5 medidas de prevenção para o retorno das aulas presenciais

O retorno das aulas ainda não tem data definida, mas precisa ser planejado com muito cuidado. Veja 5 medidas de prevenção para organizar uma retomada segura!

ícone autor blogpost Luciana Silva ícone data de postagem e atualização31/07/2020 ícone data de postagem e atualização03/08/2020 ícone comentários0 comentários ícone categoria principal Gestão da Rotina ícone tempo de leitura 4 minutos
Share This Post  : 

O retorno das aulas presenciais vem sendo discutido frequentemente. Vários estados brasileiros já estão organizando a retomada, ainda que não se tenha uma data específica para acontecer.

De fato, trata-se de um conjunto de práticas que exigem um planejamento muito rígido. Afinal, as instituições de ensino – de rede pública ou privada – são locais que concentram muitos estudantes.

Por isso, é preciso organizar uma nova configuração dos ambientes escolares, além de uma rotina reformulada. Neste post, vamos apresentar 5 medidas de prevenção para uma retomada mais segura para os alunos, funcionários e professores. Acompanhe!

O que considerar no retorno das aulas presenciais?

Com o novo coronavírus em curso, todos os segmentos precisaram se adaptar. Inclusive, isso impacta em novas necessidades, como: criar, monitorar, padronizar e avaliar processos para dar continuidade às atividades, em meio à pandemia.

Ainda que o contexto continue com muitas incertezas, sabemos que o planejamento é essencial neste cenário. Principalmente, porque a falta de preparo, neste caso, coloca vidas de toda a população em risco.

Neste sentido, entendemos que há três principais frentes para organizar a retomada do ano letivo, válidas para qualquer tipo de instituição de ensino: sanitária, pedagógica e gestão de pessoas.  

Sanitária

Nas diretrizes sanitárias, a preocupação está em estabelecer e disseminar as medidas de prevenção, higiene e distanciamento social. Desse modo, é preciso implementar normas a serem seguidas e monitorá-las. 

Uma forma simples e ágil de fazer isso é aplicando checklists. Confira o modelo que elaboramos, especialmente, para o planejamento de retomada das aulas.

Pedagógica

Neste aspecto, a equipe pedagógica tem muitas responsabilidades. Elas vão desde à validação de atividades não presenciais para cumprimento de carga horária até à revisão dos objetivos de aprendizagem. 

Tudo isso, levando em conta a avaliação do contexto de cada aluno, tanto em relação ao retorno das aulas quanto ao desenvolvimento esperado.

Gestão de pessoas

A gestão de pessoas no retorno das aulas envolve ações como:

  • Identificação de membros pertencentes ao grupo de risco; 
  • Apoio psicossocial aos estudantes, familiares e professores;
  • Treinamentos para professores e funcionários.

Essas atividades auxiliam no entendimento do novo cenário, além de disseminar conhecimento sobre as medidas de prevenção do contágio pelo vírus.

É claro que para cada nível de ensino há aspectos distintos que devem ser considerados e reorganizados de acordo com medidas específicas. Por exemplo, itens como transporte e alimentação são muito importantes na educação básica.

Assim, cada instituição deve analisar cuidadosamente as suas circunstâncias, de modo a priorizar a saúde e a segurança de funcionários, professores e estudantes. Para te ajudar neste processo, indicamos, a seguir, 5 medidas de prevenção para o retorno das aulas presenciais.

5 medidas de prevenção para o retorno das aulas

Estar de volta em sala de aula vai exigir comportamentos muito diferentes do que todos estavam acostumados. Desde o distanciamento social até a inovação em atividades de contato serão impactados.

Assim, trouxemos 5 medidas de prevenção que podem ajudar a sua instituição neste momento de adaptação. Dessa maneira, toda a equipe e os alunos podem se sentir mais seguros e acolhidos. Confira: 

1. Organize os processos

A primeira coisa que deve ser feita é definir um comitê responsável pelas orientações acerca do vírus. Além disso, também é importante elaborar um comunicado oficial aos colaboradores sobre a situação atual da escola, faculdade, creche etc.

Feito isso, para que o retorno das aulas seja com riscos minimizados, é preciso entender e estudar portarias, decretos e orientações oficiais municipais, estaduais e federais.As regulamentações podem variar em cada região, por isso, é importante consultar todos os informativos.

Então, a partir disso, o plano de ação pode começar a ser estabelecido. Neste momento, vale repensar todas as atividades que ocorrem no ambiente, além de novas propostas, alternativas e soluções. Por exemplo:

  • Formas de ampliar o distanciamento social;
  • Alternância de turmas;
  • Atualização de contatos de emergência de estudantes e trabalhadores;
  • Rotinas de higienização;
  • Entre outros.

Depois do estudo, é hora de elaborar um treinamento aos colaboradores sobre o retorno das aulas. 

2. Treine os colaboradores 

Vale lembrar que a capacitação dos funcionários precisa ser completa, para que eles sejam fontes de informações seguras para os estudantes.

Desse modo, os colaboradores de qualquer área precisam estar aptos para orientar os alunos ou, pelo menos, saber para onde encaminhá-los. 

Ainda, caso seja viável, é recomendável chamar um especialista em segurança do trabalho para que a habilitação seja ainda mais proveitosa.

3. Prepare a infraestrutura

A configuração dos ambientes precisa ser repensada. Primeiramente, o comitê responsável deve fixar cartazes informativos com as novas orientações, em locais visíveis, explicando as boas práticas para a prevenção do coronavírus no retorno das aulas.

Além disso, é necessário instalar sinalizações para manter o distanciamento adequado. Principalmente, em ambientes coletivos, como bibliotecas, refeitórios, pátios etc.

Já as salas de aula têm de ser reorganizadas, de modo que, mantenham o distanciamento de 1,5 metros entre os alunos.  Também é preciso controlar o número de pessoas em cada um desses locais.

Aliás, a entrada e a saída do estabelecimento ou para os intervalos devem ser feitas em grupos alternados, com aferição da temperatura na chegada. Assim, aqueles que registrarem 37,8º ou superior não podem entrar, como medida de prevenção.

Por fim, devem ser instalados dispensadores com álcool gel em locais estratégicos em todo o ambiente. Não apenas isso, mas também é preciso disponibilizar sabão neutro, água e papel toalha para a lavagem adequada das mãos sempre que for possível.

4. Estabeleça as rotinas de higienização e limpeza

Ainda falando em prevenção, a higienização é a maior aliada no retorno das aulas. Portanto, além de evitar contato, a limpeza regular dos ambientes é mais do que recomendada. 

Então, todas as superfícies como mesas e balcões devem ser desinfetadas frequentemente. Maçanetas, corrimões, eletrônicos e sensores também precisam passar pela higienização a cada uso ou período pré-estabelecido. 

5. Oriente os estudantes

Todos os estudantes precisam ser comunicados sobre as novas práticas implementadas antes do retorno das aulas. Assim, já podem chegar preparados, de acordo com as normas estabelecidas.

Além disso, eles devem receber materiais informativos, recomendações em caso de contato com pessoas contaminadas, orientações sobre o uso de máscaras e sobre a higienização pessoal e dos seus pertences

Como controlar as medidas de prevenção no retorno das aulas?

Como você viu, os processos a serem implementados são muitos. Fazer isso manualmente leva muito tempo, o que poderia, inclusive, causar aglomeração de estudantes na entrada da escola, por exemplo.

Portanto, uma solução de checklist digital, como a Checklist Fácil, pode trazer agilidade para essas verificações, ajudando a manter a segurança e o registro das ações realizadas. Interessou? Agende agora mesmo uma demonstração

Luciana Silva

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *