Impactos ambientais: o que são e como a tecnologia pode ajudar a conter seu avanço

Entender quais as principais ações que causam impactos ambientais e como é possível administrá-las de forma mais eficiente é essencial para mudar o cenário atual e as previsões futuras. Siga sua leitura e saiba tudo sobre o tema!

Tempo de leitura: 8 minutos
Resíduos de lixo são impactos ambientais comuns

Os impactos ambientais são alterações das características naturais de um local, causadas pela ação do homem, e que trazem consequências severas para a natureza, afetando toda a forma de vida no entorno.

Eles até podem ser positivos em alguns casos. Mas, na maioria das vezes, são negativos e deixam rastros de destruição onde acontecem.

Entenda detalhadamente o que são esses impactos ambientais, por que são tão prejudiciais, como a legislação brasileira atua sobre eles e onde buscar soluções para evitá-los. Vamos lá!

O que são impactos ambientais? 

Segundo o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), impacto ambiental é “qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas”.

Esse conceito está presente na Resolução nº 1, de 23 de janeiro de 1986, que ainda esclarece que essas alterações podem ser causadas direta ou indiretamente, afetando:

  1. Saúde, a segurança e o bem-estar da população; 
  2. As atividades sociais e econômicas; 
  3. A biota; 
  4. Condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; 
  5. Qualidade dos recursos ambientais.

Dessa forma, entende-se que impacto ambiental é o resultado de ações e atividades dos homens, que alteram os elementos da natureza, danificando suas características originais a ponto de influenciar tudo e todos ao seu entorno.

Diante disso, desde que esta Resolução foi publicada no Diário Oficial da União, em 17 de fevereiro de 1986, sempre que são criados projetos de construções ou instalações que possam causar impactos, é exigida a elaboração de dois documentos para licenciamento das obras:

  1. Estudos de Impacto Ambiental (EIA);
  2. Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).

De acordo com o Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, o EIA é um dos principais instrumentos utilizados para o planejamento ambiental, avaliação de impactos e delimitação de área de influência.

Ele define também os mecanismos de compensação e mitigação dos danos em decorrência da implantação de atividades ou empreendimentos de grande potencial poluidor e de degradação do meio ambiente.

Já o RIMA é o relatório que apresenta as conclusões deste estudo, trazendo mapas e gráficos que possam ilustrar de forma clara e objetiva as vantagens e desvantagens do projeto, além das eventuais consequências que possa causar no meio ambiente. 

Quais os principais projetos que exigem EIA/RIMA? 

Toda e qualquer atividade ou projeto que possa causar danos mais intensos precisam elaborar EIA e RIMA e apresentá-los aos órgãos competentes para o licenciamento ambiental.

Esses órgãos são as secretarias de meio ambiente do município onde será implementado e/ou que serão impactados. Além, é claro, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA.

Algumas das obras que necessitam desses documentos são:

  • Construção de portos, aeroportos, estradas e ferrovias;
  • Construções de barragens hidrelétricas ou para exploração de minérios;
  • Criação de aterros sanitários;
  • Instalação de linhas de transmissão de energia;
  • Grandes obras de construção civil como hotéis, resorts e condomínios junto a áreas verdes, mata ciliar ou área costeira;
  • Extração de combustível fóssil;
  • Criação de distritos industriais;
  • Projetos urbanísticos;
  • Exploração de madeira e lenha;
  • Projetos agropecuários com área maior que 1.000 ha.

Mas, essa legislação pode mudar a qualquer momento. Está para ser votado no Senado Federal o Projeto de Lei 3.729/2004, que cria a nova Lei Geral de Licenciamento Ambiental.

Aprovado na Câmara dos Deputados em abril de 2021, esta lei exime de licença uma série de atividades agropecuárias, projetos e manutenção de estradas e portos, obras de saneamento básico, distribuição de energia, entre outros pontos polêmicos. Esse novo marco geral também dispensa a necessidade do EIA em casos em que já haja estudos anteriores para obras similares. 

Quais os principais impactos ambientais? 

Como visto, impactos ambientais são resultado de ações humanas que modificam as características originais de um ambiente natural.

As ações humanas mais comuns que causam esses impactos são:

  • Desmatamento;
  • Descarte irregular de lixo;
  • Descarte indevido de dejetos químicos e orgânicos;
  • Uso excessivo de agrotóxicos;
  • Queimadas;
  • Consumo desenfreado;
  • Desperdício de água e energia;
  • Eliminação de gases tóxicos na atmosfera devido à queima excessiva de combustíveis;
  • Comercialização de animais silvestres;
  • Pesca de arrasto.

Já, os principais impactos causados por essas ações são:

  • Destruição da biodiversidade e extinção de espécies da flora e fauna;
  • Mudanças climáticas como o efeito estufa e consequente derretimento das calotas polares;
  • Contaminação do solo e água;
  • Contaminação do ar;
  • Empobrecimento do solo e consequente erosão ou desertificação;
  • Contaminação da água e consequente intoxicação de pessoas e animais;
  • Elevados custos de tratamento da água para fornecimento às áreas urbanas e rurais.
  • Toxicidade de alimentos;
  • Degradação da mata ciliar, da área costeira e da vida marinha. 

Quais as consequências mais preocupantes dos impactos ambientais?

A consequência mais preocupante dos impactos ambientais será a deterioração das condições de vida no planeta Terra. A questão é que a diminuição da qualidade de vida no planeta está acontecendo pouco a pouco. Tanto que vários líderes mundiais questionam esse fato.

Porém, é nítido que o planeta está aquecendo e pesquisas demonstram que o degelo dos polos é real. Inclusive, alguns países já registraram perda de áreas costeiras habitáveis com o aumento do nível do mar.

Outras consequências preocupantes e que impactam a vida humana e animal são:

  • Surgimento de novas doenças;
  • Extinção de espécies que impactam na cadeia alimentar animal;
  • Perda de reservas aquíferas que serviriam de abastecimento de água, por causa do desperdício e da poluição de rios e de lençóis freáticos;
  • Extinção da biodiversidade da flora;
  • Degradação de ambientes com equilíbrio ecológico sensível como manguezais e dunas;
  • Desaparecimento de rios;
  • Desertificação.

Por que é tão importante evitar os impactos ambientais? 

Como mostramos, a qualidade de vida humana e animal depende do meio ambiente. O ar que respiramos, a água que bebemos, o alimento que chega à nossa mesa, tudo depende da natureza.

Assim, os elementos naturais que compõem o bioma terrestre precisam estar em equilíbrio para que a temperatura seja suportável pelos seres vivos e que continue ocorrendo a produção de alimentos.

Cada impacto ambiental que acontece em alguma parte do mundo é “uma gota d’água num copo” que, segundo cientistas, está prestes a transbordar.

Dessa forma, conter os impactos ambientais é essencial para que possamos seguir vivos e com saúde, trabalhando, produzindo, se reproduzindo, e gerando riquezas e oportunidades para todos

Conheça os impactos causados pelos principais segmentos da economia 

O ser humano, desde a sua origem, modifica o ambiente em que habita, visando sua sobrevivência. Mas, podemos dizer que a industrialização e o crescimento da população, com o consumo em massa, vem causando os maiores danos ao meio ambiente.

Na época, o vapor chegou como a salvação para que se fabricassem mais coisas, em menos tempo, para atender a grande demanda de produtos que nascia. Não havia preocupação com a escassez dos recursos naturais de onde vinham as matérias-primas.

Hoje, a “luz vermelha” acendeu e é preciso tirar do papel projetos, tecnologias e soluções para minimizar os impactos causados.

Quer conhecer os prejuízos ambientais de cada segmento da economia? Então siga essa leitura! 

1 – Impactos ambientais da indústria 

A matéria-prima de boa parte da indústria vem da mineração e da agricultura.

A mineração está entre as atividades que mais causam impacto, como a poluição da água e do solo, com o depósito de minerais estéreis, que não têm valor de mercado. Esses rejeitos se acumulam em barragens que precisam ser avaliadas periodicamente, para que não aconteça desastres ambientais como os vistos em Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais.

A mineração também é responsável pela destruição de áreas verdes imensas. Uma vez que, após extraído o mineral, o solo não serve para nenhum outro tipo de uso.

Já a agricultura, por vezes, se desenvolve em grandes áreas desmatadas, antes ocupadas por florestas. O que causa, também, um impacto ambiental considerável.

Mas, a atividade industrial também pode causar danos em sua atividade em si. Neste caso, suas principais ações que prejudicam o meio ambiente são:

  • Descarte de elementos químicos e biológicos sem o devido tratamento, tanto em forma de líquido no sistema de esgoto – poluindo rios, lagos e mar-, quanto em forma de gases dispersados na atmosfera;
  • Desperdício de água e energia;
  • Desperdício de materiais com embalagens em demasia.

A indústria de massa também incentiva o consumo em excesso, causando outro problema na sequência: o descarte tanto dos produtos quanto das embalagens. 

2 – Impactos ambientais da agricultura 

A agricultura em grande escala é essencial nos dias de hoje para a subsistência. Para isso, então, há necessidade de plantio em enormes áreas rurais que antes, provavelmente, eram florestas. A exemplo do Brasil, que era praticamente coberto pela Mata Atlântica, Cerrado e Floresta Amazônica.

Ainda assim, manter essas plantações exige outra ação humana nociva: o uso de agrotóxicos e inseticidas para conter a flora e a fauna preexistentes no local.

Esses produtos alteram todo o equilíbrio do ecossistema, além de escoarem para os rios e lençóis freáticos, contaminando a água que poderia ser consumida por seres humanos e animais.

Outras ações que causam impactos pela agricultura são:

  • Uso de quantidade excessiva de água para irrigação;
  • Descarte indevido de resíduos no solo;
  • Descarte inadequado de embalagens de agrotóxicos;
  • Uso de agrotóxicos perigosos e proibidos pelo Ministério da Agricultura. 

3 – Impactos ambientais do comércio 

O comércio também causa impactos ambientais no dia a dia que vivemos. O incentivo à compra exagerada faz as pessoas comprarem muito mais do que precisam, acumulando bens de consumo e, consequentemente, gerando lixo em excesso.

Embalagens, caixas, plásticos, tags, etiquetas e sacolas, se não descartados de forma correta e reciclados, acumulam-se em lixões e aterros. Poluindo, assim, o ar, o solo e a água, além de impulsionar a proliferação de animais transmissores de doenças.

Sem falar no lixo eletrônico causado pelo descarte incorreto de pilhas, baterias e gadgets obsoletos, que poluem o solo e as águas de forma irreversível. 

4 – Impactos ambientais dos supermercados 

Os supermercados também causam impactos, uma vez que é responsável pela distribuição dos produtos e pelo incentivo ao consumo.

Há poucos anos, muito se foi discutido sobre o uso das sacolas plásticas, que acabam, muitas vezes, indo parar em rios e no mar. Inclusive, a pressão da sociedade fez com que muitas pessoas adotassem o uso das sacolas reaproveitáveis, de tecido, para transportar seus produtos.

Em seguida, grandes redes supermercadistas, junto com indústrias que fabricavam sacolas, conseguiram encontrar uma solução com a fabricação de plásticos biodegradáveis – a partir de matérias-primas alternativas e orgânicas, que se deterioram em pouco tempo na natureza.

Outras ações que causam impactos e são registradas nos mercados, de diversos portes, são os desperdícios de água e energia.

Uma cena marcante ocorreu em maio de 2010. Na ocasião, foi registrado o vazamento de óleo de um gerador de energia de um supermercado em Santos. Ele acabou chegando à praia, apesar das barreiras de contenção, causando dano enorme no mar.

5 – Impactos ambientais da indústria automobilística 

A indústria automobilística, por fazer parte do segmento industrial em si, também é responsável pelos impactos já citados no item 1 deste artigo. Incluindo o uso excessivo de água e energia, falta de tratamento de efluentes, resíduos tóxicos e substâncias químicas.

Mas, como é um segmento da indústria de bens de consumo, os seus produtos (veículos) também precisam ser analisados quanto aos seus impactos ambientais.

Para começar, os automóveis e caminhões são considerados uns dos bens mais poluidores, já que se movimentam através da queima de combustíveis fósseis, que liberam dióxido de carbono na atmosfera.

Não é à toa que essa indústria é considerada um dos 10 setores industriais potencialmente mais poluidores.

Mas, não é só o uso dos veículos que causa a poluição do ar. Outros impactos são registrados em todo o ciclo de vida do produto. Na sua fabricação, muitos componentes vêm da indústria metalúrgica, tendo a mineração como matéria-prima. 

Enquanto isso, no final do ciclo, muitas vezes os veículos acabam em grandes depósitos a céu aberto. Estes se tornam habitat propício para animais transmissores de doenças, que ameaçam a população do entorno. 

Mas, afinal, como diminuir os impactos ambientais? 

Para que haja uma diminuição dos impactos ambientais, o primeiro passo que tem sido tomado pelas instituições e entidades de proteção ao meio ambiente é a conscientização da necessidade de respeitar a natureza e suas particularidades.

ONGs, cientistas e líderes globais estão trabalhando juntos nesta luta, buscando engajar cada vez mais empresas e pessoas para mudar o cenário pensando no futuro.

Muitas empresas, por conscientização própria, cobrança de seus consumidores ou busca por diferenciação estão aderindo a novas práticas de respeito ao meio ambiente e uso de materiais alternativos para também mudarem essa previsão.

Algumas ações que podem ser tomadas agora:

  • Gestão de resíduos por parte das indústrias e prefeituras;
  • Replantio de florestas;
  • Separação e descarte adequado do lixo;
  • Reciclagem;
  • Economia de água e luz;
  • Incentivo ao uso do transporte coletivo;
  • Redução do consumo;
  • Fabricação e adoção de produtos biodegradáveis;
  • Leis e políticas ambientais mais rígidas;
  • Conscientização de crianças e adolescentes nas escolas.

E a tecnologia, como ela pode ajudar?

Mas, no dia a dia, a melhor saída para as empresas, sejam do segmento industrial, comercial ou do agronegócio é investir em tecnologias que permitam maior controle sobre os aspectos geradores de impactos ambientais.

A indústria 4.0, por exemplo, vem para ajudar a minimizar atividades que causam impactos, com uso de tecnologias que controlam a emissão de gases poluentes, por exemplo.

Com tecnologias que auxiliam o controle de dados e indicadores, e soluções de monitoramento para auditorias e checagens, é possível controlar as ações de prevenção a impactos ambientais.

Tecnologias como o checklist online ajudam a gerir o consumo de recursos, planejar ações de controle de resíduos e de redução de desperdícios, tomando decisões mais assertivas – embasadas em relatórios e históricos completos e fidedignos.

Com elas, é possível garantir o cumprimento de processos em prol da sustentabilidade e realizar auditorias de qualidade para certificação. Além de deixar a empresa mais preparada para deixar uma “pegada ecológica”, o que é muito positivo no mercado e no mundo.

Sem falar que elimina a necessidade de uso de papel, o que por si só já promove um impacto altamente positivo na natureza!

E mais: adotando uma tecnologia como o checklist online da Checklist Fácil para controle de ações que causem impactos ambientais, a empresa consegue melhorar a sua imagem junto ao público em geral, destacando-se da concorrência e ganhando a admiração de potenciais consumidores.

Agende uma demonstração gratuita e veja como é possível ser mais eficiente na gestão de todas as atividades da sua empresa.

Convidados especiais fazem parte do nosso blog. Especialistas incríveis que podem contribuir com conteúdo de qualidade para os leitores.
Autor convidado

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *