Indicadores de ESG: como medir ações usando tecnologia

Saiba como a tecnologia pode contribuir com o monitoramento de indicadores de ESG em qualquer empresa. Convidamos a Talita Martins Oliveira, especialista em ESG, para escrever sobre o assunto.
Atualizado em: 23 de abril de 2024
Tempo de leitura: 5 minutos

A integração da tecnologia às práticas de ESG (Environmental, Social and Governance) está mudando a forma como as empresas abordam a sustentabilidade e a governança corporativa. As soluções tecnológicas permitem uma gestão mais eficaz e transparente, especialmente na rastreabilidade de cadeias produtivas e no monitoramento de indicadores de ESG.  

Existem ferramentas que possibilitam uma maior conformidade com as normas ambientais, sociais e de governança. Isso destaca o papel vital da tecnologia na promoção de práticas sustentáveis que tenham alcance de ampla escala.   

Neste artigo, trarei minha visão sobre o assunto, com base em vivências de mercado da Equos Consultoria.  

A importância dos indicadores para avaliar o ESG de uma empresa  

Na perspectiva da Equos, o monitoramento rigoroso de indicadores é fundamental para embasar a estratégia de ESG nas organizações. Esta metodologia permite a formulação de ações alinhadas às necessidades e oportunidades específicas de cada negócio.   



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Uma empresa que está monitorando suas emissões de gases de efeito estufa, por exemplo, pode identificar oportunidades para reduzir sua pegada ecológica e seus impactos ambientais.

Podemos também mencionar o caso de um varejo com o uso de indicadores ESG para melhorar as condições de trabalho de seus colaboradores ou realizar a prevenção de perdas.  

Porém, ainda que as medições tragam muitas vantagens (como veremos em um dos próximos tópicos deste artigo), este assunto precisa evoluir muito dentro das organizações. Uma pesquisa da PwC em parceria com o Instituto Brasileiro de Finanças de São Paulo (IBEF-SP) comprova isso. O resultado revelou que 60% das empresas do estado de São Paulo não possuem indicadores de ESG.   

Um relatório da Amcham Brasil (American Chamber of Commerce For Brazil) também demonstra como a mensuração de indicadores tem sido um obstáculo para os avanços do mercado. A medição e o monitoramento das ações são citados como a principal dificuldade na agenda ESG por 38% das empresas entrevistadas em todo o País.   

O que dificulta a medição de indicadores de ESG nas organizações?  

Primeiramente, além da organização das ações a partir de metodologias focadas nas particularidades de cada negócio, um dos pontos que inviabiliza relatórios confiáveis de ESG é a falta de padronização de processos e dados.  

Por conseguinte, muitas empresas possuem informações espalhadas em diversas ferramentas, prejudicando a visão sobre os resultados. Por esse motivo, a escolha de soluções que viabilizam a integração de diferentes sistemas, departamentos e informações dentro de uma corporação é primordial para o acompanhamento das métricas de ESG.  

O que deve ser medido em ESG? 

Os indicadores ESG se subdividem em três principais pilares: Ambiental, Social e Governança, e são essenciais para a composição dos Índices de Sustentabilidade Empresarial (ISE).  

Em outras palavras, são metrificações capazes de influenciar diretamente na percepção dos investidores. Elas destacam as empresas que possuem um propósito além do seu negócio, com gestão responsável e sustentável. Separei, a seguir, os três pilares de uma estratégia ESG e alguns exemplos de indicadores referentes a cada um deles. 

Ambiental 

No pilar Ambiental, indicadores como as emissões de gases de efeito estufa, uso de recursos naturais e gestão de resíduos são essenciais.  

Social 

No aspecto Social, posso destacar a satisfação dos colaboradores, a inclusão e diversidade, e o impacto na comunidade. 

Governança 

A Governança faz parte da sigla GRC (Governança, Riscos e Compliance). É avaliada, entre outros critérios, por meio da transparência corporativa, estrutura de governança e conformidade legal.  

BAIXE GRÁTIS | Modelo de Checklist para Práticas ESG 

Quais são os principais índices ESG do mercado?  

Em resumo, na avaliação técnica de ESG, os índices consideram metodologias variadas para retratar, especialmente a consumidores e investidores, o desempenho das empresas nessa área. Entre os mais destacados no Brasil, estão:  

  • Sistema B Brasil, que valida empresas com práticas excepcionais de responsabilidade social e ambiental; 
  • ISE B3, que é outro índice importante, refletindo a performance de empresas na Bolsa de Valores do Brasil com base em critérios de sustentabilidade; 
  • Estratégia de Investimento Verde, focada em incentivar investimentos ambientalmente responsáveis, também é fundamental.  

Além disso, outros indicadores relevantes incluem o Global Reporting Initiative (GRI), que fornece padrões globais para relatórios de sustentabilidade, e o Dow Jones Sustainability Index (DJSI), que avalia a performance de sustentabilidade corporativa globalmente.  

Como a tecnologia facilita o controle de métricas de ESG?  

A utilização da tecnologia na gestão de métricas de ESG favorece a credibilidade das informações, assegurada por sistemas robustos de armazenamento e processamento de dados. Esses sistemas permitem a geração eficiente de relatórios detalhados, que são fundamentais para a transparência e comunicação com stakeholders.  

Com a tecnologia, as empresas podem optar pelo uso de sistemas para o histórico de registros, essencial para análises longitudinais. Assim, pode-se fazer comparações de desempenho ao longo do tempo com transparência

Outro ponto essencial é a padronização de dados, vital para a consistência e comparabilidade das métricas de ESG, permitindo uma análise mais precisa e confiável.  

Com a digitalização, é possível fazer verificações e auditorias frequentes sobre todos os indicadores que um negócio precisa acompanhar a partir de checklists online, por exemplo. Os resultados dessas aplicações viabilizam o planejamento eficaz de ações alinhadas ao que a empresa precisa para evoluir em ESG.  

Quais os benefícios dos indicadores de ESG para um negócio?  

A implementação de práticas ESG leva a uma série de benefícios interligados para os negócios. A eficiência operacional e a otimização de recursos resultam em uma gestão mais sustentável, o que, por sua vez, fortalece a reputação da empresa no mercado.  

Esse aprimoramento na percepção empresarial atrai investidores, já que reflete um compromisso genuíno com a sustentabilidade e a responsabilidade social. Portanto, uma abordagem embasada em ESG não apenas otimiza as operações internas, mas também reforça a posição competitiva da empresa no mercado global.  

Exemplos práticos de resultados de ESG vivenciados pela Equos  

A equipe da Equos tem participado de diversos projetos de destaque no campo da sustentabilidade e ESG. Entre eles, o Roadmap ESG e Economia Circular para o Grupo Boticário, em que foi elaborado um plano detalhado para integrar práticas de Economia Circular, enfatizando a sustentabilidade no setor de beleza e cuidados pessoais.   

No Programa World Without Waste da Coca-Cola, a Equos contribuiu para o objetivo de alcançar uma economia circular, com foco em reciclagem e uso de materiais recicláveis. A marca de bebidas expõe resultados evidenciando sua contribuição para um mercado mais sustentável.  

A consultoria também atuou junto ao programa Elos, uma iniciativa da Raízen no setor sucroenergético, premiada internacionalmente por promover melhorias contínuas em práticas de gestão econômica, social e ambiental. 

Sendo assim, a abordagem da Equos Consultoria — centrada na customização —, adapta-se às exigências individuais de cada cliente. O foco está em facilitar o benchmarking setorial, oferecendo às empresas a capacidade de comparar seu desempenho em ESG com outros segmentos.

Aposte em uma ferramenta eficaz para melhorar indicadores de ESG  

Em suma, investir em uma ferramenta eficaz de ESG é uma estratégia inteligente para qualquer empresa, independentemente do seu porte. Ou seja, a adoção de práticas sustentáveis e responsáveis organiza e melhora os resultados corporativos.  

Consequentemente, levando em conta a otimização de recursos e a eficiência operacional, fica claro que uma abordagem embasada em ESG não só contribui para o sucesso a longo prazo. Isso também é essencial para o crescimento e a sustentabilidade dos negócios. Portanto, a escolha de uma tecnologia que atenda essa necessidade é o caminho ideal.  

Sem nos esquecermos, é claro, da importância de contar com especialistas, como o time da Equos, para o desenvolvimento de projetos de ESG alinhados ao perfil de cada negócio. Sem dúvida, aliar uma consultoria às ferramentas certas é um excelente indicativo de sucesso com ações de sustentabilidade.



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.

25 de Abril | 16h | ao vivo

Boas Práticas
de SST:

Como zerar acidentes e criar processos eficientes de segurança