Checklist para segurança do trabalho: conheça vantagens e dicas de uso

Garantir a integridade dos colaboradores é fundamental para o bem-estar no trabalho. Pensando nisso, criamos um post com as principais vantagens e como utilizar checklists para a segurança do trabalho!

Tempo de leitura: 6 minutos
Checklist para segurança do trabalho: tire aqui suas dúvidas!

Quando se fala em segurança do trabalho, quem possui um negócio, provavelmente, já parou para se perguntar: qual é o primeiro passo para uma manutenção em segurança? Às vezes, sabemos que é preciso realizar uma ação, mas não temos conhecimento sobre como começar.

Um formato prático e eficaz de garantir a integridade física dos funcionários e prestadores de serviços é por meio de um checklist de segurança. Basicamente, você constrói uma lista de verificação com todos os pontos que precisam estar de acordo para que os colaboradores estejam amparados.

Além disso, é muito importante pensar na sequência dos itens, para que as inspeções sejam fluidas e efetivas. Por isso, os processos já devem estar bem estabelecidos, no momento da checagem para segurança do trabalho. Quer saber mais sobre o checklist e suas vantagens? Então, continue lendo!

Checklist para segurança do trabalho: o que é e porque utilizar?

Um checklist para segurança do trabalho consiste em um sistema de verificação. Nele, estão incluídos tópicos que devem ser avaliados antes do início das atividades. O objetivo do documento é detectar riscos iminentes, verificar se todas as normas de segurança foram cumpridas e, assim, evitar o risco de acidentes ou eventos indesejados.

Além de garantir a segurança dos colaboradores durante a operação, o checklist para segurança do trabalho permite atingir resultados mais satisfatórios com o procedimento. Isso acontece porque o sistema pode antecipar problemas e soluções.

Outra questão relevante é que, ao aplicar o checklist, a empresa se certifica de que está operando dentro das normas. Dessa forma, não só diminui o risco de acidentes de trabalho, mas também evita problemas no momento da fiscalização.

Quais são as vantagens de implementar checklists para segurança do trabalho?

Antes de focarmos nas vantagens dessa abordagem, vale lembrar que os checklists possuem três principais ferramentas de aplicação, independente do segmento do seu negócio: papel, planilhas ou software. 

Enquanto as duas primeiras exigem tarefas manuais, elaboração de relatórios e tempo para organizar essas atividades, o checklist eletrônico traz automatização, centralização de dados e produtividade.

O sistema pode oferecer uma série de benefícios para a segurança do trabalho na empresa. Confira abaixo as principais vantagens:

Impulsiona a eficiência

Implementar um sistema  de checklist dá mais agilidade ao trabalho, pois possibilita a visualização de todas as etapas do processo. Isso permite que as tarefas sejam delegadas de forma mais adequada, o que acelera a produção, aumentando a eficiência.

Além disso, a sensação de amparo promovida pelo seguimento de todas as normas de segurança do trabalho, faz com que os colaboradores se sintam confiantes para realizar as suas atividades.

Garante mais qualidade

Utilizar o sistema de checklist — antes de, efetivamente, dar início à atividade — é uma forma de se certificar de que tudo que é necessário para realizar a operação está dentro das conformidades.

Consequentemente, isso garante um resultado melhor na entrega final, já que equipamentos e processos que apresentarem o menor indício de falha serão revistos e reavaliados antes da execução do trabalho.

Aumenta a segurança do trabalho

O propósito do checklist para segurança do trabalho é justamente esse: garantir a integridade física dos trabalhadores, assim como da própria estrutura da empresa.

Muitos procedimentos podem apresentar riscos não apenas para o prestador do serviço, mas também para o ambiente onde a operação está sendo realizada e para as pessoas que circulam por essa área. 

Por isso, a aplicação de checklists busca garantir que, diante de operações de risco, o espaço de trabalho esteja protegido. E, ainda, que todas as pessoas que circulam pelo local sejam preservadas dos perigos que os procedimentos podem oferecer.

Auxilia na análise de dados

Os resultados obtidos com o checklist podem oferecer informações riquíssimas para a empresa. É possível, por exemplo, que a organização identifique quais são as máquinas que estão operando corretamente e quais necessitam de manutenção.

Para obter resultados de gestão ainda melhores, pode-se fazer o cruzamento dos dados e identificar qual é a média de vida útil de cada máquina e detectar se houve alguma falha dentro de determinado espaço de tempo que reduziu o seu período de operação.

O que considerar em um checklist para segurança do trabalho?

Existem diversos modelos de checklist e cada um deles depende do objetivo proposto e do projeto ou operação a ser realizado. Porém, quando se trata de segurança do trabalho, recomenda-se a adoção de algumas práticas.

O documento deve conter uma série de orientações e a verificação pode ser realizada com o apoio de softwares e ferramentas integradas, que permitem uma visualização compartilhada com mais integrantes da empresa.

Confira abaixo o que não pode faltar no checklist para segurança do trabalho.

Verificação dos equipamentos

O primeiro passo é verificar se todos os equipamentos necessários para a operação se encontram no devido local e se a manutenção de cada um deles está em dia. Isso também vale para os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Um dos modelos de checklist mais utilizados para essa etapa consiste em um formulário de quatro colunas, em que a primeira descreve os equipamentos utilizados e as outras três se dividem nas categorias “Conforme”, “Não Conforme” e “Não Aplicável”. Após a avaliação, a pessoa responsável pela verificação deve assinalar o estado de cada equipamento.

Acompanhamento de processos

Além de avaliar os equipamentos, o checklist também pode incluir os processos prévios à operação que serão necessários para um resultado satisfatório. Isso significa incluir campos que definem o status de cada elemento, como “Em fase de testes”, “Para aprovação”, “Aprovado”, entre outros.

Profissionais capacitados

O checklist deve ser elaborado por um profissional capacitado em segurança do trabalho, que entenda os riscos do mau funcionamento de cada equipamento ou processo da operação. O documento deve conter todas as orientações necessárias para o procedimento, de modo a garantir o sucesso na execução.

O que deve conter no checklist para segurança do trabalho?

Como cada empresa é composta por várias rotinas e segmentos de trabalho. O ideal é que o checklist seja elaborado de acordo com as seções do negócio. Isso ajuda a simplificar o trabalho e a facilitar a pesquisa e identificação de informações desejadas.

Por exemplo, você pode criar tópicos referentes aos equipamentos de proteção de trabalho individuais e coletivos, maquinário, processos, ferramentas, entre outros. Veja alguns modelos a seguir:

Checklist de equipamentos de proteção

Como mencionado anteriormente, os EPIs são de extrema importância para um trabalho seguro. Por isso, sem nenhuma exceção, todos os equipamentos devem ser verificados antes do início da atuação do profissional. Os equipamentos obrigatórios que podem entrar para a verificação no checklist são:

  • protetores auriculares;
  • capacetes de segurança;
  • aventais;
  • sapatos de segurança;
  • luvas de proteção;
  • óculos de segurança;
  • máscara de proteção respiratória.

Checklist de ferramentas

Nesse caso, devem ser verificados os contextos que indicam se a ferramenta disponível está funcionando normalmente para o propósito destinado ou se necessita de reparos.

Certamente, a não inspeção das ferramentas de trabalho pode trazer várias consequências. Por exemplo: a falta de eficiência de uma atividade, o aumento dos custos e a diminuição dos padrões da produção. 

Além disso, em termos de segurança do trabalho, um colaborador pode se ferir com materiais inapropriados para o uso ou, até mesmo, resultar em acidentes que envolvam outras pessoas que estejam no local.

Alguns pontos podem ser incluídos nesse checklist, como:

  • fornecer de ferramentas adequadas;
  • reportar aos supervisores as ferramentas com falhas;
  • verificar se as ferramentas de impacto não apresentam sinais de dano;
  • conferir se as ferramentas elétricas contêm indicação de voltagem.

Checklist de procedimentos

O checklist de procedimentos envolve todas as etapas padrão para que uma determinada tarefa seja executada. Por exemplo, imagine o caso do recebimento de uma carga e que o procedimento de rotina da empresa é o seguinte:

  • agendamento da entrega;
  • conferência dos dados cadastrais da nota fiscal;
  • identificação do entregador;
  • conferência dos itens contidos no pacote (produtos quebrados, falta ou excesso);
  • assinatura de recebimento;
  • encaminhamento ao responsável.

Cada área da sua empresa pode ter seu próprio checklist, com procedimentos especificados que devem ser seguidos pelo colaborador.

Checklist de maquinário

Nesse documento, devem ser incluídas algumas avaliações importantes no maquinário da empresa e nos seus itens relacionados para um bom funcionamento. Alguns pontos são:

  • luzes;
  • abastecimento de combustível;
  • funcionamento do motor;
  • freios;
  • botões de emergência;
  • especificações técnicas vindas de fábrica;
  • inspeção periódica.

Que tipos de checklist devo adotar na segurança do trabalho?

O mercado conta com diferentes modelos de checklist que podem ser implementados pelas empresas. Apesar de alguns serem semelhantes, seus objetivos podem ser bem diferentes. Entretanto, os dois tipos mais utilizados são o de afirmação e conformidade.

Afirmação

O modelo de afirmação é o tipo de checklist que busca afirmar positivamente (com a palavra “sim”) quando uma situação está dentro do padrão desejado pela empresa, ou negativamente (com a palavra “não”), quando está fora do esperado.

Por exemplo, imagine um checklist de prevenção e combate a incêndio, que conta com questões como “os extintores estão visíveis e sinalizados?”. A resposta pode ser simplesmente “sim” ou “não”, e medidas podem ser tomadas a partir dessa identificação.

Conformidade

Já o modelo de checklist de conformidade, baseia-se em formulários para checar se determinada situação está em conformidade (dentro da normalidade, de acordo com os padrões) ou em inconformidade (fora da normalidade, longe dos padrões da empresa).

Por exemplo: em um checklist de verificação da área dos vestiários de uma empresa, a questão “os armários individuais contam com cadeado” pode ser respondida com “conformidade” ou “não conformidade”, e levar à tomada de ações a partir de então.

Assim, utilizar o checklist é uma medida essencial para garantir que seus trabalhadores executem os serviços com excelência, sem colocar em risco sua integridade física. Além disso, o sistema também permite a preservação do ambiente de trabalho e a qualidade na entrega final.

Para garantir a eficiência do checklist para segurança do trabalho, é preciso que ele seja elaborado por um profissional capacitado. Aliás, é necessário que seja devidamente revisado antes de ser entregue à pessoa responsável pela verificação. 

Por isso, é importante que o documento ofereça todas as orientações necessárias para uma análise precisa e segura. Gostou do post? Então aproveite para baixar nosso modelo prático de Checklist para Segurança do Trabalho!

Que tal fazer como Unilever, Renault, Walmart, Polishop e várias outras empresas que já utilizam a solução Checklist Fácil para fazer essa gestão? Então peça já uma demonstração!

Posts Relacionados

One Reply to “Checklist para segurança do trabalho: conheça vantagens e dicas de uso”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *