O que é gestão logística e como otimizá-la na sua empresa?

O mercado global de logística deve atingir US$ 15.273 bilhões até 2027. Você sabe como otimizar sua gestão logística para acompanhar essa tendência? Confira o artigo completo sobre o assunto!
Atualizado em: 3 de julho de 2024
Tempo de leitura: 9 minutos

A gestão logística é uma área muito importante para o crescimento da empresa, pois vai além do transporte e armazenamento de mercadorias e está diretamente ligada à saúde financeira do negócio e ao sucesso produtivo.

De acordo com uma pesquisa feita pela Transparency Market Research, o mercado global de logística deve atingir US$ 15.273 bilhões até 2027. Além disso, no Brasil, a previsão para o crescimento da logística é de 56% até 2024, segundo um levantamento da MCC-ENET.

A logística 4.0 é um dos setores que mais crescem no nosso país. A cadeia logística, desde o armazenamento até a entrega, quando bem gerenciada, pode trazer resultados positivos para o negócio.

Se você quer saber como melhorar os lucros, reduzir os custos operacionais e se tornar mais competitivo, neste artigo você vai aprender como otimizar a gestão logística no seu negócio.

O que é gestão logística?

A gestão logística serve para administrar a cadeia de suprimentos (supply chain) de um negócio, ou seja, é a administração de todas as etapas da elaboração de um produto. Isso envolve desde a escolha da matéria-prima, transporte e armazenamento, até a entrega ao consumidor final.

O setor de gestão logística orienta todas as etapas e processos, visando planejar e otimizar a utilização dos recursos para reduzir os custos e alcançar os melhores resultados. Esse tipo de gestão permite que os projetos sejam personalizados, adaptando-se às exigências do consumidor, perfil de consumo e demandas.

Essa visão 360º permite acompanhar todas as etapas da cadeia de suprimentos. Dessa forma, o responsável pode desenvolver estratégias para usar os recursos de forma eficiente e oferecer a melhor experiência para o cliente.

Entre os elementos da gestão logística, temos:

  • Compra/aquisição: nessa etapa são definidos os materiais e métodos necessários para a fabricação de um produto, a quantidade em estoque e a forma de entrega dos materiais;
  • Armazenamento: aqui é definido onde e como esses produtos ficarão armazenados, a forma de classificação e quantos produtos podem ficar no estoque;
  • Embalagem: nessa fase é determinado qual será o fluxo de embalo dos produtos, quais embalagens serão utilizadas, se existe material suficiente para isso, quem serão os responsáveis por essa função e para onde o produto deve ir depois de embalado;
  • Distribuição: aqui será feito o planejamento da entrega, as rotas, controle de saída dos produtos e escolha das transportadoras;
  • Entrega: gestão da entrega, que envolve o monitoramento do produto até o recebimento, e o controle do item recebido pelo cliente.

Por que a gestão logística é importante para o seu negócio?

Administrar a cadeia de suprimentos de forma a otimizar os recursos é essencial para garantir o retorno financeiro e aumentar a eficiência logística operacional. 

Em um mercado cada vez mais competitivo, cuidar de cada etapa da cadeia de produção impacta diretamente a eficácia da operação a rentabilidade dos negócios e a satisfação do cliente.

Desde a escolha da matéria-prima até a entrega ao cliente, a logística desempenha um papel crucial. Quando bem executada, pode trazer vantagens como a melhoria da qualidade dos produtos, a redução dos custos operacionais, o aumento da satisfação do cliente e o fortalecimento da reputação da marca.

Além disso, ela ajuda a empresa a se adaptar às flutuações do mercado e a responder de forma ágil às necessidades dos clientes.



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Quais os benefícios da gestão logística?

A gestão logística envolve a coordenação e otimização do fluxo de atividades, visando distribuir melhor os recursos e melhorar os processos operacionais, abrangendo todo o fluxo ao longo da cadeia de suprimentos. Entre os benefícios desse processo, podemos citar:

Diminuição dos custos da operação

Permite uma distribuição inteligente dos recursos, otimizando o armazenamento, manuseio de produtos e transporte. Os recursos são usados de maneira eficiente, reduzindo o desperdício e os custos em excesso.

Diminuição do estoque

Uma gestão eficiente equilibra os níveis de estoques e evita exageros. Dessa forma, a empresa evita o acúmulo desnecessário de estoque, reduz os custos com armazenamento, degradação e oportunidade perdida de capital.

Melhoria no prazo de entrega

Os produtos são entregues dentro do prazo e, em alguns casos, de forma adiantada aos clientes. Isso impacta diretamente na satisfação dos consumidores e permite uma produção otimizada do processo produtivo, reduzindo os gargalos e evitando atrasos.

Otimização da distribuição

A gestão da cadeia de suprimentos também atua escolhendo as melhores rotas e modais de transporte. Com isso, é possível diminuir o caminho percorrido, reduzir o tempo no trânsito e custos relacionados ao transporte.

Melhor gestão de devoluções

A gestão de logística gerencia as devoluções, encontrando meios de reduzir os custos e o tempo, a fim de manter a satisfação do cliente.

Maior visibilidade e controle do processo produtivo

Com o uso de tecnologias em logística, como sistemas de rastreamento e análise de dados, é possível ter uma visibilidade mais profunda e em tempo real do processo de produção. Dessa forma, é possível identificar antecipadamente os problemas e fazer ações corretivas.

Capacidade de adaptação

Com a gestão logística, as empresas podem se adaptar mais rapidamente às mudanças no mercado, falhas no fornecimento e outros imprevistos, resultando em uma maior capacidade de adaptação ao ambiente externo.

Como a gestão logística pode ser aplicada nos negócios?

Existem várias áreas onde a gestão de logística pode ser aplicada no seu negócio. Conheça a seguir algumas delas:

Armazenamento

A gestão é muito importante para o armazenamento, pois ajuda a otimizar o espaço disponível e criar estratégias para manter o estoque. Suas principais vantagens incluem a gestão do estoque, o controle de qualidade e o gerenciamento do fluxo de entrada e saída de produtos.

Transporte

A logística está presente desde o transporte da matéria-prima até a movimentação, armazenamento e distribuição de produtos. Dessa forma, a gestão de processos logísticos planeja as rotas de entrega para garantir que o melhor caminho seja seguido e o prazo seja cumprido.

A gestão do transporte e logística de carga também se beneficia, garantindo que os produtos sejam embalados corretamente, evitando avarias, e entregues no prazo certo.

BAIXE AGORA | Modelo de Checklist para Transporte e Logística

Gestão da qualidade

A gestão logística atua para garantir a qualidade dos produtos, assegurando que o armazenamento e a entrega sejam adequados. 

As atividades envolvidas vão além do transporte e entrega, permeando todas as etapas do processo produtivo. A gestão logística monitora os indicadores de qualidade e os processos para garantir a eficiência operacional.

Gestão da cadeia de suprimentos

A gestão logística otimiza a cadeia de suprimentos, controlando o fluxo de mercadorias, os períodos de matérias-primas e insumos, e a entrega do produto ao consumidor final. 

O objetivo é aprimorar a cadeia como um todo e integrar os processos, para que as entregas sejam feitas no menor tempo possível, com o menor custo e de forma eficiente e ágil.

BAIXE AGORA | Kit Estratégico para Transporte e Logística

Quais os principais desafios da gestão logística?

A gestão logística enfrenta alguns desafios que precisam ser superados para garantir a eficiência operacional. Entre eles, podemos citar:

  • Falta de infraestrutura adequada: a falta de infraestrutura para o transporte de mercadorias acaba sendo um desafio. Isso pode envolver estradas sem manutenção e em condições ruins;
  • Custos elevados: os custos operacionais, que envolvem investimentos para suprir as deficiências na infraestrutura e taxas altas de impostos, podem impactar a lucratividade do negócio;
  • Falta de planejamento: fazer um planejamento adequado e com antecedência pode evitar erros, atrasos e reduzir custos;
  • Frotas antigas: os veículos ultrapassados exigem várias manutenções e, pelo seu estado inadequado de conservação, podem causar acidentes.

Como fazer a integração da logística com outras áreas do negócio?

Para integrar a logística com outras áreas do negócio e garantir uma operação eficiente alinhada às estratégias de vendas na sua empresa, é essencial seguir algumas dicas:

Compartilhamento de informações

Estabeleça um canal de comunicação eficiente entre os departamentos e a logística, como o setor de vendas e marketing, para compartilhar informações sobre promoções, eventos de vendas, e demandas de clientes. 

Conhecer as demandas antecipadamente permite que a logística planeje suas operações com maior eficiência.

Planejamento integrado

Inclua a logística nos processos de planejamento comercial para que a empresa esteja preparada para atender as demandas. Por exemplo, durante uma campanha promocional, a logística pode ajustar os planos de estoque e distribuição para acompanhar o aumento das vendas.

Feedback

Estabeleça um processo de feedback entre as equipes para identificar pontos de melhoria e resolver problemas de forma ágil.

Treinamento conjunto

Fazer um treinamento conjunto entre as equipes envolvidas permite que cada uma entenda as necessidades e desafios das demais áreas. Isso permite uma visão mais sistêmica do negócio e incentiva a colaboração entre departamentos.

Como otimizar a gestão logística do seu negócio?

Agora que você já entende o que é a operação logística e como ela pode ser usada nos negócios, veja o passo a passo para otimizar esse processo. Confira:

1. Mapeie os processos

Analise o fluxo de processos na sua empresa, registrando todas as atividades que ocorrem em todas as etapas, início, meio e fim. Pense em toda a cadeia de produção do produto, desde a aquisição da matéria-prima até o produto final e entrega ao consumidor.

Para ter uma visualização de todo o fluxo, desenhe um fluxograma de processos, uma representação gráfica com todas as etapas e sequências de atividades.

2. Identifique os obstáculos

Depois de fazer o mapeamento, avalie os fluxos de tarefas e analise o que está funcionando, se existe alguma etapa desnecessária ou se está faltando mais algum passo. Ao questionar os processos, você encontra meios de aprimorá-lo.

Além disso, converse com os trabalhadores que estão realizando as atividades para entender melhor como o processo funciona e como se relaciona com a logística. Isso vai te fornecer feedbacks úteis para as próximas etapas.

3. Reconsidere os fluxos de logísticas atuais

Reveja os fluxos logísticos que foram mapeados, principalmente aqueles onde foram identificados erros e dificuldades.

Teste os processos na prática para ver como eles funcionam. Essa é uma ótima forma de entender as etapas redundantes e as que não estão funcionando bem.

4. Crie novos processos

Depois de fazer uma análise profunda sobre os processos, pode ser que você veja a necessidade de eliminar algumas etapas e criar outras. E você pode usar as informações coletadas junto aos líderes e funcionários para redesenhar o fluxo.

Quando você desenha um processo a partir do que aprendeu conversando com os funcionários, a estratégia tem maior chance de ser aceita por todos.

5. Coloque as mudanças em prática

O próximo passo é implementar as modificações. Mas as mudanças não são tão simples, já que vários processos estão enraizados nos costumes dos colaboradores

Por isso, para que a nova estratégia tenha sucesso, é preciso realizar treinamentos com os funcionários, estar sempre à disposição para ajudar e responder dúvidas e acompanhar as adaptações. 

Além disso, certifique-se de que os líderes de cada área entenderam e compraram a ideia, assim, poderão incentivar o engajamento dos colaboradores, aumentando a chance da estratégia dar certo. 

6. Acompanhe os indicadores

Para monitorar o progresso das mudanças na gestão logística, é preciso acompanhar os indicadores de desempenho ou KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Desempenho, em português), que servem de referência para avaliar a evolução das metas e processos.

Com o passar do tempo, esses números precisam demonstrar uma melhora com a otimização logística e, se o contrário acontecer, você deverá rever o processo e mudar as estratégias.

Quais as principais ferramentas de gestão logística?

As ferramentas de processos logísticos envolvem o uso de softwares desenvolvidos para otimizar o processo e a operação das empresas que atuam com logística. Elas tornam os processos mais ágeis e promovem a automação logística de algumas tarefas. Entre elas, podemos citar:

TMS (Transportation Management System)

O TMS (Transportation Management System), também conhecido como Sistema de Administração de Transporte em português, é um software que realiza o gerenciamento e controle do processo de transporte.

Ele ajuda no controle de informações importantes como frete, rotas de viagem, gestão de frotas, rastreamento de cargas, entregas, emissão de documentos fiscais e automatização de algumas tarefas.

Além disso, esse programa possui um módulo de rastreamento que permite acompanhar, em tempo real, o status do transporte. Além disso, ele automatiza as notificações para que os clientes acompanhem a entrega.

WMS (Warehouse Management System)

O WMS (Warehouse Management System), ou Sistema de Administração de Armazém, é um software que faz o gerenciamento do armazém com base no banco de dados da empresa.

Com ele, é possível fazer o registro exato no momento em que as ações ocorrem, o que ajuda a equipe de gestão logística a ter um controle geral do armazém. Assim, é possível controlar o que entra e o que sai.

Ele é a ferramenta ideal para quem deseja reduzir tempo e manter a organização dos fluxos de atividade e do armazém. Entre outras ações que são feitas pelo software, estão:

  • Analisar a necessidade de compra;
  • Análise dos pedidos que foram recebidos;
  • Gerenciamento do inventário;
  • Exatidão nas informações do estoque;
  • Giro de estoque;
  • Controle dos produtos armazenados.

ERP (Enterprise Resource Planning)

O ERP (Enterprise Resource Planning), ou sistema de gestão empresarial, é um programa que permite a integração de todos os departamentos da empresa. Eles possuem módulos específicos de todas as áreas, como vendas, estoque, finanças, recursos humanos, transporte, compras, controle de pedidos e outros.

Software de rastreio de carga

Dispor de um software de rastreio e tecnologia de telemetria permite rastrear as cargas em tempo real. Isso é especialmente importante em cadeias muito extensas, com distribuição nacional e global.

Esse sistema permite programar alertas para avisar sobre a finalização do sistema e fazer projeções mais precisas para entregas.

Checklist Fácil

Se você quer mais eficiência em transporte e logística, o Checklist Fácil é o software certo! Líder de mercado na América Latina, a solução permite a aplicação de checklists inteligentes para auditorias e checagens, e pode ser usada para padronizar e gerenciar qualquer processo do setor logístico. Algumas aplicações possíveis são:

  • Controle de manutenção de frota;
  • Inspeções de segurança;
  • Controle de carga e descarga;
  • Gestão de equipes externas;
  • Organização e planejamento de rotas;
  • Vistorias técnicas;
  • Inspeção de avarias;
  • Ações de Segurança do Trabalho;
  • Treinamento e capacitação;
  • Organização de estoque, armazéns e centros de distribuição;
  • Gestão de documentação.

Centralizando essas atividades em um só sistema, você torna os processos mais ágeis e produtivos e identifica possíveis imprevistos e acidentes. Tudo isso contribui para o controle de perdas, gestão de custos e gerenciamento de riscos.

O Checklist Fácil também possui integração com sensores IoT para fazer medições em tempo real, coletando dados do ambiente, equipamentos, veículos e outros. Isso torna possível a criação de alertas, planos de ação e a sinalização não conformidades automaticamente. Dessa forma, você pode manter o controle de qualidade e o padrão de segurança em situações como:

  • Tempo de revisões;
  • Conservação adequada da carga;
  • Avaliação do padrão de consumo de combustível;
  • Controle de troca, temperatura e pressão dos pneus;
  • Monitoramento de odômetro e velocidade.

Mais de 1.500 empresas em 14 países já utilizam o sistema para gerir seus processos, incluindo grandes nomes do setor logístico, como Loggi, DHL, Via Lácteos, Solística, FEMSA Logística, Grupo Mirassol e Expresso São Miguel.

“O Checklist Fácil nos ajuda tanto na manutenção preventiva, com as checagens diárias dos veículos, como também nos treinamentos constantes, pois o motorista instrutor registra no sistema todas as informações sobre os treinamentos dados aos demais motoristas.” – Ary Patrick, Supervisor de Segurança da Via Lácteos Transportadora

Saiba mais como fazer a gestão logística da sua empresa com o Checklist Fácil solicitando uma demonstração gratuita!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.

25 de Abril | 16h | ao vivo

Boas Práticas
de SST:

Como zerar acidentes e criar processos eficientes de segurança