Estoque parado: conheça os impactos para o seu negócio e como fazer uma gestão eficiente

Manter uma grande quantidade de produtos parados no estoque pode acarretar contaminações, perdas e prejuízos financeiros.
Atualizado em: 2 de maio de 2024
Tempo de leitura: 11 minutos

Independentemente do fluxo de vendas, o estoque parado é um desafio enfrentado por diversos negócios que trabalham com produtos físicos ou insumos.

Saber gerenciar o estoque e o que fazer com as mercadorias paradas faz parte das estratégias que mantém a saúde financeira de um negócio, já que o estoque parado é sinônimo de prejuízos.

Se você quer saber quais os impactos de ter produtos parados em estoque, o que é estoque parado, o que fazer e como gerir essas mercadorias, continue a leitura!

O que é estoque parado?

O estoque parado é um tipo de estoque que se caracteriza pelo excesso de produtos armazenados, ocupando espaço, que não foram vendidos e nem utilizados por longos períodos de tempo.

Podem ser bens físicos, estocados por tempo determinado, incluindo os bens acabados – prontos para comercialização, e as matérias-primas e insumos usados na indústria.

Mercadorias paradas custam dinheiro – investido na compra dos itens e na armazenagem (pois gasta luz, espaço para permanecerem ali no estoque).

Quais as causas do estoque parado?

Existem muitas causas que podem levar a um estoque parado. Veja as principais:

Previsão de vendas imprecisa

A imprecisão de vendas é uma das principais causas do estoque parado. Pode acontecer quando a empresa não estima corretamente as demandas do mercado e compra produtos adicionais, o que resulta em acúmulo de mercadorias.

Por isso, a gestão de estoque é importante e deve fazer uma previsão precisa da demanda, com base em tendências, dados históricos, sazonalidade, etc.

Grande volume de produtos

Outra causa do estoque parado é a compra de grandes quantidades do produto sem dados corretos sobre as demandas de mercado ou histórico de vendas. Quando não há um planejamento adequado, esse excesso pode acabar gerando prejuízo.

Produtos com defeito

Produtos defeituosos podem gerar estoques parados. Por isso, antes de realizar a compra é importante fazer uma pesquisa do padrão de qualidade dos produtos e procurar aqueles que estão na frente ou na média dos concorrentes. 

Falta de um sistema de gestão de estoque

Ter um software de gestão ajuda a controlar o estoque, identificar o que está parado e conhecer o que não está sendo vendido. Por isso, é fundamental investir nessa ferramenta.

Além disso, controlar o estoque por meio de planilhas manuais levam a falhas de reposição, a chance de errar os dados também aumenta e pedidos que não são necessários naquele momento podem acabar passando.

BAIXE GRÁTIS | E-book sobre Gestão Digital Integrada de Processos

Sazonalidade

Em alguns períodos do ano, a demanda por determinados produtos aumenta. Por isso, investir nessas mercadorias em momentos errados ou em um volume muito maior do que o previsto pode gerar um estoque parado.

Esse é o caso dos panetones, que são vendidos durante o Natal, no final do ano ou do ovo de Páscoa, que é vendido apenas nessa data comemorativa. O setor do varejo também sofre com a sazonalidade, com peças para o inverno e verão. 

Assim, é preciso pensar de forma estratégica para esses períodos e comprar a quantidade certa para a sazonalidade, com base nos dados de vendas de anos anteriores, por exemplo.

BAIXE AGORA | Modelo de Checklist para varejo

Precificação errada

Você pode até fazer a compra das mercadorias nas quantidades certas, mas se não tiver um preço alinhado com o mercado ou com o que o consumidor está disposto a pagar, não haverá venda.

Com isso, o seu estoque fica parado. Se você percebe que esse estoque está aumentando em vez de sair, é hora de analisar os seus preços e avaliar os concorrentes, o mercado e o público.

Que impactos o estoque parado pode trazer para o seu negócio?

A gestão de recursos é o setor encarregado de apontar as mercadorias que têm o melhor potencial de venda, por isso, ele é fundamental no seu negócio.

A redução dos custos é uma das melhores formas de manter a competitividade em alta e, para conseguir essa redução, fazer uma boa gestão das matérias-primas e dos produtos acabados é essencial.

A gestão de estoques é um setor que precisa ser bem direcionado para evitar prejuízos, porque quando a administração é feita de forma equivocada, vários problemas podem acontecer.

Custos com armazenamento e manutenção de estoque

Um dos maiores problemas de ter um estoque parado na sua empresa é o alto custo com armazenamento. Afinal de contas, manter esses produtos armazenados por um período maior exige mais gastos. E ainda pode ser preciso investir em uma estrutura maior para acomodar os novos itens.

Se os produtos precisarem de condições especiais de armazenagem, como controle da umidade e refrigeração, os custos podem ser ainda maiores.

Diminuição do capital de giro

O estoque parado também afeta o capital de giro da empresa – o valor disponível que ela tem para manter a operação funcionando.

Isso pode levar a dificuldades financeiras, como a falta de dinheiro para pagar contas, fornecedores, impostos, funcionários e cumprir com outros compromissos.

Prejuízos

O aumento de gastos com estoque parado pode afetar as finanças da sua empresa, o que pode levar ao endividamento ou à falência.

O estoque parado altera as finanças da empresa e para não deixar de honrar com seus compromissos, muitos empresários acabam recorrendo a empréstimos.

Com as altas taxas de juros, a saúde financeira do negócio pode ser afetada. E muitos entram em um ciclo de dívidas vicioso. Por isso, tome cuidado para não entrar nessa situação.

Perdas de produtos

Quanto mais tempo as mercadorias ficam paradas no estoque, maior a chance de sofrerem danos por causa do manuseio ou erro nas condições de armazenamento.

Você também corre o risco de ter produtos vencidos pela validade e sazonalidade, como é o caso de itens perecíveis, que após a data de validade não podem mais ser comercializados.

BAIXE GRÁTIS | Modelo de Checklist para Prevenção de Perdas no Varejo

Perdas de oportunidades de investimentos

Os custos com produtos parados no estoque, que não vendem e comprometem o capital de giro, acabam afetando também o investimento em novos produtos que podem fomentar novas vendas.

Por isso, é importante girar os estoques parados o quanto antes, fazendo promoções assim que perceber uma baixa na saída dos produtos, e procurar acompanhar as flutuações nas demandas dos consumidores.

Como calcular o custo do estoque parado?

O cálculo do estoque parado é feito por meio de uma conta simples, somando os seguintes fatores:

custo do pedido + custo de ajuste + custo de estocagem

O custo do pedido se refere às despesas administrativas, taxas e gastos com transportes. Os custos de ajustes são relativos aos de produção das mercadorias. E o custo de estocagem se refere a mão de obra e infraestrutura para armazenar o estoque.

Como evitar o estoque parado?

Nenhuma indústria, e-commerce ou comércio quer ter que lidar com estoque parado. Mas é possível evitar esse problema com as estratégias a seguir:

1. Controlar o estoque

Esse passo é essencial para evitar o estoque parado. Ter um controle de estoque eficiente, significa monitorar as saídas e entradas de produtos e matérias-primas, coletando informações precisas sobre as demandas e giro de estoque.

Dessa forma, é possível planejar de forma mais assertiva a reposição de estoque e as estratégias de vendas. 

Ter um sistema de gestão de estoques no seu negócio pode facilitar muito esse controle, automatizando, integrando e facilitando os processos por meio de relatórios gerenciais.

BAIXE AGORA | Infográfico sobre 10 passos para automatizar processos na sua operação

2. Domine as necessidades do público-alvo

Conhecer o seu público-alvo é extremamente importante para as vendas, porque lançar produtos que não interessam ou não atendem as necessidades do seu público gera estoque parado.

Por isso, procure entender os comportamentos, as dores, preferências, necessidades dos seus clientes.

Para isso, faça pesquisas de mercado, procure se aproximar dos seus clientes por meio de formulários, redes sociais e outros meios para identificar e investir nos itens que têm maior potencial de vendas.

3. Faça o cadastro correto de mercadorias

Cadastrar de forma correta os produtos é importante para controlar o estoque. Por isso, evite cadastrar suas mercadorias de forma genérica.

Procure cadastrar as principais especificações sobre os itens. Use o modelo de Stock Keeping Units (SKUs), que vai atribuir um código para identificar cada produto e fazer a organização de acordo com as características.

Dessa forma, você vai identificar de forma fácil e ágil os seus produtos no estoque.

4. Fique atento à sazonalidade

Conhecer os períodos sazonais dos produtos que você vende – quando as vendas começam a aumentar e quando começam a declinar, é importante para evitar mercadorias paradas.

Isso também vai te ajudar a fazer as compras e reposições de acordo com as demandas do mercado, para não acumular peças desnecessárias.

Aqui entram as estações do ano (importantes para setor do varejo), tendências sazonais e datas comemorativas, como Páscoa e Natal.

5. Invista em tráfego pago

Você pode aproveitar as propagandas digitais, também conhecidas como mídia paga ou tráfego pago, para te ajudar a evitar o estoque que está parado.

Embora exija um investimento, com planejamento e esforço, ela pode aumentar o giro de estoque

E para isso, você poderá usar os canais do Google ou Facebook para aumentar a visibilidade do seu negócio.

6. Use a curva ABC

A curva ABC é uma ferramenta muito usada na gestão de estoques para categorizar o nível de importância dos produtos. Ou seja, as mercadorias são classificadas de acordo com o impacto que têm na geração de receita. Entre as categorias, temos:

  • Classe A: são itens de maior importância, valor ou quantidade. Em um estoque, 20% desses itens representam 80% do valor total. São os produtos que mais exigem atenção;
  • Classe B: são as mercadorias de valor intermediário, ou seja, 30% dos produtos que correspondem a 15% do valor total do estoque. Representa um grupo intermediário que tem uma boa margem de contribuição nas vendas;
  • Classe C: são os de pouca relevância. 50% dos produtos em estoque representam apenas 5% do valor em vendas. É um grupo que tem menos importância em termos de movimentação de estoque, pois não tem tanta representatividade nas vendas. Mas requerem atenção, pois podem gerar custos para manter o estoque.

Com a curva ABC é possível classificar os produtos e suas quantidades e entender quais deles têm maior participação no faturamento ou os que têm maior fluxo de movimentação.

Como movimentar estoque parado?

Agora que você já sabe o que causa um estoque parado, é hora de aprender a se livrar desse problema. 

Muitas empresas ainda realizam as compras de mercadorias ou insumos se baseando apenas no feeling do gestor ou na expectativa de que o produto seja sucesso de vendas.

Por isso, fazer um planejamento de compra é importante para que o estoque parado não seja um problema para o seu negócio. E hoje em dia você pode usar softwares para te ajudar nesse planejamento e evitar as consequências de ter mercadorias paradas no estoque. 

Aposte nas promoções atrativas

Quando uma mercadoria fica muito tempo parada no seu estoque, ela perde o valor de revenda e sofre depreciação, o que pode levar a perda do prazo de validade.

Por isso, criar promoções periódicas, oferecendo descontos aos clientes, é uma forma de movimentar esse estoque. 

Você pode fazer uma liquidação, saldo e outlet dos produtos armazenados para erguer uma boa quantia de caixa e planejar a próxima reposição. E pode até conseguir um retorno com a venda.

Lembre-se de divulgar as promoções no site, redes sociais, banners, grupos ou linhas de transmissão no WhatsApp ou Telegram, oferecendo todas as vantagens. Entre as ações para atrair os clientes, você poderá fazer:

  • Promoção relâmpago;
  • Cupons de desconto;
  • Frete grátis; 
  • Condições especiais de pagamento;
  • Brindes;
  • Leve 3 e pague 2;
  • Compre uma peça e ganhe 50% de desconto na segunda unidade.

Faça a precificação correta dos produtos

Precificar corretamente é sempre um ponto de atenção e muitos empreendedores acabam errando nessa etapa, trazendo prejuízos para a empresa.

Por isso, antes de fazer a precificação das mercadorias paradas, avalie:

  • Despesas e os tributos que incidem sobre a compra e a venda;
  • Custo por unidade: o quanto você gastou com aquele produto ou insumo;
  • Estude o mercado.

Planeje bem antes de fazer a precificação para não prejudicar sua margem de lucro.

Faça um cross selling

Essa técnica de vendas pode te ajudar a aumentar o ticket médio, melhorar a experiência de compra no site e diminuir o estoque parado.

Essa estratégia é também conhecida como venda cruzada e consiste em oferecer um produto complementar ao cliente que já comprou ou que está comprando.

Para isso, a loja poderá fazer combos promocionais com produtos complementares ao que está parado no estoque e um preço com desconto para a compra conjunta. 

Negocie com os fornecedores

Faça um acordo com os seus fornecedores de trocas e devoluções de produtos que ficam parados no estoque. Para isso, é essencial ter boas relações com os seus parceiros de negócios e conversar sobre essa possibilidade desde o início dos trabalhos.

Dessa forma, você poderá retornar as mercadorias que não foram vendidas e trocar por outras que se encaixem melhor na sua estratégia de vendas.

Conheça o perfil de consumo dos seus clientes

Para conhecer melhor os seus clientes, você poderá investir em pesquisas para entender melhor quem é o consumidor ideal ou a buyer persona.

Você pode criar estratégias com o time de marketing e vendas para entender as necessidades dos consumidores e em qual produto investir mais.

Anuncie os produtos em um marketplace

Essa é uma estratégia que envolve canais de venda on-line, os marketplaces. E hoje existe uma variedade de canais que abrem seus espaços para outros anunciantes.

A grande vantagem é o alto fluxo de usuários por dia, o tempo todo acessando o site e procurando por mercadorias diversas. É uma ótima forma de vender itens estagnados.

Como fazer a gestão do estoque corretamente?

Não existe uma fórmula certa para fazer a gestão de estoques e cada negócio vai encontrar a melhor maneira de fazer isso. Mas existem algumas práticas que todos podem aplicar. 

Faça um planejamento eficiente

O planejamento é a chave do sucesso de qualquer tarefa. Para manter o fluxo e a demanda ideal no estoque, é preciso ter um bom planejamento

E para isso é preciso definir o método de gestão de estoque que será empregado, entre eles:

  • UEPS (Último a Entrar, Primeiro a Sair): os itens que entram no estoque por último são os primeiros a sair;
  • PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai): com base na ordem cronológica de entrada dos produtos. Aqueles produtos que chegam no estoque primeiro são os primeiros a sair quando há venda;
  • MPM (Média Ponderada Móvel ou Preço Médio Ponderado): o custo das mercadorias é calculado pela média ponderada dos preços de compra em momentos distintos;
  • Just-in-time: envolve adquirir produtos e insumos apenas a quantidade exata e no momento certo para atender uma demanda específica de um cliente em um prazo determinado
  • Custo médio: cálculo do custo médio das unidades em estoque, dividindo o custo total pelo total de unidades.

Registre entradas e saídas

Deixar de registrar as entradas e saídas do estoque é um dos erros mais graves cometidos por uma empresa. Sem esse controle não é possível ter a informação precisa sobre a quantidade de itens disponíveis.

Além disso, dificulta acompanhar a reposição dos produtos e insumos, o que aumenta o risco de falta ou excesso. Por isso, todas as movimentações no estoque devem ser documentadas, inclusive processos de trocas e devoluções.

Acompanhe o giro dos produtos ou insumos

O giro dos produtos é o tempo que a mercadoria permanece no estoque até que seja preciso fazer a reposição. Acompanhar este indicador ajuda a saber o tempo certo de solicitar novos pedidos ao fornecedor, evitando a falta do produto.

Um giro baixo, por outro lado, indica que o produto é menos vendido, o que aponta um espaço de tempo maior para fazer novas aquisições ou fazer compras em menor quantidade.

Evite falta ou excesso de produtos no estoque

Deixar de controlar o estoque leva a falta ou excesso de mercadorias devido a falta de acompanhamento nas saídas e quantidades de itens.

Dessa forma, o setor de compras deixa de ter informações precisas sobre que aquisições é necessário fazer. Isso pode comprometer as vendas, aumentar os custos e elevar os riscos de perdas e desperdícios.

Por isso o controle rigoroso de entradas e saídas dos materiais é importante, assim, é possível reduzir faltas e excessos.

Faça o inventário de materiais

Fazer o inventário de materiais é o mesmo que contar os itens em estoque e comparar as informações disponíveis com aquelas registradas nos controles.

Manter a base sempre atualizada diminui o risco de furos no estoque e permite que dados atualizados sejam repassados ao setor de compras.

Use um software de checklists digitais

O volume de dados que são gerados em uma rotina de gestão de estoque é alto e, se executado de forma manual, aumenta o risco de erros e compromete a produtividade.

Por isso, adotar um software de gerenciamento ajuda a agilizar a execução das tarefas, reduz os erros, otimiza o monitoramento do estoque, ajuda a reunir dados entre os setores e gera relatórios que guiam as tomadas de decisões.

O Checklist Fácil é um software que te ajuda a controlar todos os processos do seu negócio, concentrando todas as informações importantes em um só local. Com ele, é possível fazer auditoria de estoque de forma periódica e automatizada, sem papel e sem erros.

Com o sistema, fica muito mais fácil saber qual o momento certo de fazer as compras, qual o giro das mercadorias, evitar excessos ou faltas de produtos no estoque e gerar relatórios com dados atualizados para tomar decisões mais assertivas.

Faça uma gestão eficiente na sua empresa e evite mercadorias paradas com Checklist Fácil. Solicite uma demonstração gratuita com um de nossos especialistas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.

25 de Abril | 16h | ao vivo

Boas Práticas
de SST:

Como zerar acidentes e criar processos eficientes de segurança