Confiabilidade e manutenção industrial: 5 dicas para aplicar agora

Confira as nossas sugestões para melhorar a sua produção, aplicando práticas de confiabilidade e manutenção industrial!

Tempo de leitura: 4 minutos
Confiabilidade e manutenção industrial: 5 dicas para aplicar agora

O trabalho que une confiabilidade e manutenção industrial pode resultar em mais qualidade, menos riscos de retrabalho e maior segurança no desempenho das tarefas. Afinal, o foco nessas práticas permite encontrar pontos de melhoria nos processos, aprimorando a produção.

Assim, para que a manutenção seja efetiva, o ponto principal são os procedimentos. Para alcançar a uniformidade das ações, eles precisam ser:

  • Bem definidos;
  • Efetivos;
  • Rotineiros;
  • Monitorados.

Aliás, ao identificar a recorrência das falhas e entender o histórico, é possível calcular a confiabilidade.

A junção das práticas de confiabilidade e manutenção industrial pode ser o que a sua empresa precisa para aperfeiçoar a operação e garantir a boa qualidade dos equipamentos. Quer descobrir? Primeiro, vamos entender o que significam esses elementos. Vamos lá?

O que é confiabilidade e manutenção industrial?

Quando pensamos no crescimento de uma indústria, vários fatores impactam diretamente nas práticas de confiabilidade e manutenção industrial. Mas o que isso significa? Anteriormente, já falamos aqui no blog, sobre os tipos de manutenção industrial

Então, para relembrar: a manutenção industrial se refere aos processos de conservação dos equipamentos e maquinários de uma organização. Enquanto isso, a confiabilidade, segundo a NBR-5462, refere-se à capacidade de um item desempenhar uma função sob condições específicas, em um intervalo de tempo.

Mas como você pode aplicar essas técnicas na sua empresa? Preparamos 5 dicas para você organizar a casa e colher os resultados que podem transformar o dia a dia da sua companhia.

Dicas para aprimorar a sua produção: confiabilidade e manutenção industrial

Certamente você já entendeu o que é confiabilidade e manutenção industrial e, agora, é preciso descobrir como colocar tudo em prática. Portanto, tenha em mente que as rotinas e processos são variáveis de empresa para empresa e, por isso, você deve adaptar as sugestões de acordo com o seu contexto. Vamos às dicas?

1. Documente os processos 

Primeiramente, uma coisa é certa: aplicar modelos prontos em realidades diferentes não funciona. Assim, sempre precisamos fazer um ajuste aqui e uma alteração ali para adaptar o processo à circunstância em questão. Por isso, é fundamental conhecer muito bem o funcionamento da sua indústria.

Documente de forma detalhada todos os processos. Essa ação possibilita que se realize uma série de tentativas, com falhas e sucessos registrados, que poderão ser consultados e analisados a qualquer momento. 

Além disso, esse é o primeiro passo para você que quer focar em confiabilidade e manutenção industrial. Isso porque, o entendimento das rotinas organizacionais são o ponto de partida para determinar o processo de manutenção mais adequado para a sua empresa e calcular a confiabilidade na gestão dos equipamentos.

2. Defina os tipos de manutenção

Os três tipos de manutenção mais populares são: corretiva, preventiva e preditiva. Em termos gerais, a primeira – corretiva – adota uma estratégia reativa, o que pode gerar mais custos. A segunda – preventiva -, basicamente, segue as recomendações do fabricante, o que pode ser arriscado, já que o uso do maquinário é variável. 

Já a terceira – preditiva – realiza um monitoramento contínuo. Geralmente, os próprios usuários do equipamento fazem esse controle, o qual  envolve a análise de dados de uso da máquina. Defina qual tipo se encaixa melhor para o seu cenário. A manutenção preditiva pode ser mais precisa, já que, além da força de trabalho humana, é essencial utilizar outros recursos. 

Com a disseminação do conceito de indústria 4.0, o uso das tecnologias vem sendo cada vez mais valioso e necessário. Desse modo, há mais automatização e padronização de processos, menos falhas humanas, maior controle de qualidade e melhoria na produção. Isso tudo facilita e serve como apoio para garantir um bom nível de confiabilidade e manutenção industrial.

3. Registre o histórico das falhas

Apenas documentar os processos não é suficiente. É preciso que os resultados gerados a partir deles também sejam registrados. A referência de falhas no maquinário da sua empresa, deve ser da sua própria organização. Por isso, o histórico é tão importante.

Não é viável comparar a confiabilidade e manutenção industrial de equipamentos de uma empresa que utiliza os materiais de maneira e frequência completamente diferentes da sua, ainda que seja do mesmo setor. Isso porque, a variabilidade do uso afeta diretamente a capacidade do maquinário desempenhar determinada função.

Assim sendo, crie seus parâmetros a partir das falhas que ocorrem no dia a dia. Inicie um monitoramento, observe padrões, registre comportamentos e realize testes. Desse modo, você conseguirá identificar qual a melhor maneira de atuar quando alguma irregularidade acontece.

4. Analise os resultados com base na confiabilidade e manutenção industrial

Dois pontos são muito importantes na hora de calcular a confiabilidade: o MTBF (mean time between failures), que é o tempo médio entre falhas dos equipamentos, e a taxa de falhas. O MTBF é a média aritmética entre as horas de bom funcionamento e o número de paradas para manutenção corretiva

Já a taxa de falhas, é o inverso no MTBF. Identificados esses dois valores, é possível utilizar uma fórmula para calcular a confiabilidade. Vejamos o exemplo abaixo:

A probabilidade do equipamento funcionar em perfeito estado nos próximos 120 dias é de 4,97%. O resultado do exemplo não é muito promissor. Nesse caso, analisando em conjunto a confiabilidade e a manutenção industrial, o indicado seria investir em uma manutenção preditiva.

5. Crie um checklist

Para manter a eficiência na gestão e alcançar a padronização dos processos, você pode fazer a aplicação de checklists. Com o auxílio da Checklist Fácil, você tem possibilidade de construir e registrar os procedimentos rotineiros. 

Além disso, é possível acompanhar relatórios gerenciais e otimizar as suas práticas de confiabilidade e manutenção industrial. 

Aproveite e conheça um modelo de aplicação de checklist na indústria para te ajudar a produzir mais, sem onerar custos!

E que tal fazer como a C&A, Habib’s, Natura, Ambev e várias outras empresas que já aprimoraram sua produção através do checklist eletrônico? Então conheça todos os detalhes da solução Checklist Fácil!

Doutora em linguística com os dois pés na tecnologia! Produtora de conteúdo curiosa e sempre pronta para escrever coisinhas!
Marina

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *