O que é a manutenção centrada na confiabilidade?

Descubra como a manutenção centrada na confiabilidade pode fazer uma enorme diferença na vida útil dos equipamentos da sua empresa.
Atualizado em: 21 de dezembro de 2023
Tempo de leitura: 4 minutos

A manutenção de equipamentos é um dos fatores mais importantes na hora de definir o funcionamento correto deles, assim como sua durabilidade e eficiência ao longo do tempo.

Nesse sentido, a Manutenção Centrada na Confiabilidade (MCC) ou RCM (Reliability Centered Maintenance) tornou-se uma abordagem superior à manutenção preventiva, ganhando cada vez mais força como um dos métodos mais eficazes. Isso ocorre porque ela cria uma metodologia capaz de considerar os aspectos mais relevantes de cada tipo de manutenção e aplicá-los conforme as necessidades de cada equipamento.

Embora a realização de manutenções periódicas evite falhas na cadeia de produção, riscos à segurança no trabalho, entre outras situações, a maneira como essas manutenções são executadas e planejadas pode fazer uma enorme diferença.

Por essa razão, queremos mostrar como a Manutenção Centrada na Confiabilidade pode se tornar um dos melhores métodos para prolongar a vida útil dos equipamentos e maquinários. Assim, você conhecerá tudo o que deve ser levado em consideração para implementá-la em sua empresa.

O que é a Manutenção Centrada na Confiabilidade (RCM)?

A RCM é um método que leva em consideração as características únicas de cada equipamento, identifica possíveis problemas que possam existir e propõe as melhores estratégias de manutenção para minimizar ao máximo a possibilidade de ocorrência dessas falhas.

Por essa razão, ela se torna uma técnica que, ao contrário de outros tipos de manutenção, cria um cenário personalizado capaz de se adequar ao funcionamento e às qualidades de cada dispositivo.

Como o próprio nome sugere, o objetivo principal da Manutenção Centrada na Confiabilidade é garantir, em conjunto com uma boa gestão de manutenção industrial, que os equipamentos tenham uma longa vida útil na qual seja possível confiar que seu funcionamento será sempre ideal.

Quais os benefícios da Manutenção Centrada na Confiabilidade (RCM)?

A seguir, apresentamos todos os benefícios que essa prática pode trazer para a sua empresa:

1. Maior confiabilidade operacional

Implementar as estratégias de manutenção adequadas para cada ativo garante que, durante suas operações, a empresa possa confiar que não haverá inconvenientes ou interrupções na produção, a menos que ocorram situações extraordinárias.

2. Extensão da vida útil dos ativos

Devido ao fato de que o RCM evita falhas nos equipamentos que podem causar danos a outros componentes, sua vida útil é significativamente prolongada.

3. Otimização dos custos de manutenção

Este ponto está diretamente relacionado ao anterior: quanto maior a vida útil da maquinaria ou dispositivos, menor será o investimento que a empresa precisará fazer na aquisição de novos, trazendo grande economia de recursos.

Além disso, com as revisões, manutenção e substituição de peças, evita-se que os ativos sofram danos realmente dispendiosos. 

4. Maior segurança operacional

A identificação de possíveis falhas reduz o risco de incidentes no local de trabalho que poderiam afetar a integridade física ou a saúde do pessoal.

5. Conformidade regulamentar

A implementação do RCM deve aderir à norma internacional SAE JA1011, que estabelece uma série de aspectos que, quando cumpridos, garantem a máxima eficácia possível dessa metodologia.

Como implementar o RCM na empresa?

Agora que você está ciente dos detalhes necessários, apresentamos uma maneira prática de operacionalizar a implementação da Manutenção Centrada na Confiabilidade em sua empresa.

1. Avaliação inicial e seleção de ativos

É indispensável avaliar qual é o processo atual de produção e a manutenção que os ativos associados a ele têm recebido. Em seguida, os dispositivos e máquinas essenciais nesse processo devem ser identificados. Além disso, é preciso saber responder a seguinte pergunta: quais são aqueles que, se falhassem, afetariam a produção?



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

2. Identificação de funções críticas

Para determinar as funções críticas de cada um dos ativos selecionados, você pode realizar uma decomposição das peças ou consultar os operadores responsáveis. Após identificá-las, você deve descrever cada processo e garantir que nenhuma função pequena seja negligenciada.

3. Análise de modos de falhas potenciais

As falhas potenciais referem-se a todos os erros aos quais a maquinaria está suscetível, incluindo aqueles que ainda não ocorreram. Certamente, não apenas as falhas devem ser identificadas, mas também suas possíveis causas.

4. Escolha de estratégias de manutenção

Após conhecer todos os equipamentos, suas funções e possíveis falhas, é hora de definir quais estratégias serão mais úteis ao realizar a manutenção das máquinas industriais e outros ativos.

Embora a manutenção preventiva possa ser uma das técnicas preferidas, não precisa ser a única aplicada no processo. De fato, a manutenção centrada na confiabilidade costuma incluir técnicas de manutenção preventiva, preditiva, reativa e proativa.

O que é realmente importante neste ponto é que os métodos ou técnicas selecionados sejam os mais adequados para cada um dos dispositivos.

5. Monitoramento Contínuo

Para assegurar sua eficácia, revisões periódicas devem ser realizadas, e durante sua execução, deve-se avaliar se há algum ponto passível de melhoria no método.

A Manutenção Centrada na Confiabilidade deve ser tratada como uma técnica flexível e capaz de se adaptar às novas necessidades, e não como um processo fixo.

BAIXE GRATIS | Kit estratégico para Indústrias

Ferramentas para implementar a Manutenção Centrada na Confiabilidade

Contar com as ferramentas ideais pode facilitar significativamente a implementação dessa metodologia. Nesse sentido, as ferramentas tecnológicas podem ser grandes aliadas na implementação do RCM, tais como:

Essas ferramentas não apenas possibilitam a documentação digital de tudo e a manutenção de um banco de dados, mas também autorizam o acesso a todo o pessoal envolvido – evitando inconvenientes ou mal-entendidos por falta de comunicação.

Vantagens da aplicação do Checklist Fácil no RCM

Quando falamos de ferramentas tecnológicas, o Checklist Fácil representa uma série de vantagens que, ao se integrar aos objetivos do RCM, potencializam sua funcionalidade.

A seguir, apresentamos três delas.

1. Consistência e coerência na execução das tarefas de manutenção: ao criar listas de verificação com nosso software, não há margem para erro. As instruções são as mesmas para todos, e cada colaborador pode obter exatamente a mesma informação, evitando inconsistências no processo.

2. Registro detalhado de atividades: cada atividade de manutenção pode ser documentada de maneira detalhada e segura, eliminando qualquer dúvida ou lacuna de informação.

3. Facilita auditorias internas: com os registros, documentação, análises de desempenho e relatórios, é possível realizar auditorias internas de manutenção de maneira rápida e simples.

Embora a aplicação do RCM seja uma das melhores maneiras de preservar e otimizar os ativos de sua empresa, também é um processo complexo, exigindo organização, conhecimento e comunicação.

Por isso, ferramentas como o Checklist Fácil trazem uma melhoria significativa na eficiência das equipes e na confiabilidade das informações, promovendo um ambiente operacional e rentável.

Quer saber mais sobre como nosso sistema pode ser de grande ajuda na implementação do seu RCM? Convidamos você a conhecer o Checklist Fácil e descobrir como podemos transformar a eficiência operacional de sua empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.