Conheça as melhores práticas para implementar a Gestão da Produção Industrial

Preparamos um conteúdo para você entender exatamente o que é Gestão da Produção Industrial, como fazer e quais as melhores práticas desse setor – que se revelou essencial nas indústrias mais competitivas do mercado. Aproveite e siga em frente!

Tempo de leitura: 9 minutos
Profissionais realizando a Gestão da Produção Industrial ao redor da mesa

Gestão da Produção Industrial é uma das áreas da administração que mais tem impactado na produtividade das empresas em todo o mundo.

Os profissionais que atuam neste setor são responsáveis diretamente pelo aumento da produção industrial, equilibrando custos e benefícios para que a organização alcance resultados cada vez mais positivos. Garantindo, ainda, a entrega de produtos de qualidade, no prazo estipulado.

Para você entender exatamente a função da Gestão da Produção Industrial e a importância do profissional desta área, bem como as oportunidades no mercado e as boas práticas da profissão, elaboramos este conteúdo. Boa leitura! 

O que é Gestão da Produção Industrial? 

Gestão da Produção Industrial é uma área que está diretamente ligada à organização, controle, condução e monitoramento dos processos fabris de uma indústria.

Ela é responsável por analisar constantemente os fluxos de fabricação dos produtos. Buscando, sempre que possível, realizar melhorias nos procedimentos, por meio de treinamentos das equipes ou a implementação de novas tecnologias.

O gestor, ou setor de Gestão da Produção Industrial, deve agir sempre de forma integrada às demais áreas da indústria. Assim, consegue atuar com excelência em todas as situações da rotina de produção.

Segundo Moacyr Paranhos Filho, no livro Gestão da Produção Industrial, 

Numa fábrica, podemos considerar o fluxo de produção como um sistema no qual todas as partes devem estar perfeitamente integradas para que o todo ou o resultado final seja atingido com sucesso”.

Dessa forma, o gestor será o responsável por buscar a conexão com os demais setores. A fim de aprimorar o ambiente de fabricação constantemente, visando o incremento na produtividade e a redução de custos. Sem que isso afete, é claro, os gastos da empresa.

Afinal, encontrar soluções para produzir mais e melhor, com menos custos, é o sonho de todo gestor de produção industrial.

O que faz a Gestão de Produção Industrial? 

A área de Gestão de Produção Industrial é responsável por coordenar, estruturar e gerenciar os processos produtivos através de planos de ação, técnicas e sistemas de gestão.

Para realizar esse trabalho com eficiência, o gestor precisa seguir 7 etapas complementares, conforme explicamos a seguir. 

1 – Planejar em primeiro lugar 

A etapa de planejamento inicia com o levantamento de todos os fluxos de produção necessários para a fabricação de determinados produtos.

Aqui, é de suma importância saber quais são as matérias-primas necessárias e entender como é comprada e de quem. Também deve-se conhecer as habilidades da equipe para influenciar na contratação de pessoal para o chão de fábrica e definir os processos de embalagem e entrega do produto final.

É nesta etapa que o gestor precisa analisar a capacidade produtiva para atendimento de cada pedido. Visando, com isso, evitar falhas, atrasos ou sobrecarga que acabem causando perdas para a indústria – sejam financeiras, administrativas ou de imagem.

Inclusive, muitas indústrias e profissionais trabalham com um Plano Mestre de Produção (PMP). Nele, é feito o planejamento de capacidade de produção e estipulados as metas e os prazos para a entrega de cada pedido advindo da direção ou de um determinado cliente. 

2 – Organizar sempre 

Nesta etapa, o gestor deve alinhar todos os fatores que direcionam as rotinas de produção, para que o processo aconteça da maneira mais perfeita possível.

É na organização que se definem as prioridades e as urgências. Por isso, ter relatórios bem elaborados e completos, checklists atualizados e históricos é essencial para a tomada de decisão.

3 – Comandar com excelência 

O gestor deve ser o líder, estar focado nas metas definidas no planejamento e engajar a equipe para aumentar a produtividade e alcançar os objetivos.

A motivação é fator extremamente importante para a produtividade. E, na maioria das vezes, não está vinculada apenas a questões de salário. Em muitos momentos, saber elogiar, reconhecer, corrigir e direcionar vale mais que um aumento na remuneração. 

4 – Executar de forma estratégica 

Para executar o planejado é preciso estar integrado aos demais setores e atuar sempre de acordo com os propósitos da organização.

Por exemplo, antes da indústria aceitar um pedido de compra, o gestor deve ser consultado.  Assim, ele consegue analisar a capacidade produtiva e verificar se há necessidade de incremento de operadores, máquinas ou matérias-primas para atender a demanda no prazo. 

5 – Controlar com rigidez

É importante que o gestor tenha todos os processos estruturados no planejamento, de forma a manter o controle total das atividades e tarefas necessárias para entregar o produto final.

Ele deve trabalhar com base em dados e informações que o mantenham atualizado dos status de cada processo produtivo, para que possa tomar decisões assertivas em todas as situações. 

6 – Monitorar de perto 

Com base em indicadores, o gestor pode administrar com mais segurança, garantindo a qualidade não só dos processos, mas também do produto entregue.

Além disso, fazer inspeções e auditorias constantes, conversando com os supervisores e operadores, bem como analisando o desempenho das equipes, ajuda a saber exatamente se as rotinas produtivas estão acontecendo conforme planejado. E mais: determinar se há gargalos, encontrando as oportunidades de melhorias. 

7 – Coordenar com maestria

Um gestor da produção industrial se assemelha a um maestro que comanda uma orquestra sinfônica. Todos os músicos e instrumentos devem estar afinados e treinados para a música não sair do ritmo.

No caso da gestão, a sintonia entre todos os setores da indústria é essencial para o fluxo correto de todo o processo produtivo. Isso significa contar com capital humano e máquinas atuando em harmonia perfeita. 

Qual a importância da Gestão de Produção Industrial? 

A Gestão da Produção Industrial é importante porque contribui diretamente para o aumento da produtividade fabril, a redução de custos, a qualidade do produto final e a competitividade das empresas.

O planejamento do atendimento das demandas na indústria contribui diretamente para se alcançar as metas – demonstrando o quanto o setor tem se tornado cada vez mais essencial nas empresas bem organizadas.

Outro reflexo da sua atuação está na organização da logística dos processos, que auxilia na superação dos desafios apresentados pelo mercado.

Além disso, um fluxo bem estruturado acaba diminuindo desperdícios, ajudando e encontrar soluções mais eficientes, que impactam positivamente no caixa das indústrias.

Sendo assim, a Gestão da Produção Industrial tem trazido tantos benefícios para as empresas que, hoje, se tornou imprescindível em vários setores como:

Principais oportunidades na área de Gestão da Produção Industrial 

As oportunidades na área de Gestão da Produção Industrial só crescem no Brasil. Embora o país tenha caído da 10ª colocação (em 2014) para a 16ª (em 2019) entre os países mais industrializados do mundo, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Esse crescimento acontece por se tratar da área que mais tem impactado na eficiência das indústrias, trazendo benefícios comprovados de redução de custos e aumento da lucratividade.

Por essa importante função, os gestores da produção industrial estão cada vez mais valorizados, recebendo salários bastante atrativos.

São vários os segmentos que demandam esses profissionais, de acordo com a oscilação da economia.

Por exemplo, durante a pandemia de Covid-19, a produção industrial de medicamentos e alimentos aumentou exponencialmente, tornando as indústrias farmacêuticas e a alimentícias muito promissoras para esse profissional.

Se analisarmos por região do país, os estados-destaque são os maiores produtores de bens de consumo, como Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo.

Com o crescimento também do agronegócio, a produção de máquinas e soluções para a produção de alimentos demandou mais profissionais especializados em alguns estados antes menos industrializados, incluindo:

  • Goiás;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Rio Grande do Sul.

Resumindo, onde houver uma indústria, haverá vagas.

Quais conhecimentos o gestor de produção industrial deve ter? 

Para conseguir trabalhar com total eficiência, o gestor da produção industrial precisa ter uma série de competências e habilidades, além de raciocínio sistêmico e visão estratégica de negócio.

Para isso, a formação acadêmica em um curso de Administração, Economia ou mesmo um curso de Tecnólogo em Gestão Industrial são essenciais.

Por ser um mercado promissor, a concorrência pelas vagas tem feito as indústrias exigirem cada vez mais especializações desse profissional. Dessa forma, conhecimentos de tecnologias avançadas, programação, segurança no trabalho e um segundo idioma são muito bem-vindos.

Além disso, o profissional deve acompanhar as tendências deste setor, entender sobre Marketing e Vendas, controle de qualidade e, ainda, sobre metodologias de gestão, como o Lean Manufacturing ou Manufatura Enxuta.

Outros conhecimentos complementares que fazem a diferença na carreira de um gestor da produção industrial são:

7 boas práticas para obter sucesso na Gestão da Produção Industrial

Todo o gestor da produção industrial deve implementar ações sistemáticas de melhoria contínua para alcançar cada vez mais resultados positivos. Para isso, listamos 7 boas práticas que vão ajudar você a se destacar nessa função: 

1 – Um bom gestor não “desliga” nunca

Isso quer dizer: esteja sempre atento às tendências de novos produtos, materiais e tecnologias no mercado.

Pesquise com frequência, observe os concorrentes, aprimore-se sobre novas metodologias de gestão. Faça, ainda, benchmarking, descubra novas oportunidades e, se possível, crie novos produtos.

Como vimos anteriormente, investir em conhecimentos extras é imprescindível. Por isso, busque manter-se sempre em fase de aprendizado, frequentando cursos das mais diversas áreas para ampliar seu conhecimento sobre o universo industrial e empresarial.

2 – Lembre-se sempre: qualidade nunca é demais 

A menos que o propósito da sua indústria seja fabricar produtos de baixa qualidade, esta característica precisa ser sua prioridade.

Assim, controlar e monitorar todos os processos produtivos deve ser uma constante. Para isso, inspeções, auditorias e checklists precisam estar na pauta de trabalho do gestor periodicamente.

E, como já foi comentado, acompanhe processos como seleção dos fornecedores e compra da matéria-prima e de equipamentos, e realize as manutenções preventivas. Pois tudo isso será decisivo para entregar produtos acima da média. 

3 – Veja os indicadores de desempenho como aliados 

Saber exatamente como andam as entregas da equipe é essencial para ter noção das necessidades de melhorias, fazer acertos e ajustes.

Para monitorar esses dados de forma mais assertiva, o gestor precisa contar com sistemas de gestão de projetos, de tarefas e checklists, que possibilitem análises de histórico e geração de relatórios. 

4 – Mapeamento de processos: um passo essencial

Para realizar um planejamento eficaz de processos de gestão industrial, é indispensável que o gestor conheça como o produto é fabricado, embalado, enviado e entregue ao cliente.

Só quem conhece como as coisas são feitas pode pensar em melhorias e encontrar soluções mais eficientes para a engenharia de produto e o seu processo fabril.

Para guiar esse trabalho, busque utilizar roteiros no formato de checklists online. Assim, ficará mais fácil visualizar onde estão os gargalos e agir em caso de necessidade. 


    5 – Considere os pedidos de serviço como briefing da produção 

    Sempre que entrar um pedido no comercial da indústria, este deve ser entregue diretamente para o setor de Gestão da Produção. Assim, ele monta o PMP, analisando os recursos que precisa para entregar a encomenda no prazo estimado.

    Com isso, o responsável consegue definir se a indústria possui capacidade produtiva e recursos. Ou se é necessário incrementar a mão de obra, os equipamentos ou comprar mais matéria-prima.

    Com essa definição, o gestor deverá elaborar uma ordem de serviço com informações detalhadas, para que supervisor e o operador consigam produzir exatamente o que e como foi solicitado. 

    6 – Priorize a melhoria contínua 

    Todo gestor deve estar de olho em novas metodologias de trabalho, técnicas de gestão e tecnologias de produção. A Indústria 4.0 vem com tudo e não adotar soluções de inteligência pode deixar sua indústria para trás. Mas, também, investir em modismos pode ser um risco com inúmeros prejuízos depois.

    Por isso, estude muito bem o que poderá ser implementado, ou não, para entregas de mais qualidade e resultados mais positivos. 

    Confira um passo a passo para uma boa Gestão da Produção Industrial 

    Agora que você entendeu o conceito de Gestão da Produção Industrial, deve estar se perguntando: como eu coloco isso em prática? É justamente isso que você vai entender no passo a passo a seguir!

    1 – Faça o mapeamento de processos 

    Inicie fazendo o detalhamento de todas as etapas de produção: da definição da melhor matéria-prima, seleção dos fornecedores, compra dos materiais e equipamentos, manutenção das máquinas e do estoque até o momento em que o produto sai pronto da fábrica. 

    Ou seja, é indispensável pensar no processo de ponta a ponta, uma vez que são interligadas.

    2 – Mantenha sua equipe treinada  

    Por mais que você invista em tecnologias, processos e equipamentos, se as pessoas não estiverem bem treinadas, alinhadas com a cultura organizacional e o propósito da empresa, pouco adiantará.

    Assim, reconheça o trabalho de quem se esforça para dar o seu melhor, ofereça oportunidades de crescimento na carreira e incentive o surgimento de novos líderes.

    Outra opção interessante é criar um programa de cultura de inovação, em que todos podem sugerir ideias para melhorar produtos e processos.

    3 – Crie um roteiro de produção

    Roteiros, fluxogramas e checklists são os maiores aliados do gestor da produção industrial na criação do Plano Mestre de Produção (PMP).

    Por meio destes recursos, ele define as tarefas que precisam ser executadas, os equipamentos exigidos, as matérias-primas que não podem faltar, as reuniões necessárias e as metas que devem ser entregues.

    Além disso, ferramentas de tecnologia para controlar todos processos ajudam a diagnosticar equívocos que possam estar acontecendo. Para, a partir disso, repensar e otimizar fluxos, visando evitar ao máximo desperdícios e prejuízos para a organização. 

    4 – Atualize o seu estoque

    Muitos gestores focam tanto nos processos produtivos e, muitas vezes, esquecem a importância de um estoque sempre atualizado.

    Por isso, é essencial estar sempre com um “olho” nas demandas e outro no estoque. Seja de matérias-primas, que ajudam a definir o ritmo da produção, ou de produtos prontos.

    5 – Busque o equilíbrio entre custo vs benefício 

    O gestor da produção industrial tem como objetivo reduzir os custos das empresas. Mas, é essencial um bom entendimento dessa meta.

    Não basta baixar os custos de produção economizando na matéria-prima ou na mão de obra. O ideal é encontrar o equilíbrio entre custo e benefício, de acordo com a proposta de valor da indústria.

    Essa é uma decisão que deve ser tomada em conjunto com outros setores, principalmente diretoria e marketing, para que a área fabril entregue realmente o que é prometido para o cliente

    Qual a importância da tecnologia como facilitadora da Gestão da Produção Industrial?

    A tecnologia se tornou essencial no dia a dia da Gestão da Produção Industrial. Atualmente, existem inúmeras soluções oferecidas no mercado para auxiliar os gestores dessa área a planejar, controlar, monitorar e corrigir, quando necessário, processos e procedimentos.

    Ferramentas de checklist online, por exemplo, fazem a diferença na hora do gestor levantar dados e informações completas para a tomada de decisão rápida e assertiva.

    Na indústria, ela permite desenhar os planos de ação para a produção e coordenar a engenharia de produto. Bem como extrair históricos e relatórios completos que vão guiar o gestor em todos os processos.

    Muitas indústrias já aderiram à solução da Checklist Fácil, como ArcelorMittal, Adidas, BRF, Docol, Gerdau, Mercedes Benz e Natura. Venha fazer parte desse grupo e dê um passo à frente na sua Gestão da Produção Industrial.

    Agende uma demonstração gratuita hoje mesmo e entenda tudo o que essa ferramenta pode fazer pelo seu trabalho!

    Convidados especiais fazem parte do nosso blog. Especialistas incríveis que podem contribuir com conteúdo de qualidade para os leitores.
    Autor convidado

    Posts Relacionados

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *