6 passos para gerenciar a manutenção de máquinas industriais

Toda a produção industrial depende da eficiência dos processos diretos ou indiretos. Nesse sentido, a manutenção de máquinas industriais é um trabalho que tem forte impacto na produtividade e redução de custos. Otimize em 6 passos práticos!

Tempo de leitura: 7 minutos
Profissional realizando a manutenção de máquinas industriais

Manter a eficiência operacional é desafio do gestor de qualquer empresa do setor industrial. Nesse cenário, a manutenção de máquinas industriais é rotina indispensável para garantir a produtividade e a segurança da operação.

Afinal, os equipamentos precisam estar em pleno funcionamento para uma produção eficiente, e cada componente deve apresentar sua máxima capacidade para manter os resultados da companhia sempre lá no alto.

Danos, quebras e depreciação das máquinas devem ser previstos pelos gestores, evitando perdas e substituições que podem ser onerosas. Além disso, a lentidão causada por máquinas velhas ou mal cuidadas também podem custar caro à operação. E como você faz o controle de manutenção de máquinas industriais? Aqui, reunimos todos os insights para você otimizar essa gestão! 

Passo a passo para garantir a eficiência da manutenção de máquinas industriais

Para que a manutenção de máquinas industriais seja eficiente, é importante lembrar de 6 fatores indispensáveis. A saber: 

1. Faça um mapeamento

Mapear o parque fabril é o primeiro passo para uma gestão de manutenção eficiente. Isso porque deve-se reunir todos os dados acerca dos equipamentos utilizados na operação, como:

  • Localização das máquinas;
  • Condição de operação atual;
  • Tempo de funcionamento diário;
  • Expectativa de vida útil;
  • Principais procedimentos realizados sobre cada equipamento.

Assim, é possível criar um cronograma de manutenções coerente com o fluxo de produção da empresa, de modo que a produtividade não seja afetada. Isso também favorece o controle integrado entre setores.

2. Siga as instruções do fabricante

Parece óbvio, mas nem sempre é. Muitas vezes, processos do dia a dia fazem com que as instruções do fabricante passem batidas, embora devam ser seguidas à risca. É comum, por exemplo, estabelecer uma padronização na hora de planejar a manutenção de máquinas industriais.

Só que essa prática está equivocada, apesar de parecer uma ótima solução para economizar tempo. Na verdade, cada tipo de equipamento deve ser pensado de forma estratégica, ou então sua vida útil pode ser comprometida.

Por isso, consulte especificações, referências e limites de tolerância. Afinal, mesmo um desvio de poucos limites no alinhamento de componentes já pode impactar na forma como a máquina funciona, desgastando-a a longo prazo.

Isso também faz com que a empresa perca garantias oferecidas pelo fabricante – quando há.

Além disso, essa prática pode comprometer a segurança dos operadores, uma vez que as máquinas deixam de operar conforme recomendações técnicas. 

3. Elabore um calendário de manutenção

Do ponto de vista da manutenção de equipamentos, é sempre preferível a prevenção do que a correção. Isso porque a manutenção corretiva costuma ser mais onerosa que a preventiva ou preditiva, especialmente se tratando de equipamentos industriais.

Afinal, basta pensar que é mais difícil que uma máquina com revisões em dia quebre por completo, exigindo a parada para análise e ações do técnico. Um acompanhamento preventivo, portanto, significa manter os aparelhos sempre aptos ao funcionamento.

Lembrando também que manutenções corretivas não geram custos apenas à operação, ainda que sejam rapidamente corrigidas. Isso porque instiga a aquisição de peças de última hora, o que prejudica o setor de compras na análise do melhor custo-benefício, devido à urgência da ocasião.

Portanto, a dica é estruturar um calendário de manutenções, planejando reparos e vistorias periódicas, ainda que o maquinário apresente boas condições. Isso também ajuda a aumentar a vida útil dos equipamentos e garantir maior economia, uma vez que você não precisará substituir tais equipamentos tão cedo. 

4. Treine sua equipe

Operadores e técnicos precisam estar devidamente capacitados para lidar com especificações do maquinário, seja para manuseio, leitura de indicadores e reconhecer defeitos. 

Assim, a empresa deve criar uma cultura de boas práticas acerca desses objetos, orientando cada colaborador, no momento da contratação, com base em manuais objetivos sobre as particularidades de cada máquina e da operação como um todo. 

5. Tenha a tecnologia como aliada

Controlar manutenções de máquinas industriais de forma manual é tarefa quase impossível nos dias atuais, independentemente do tamanho do negócio. Isso porque softwares já são amplamente utilizados no mercado, agilizando operações e garantindo assertividade no controle de dados.

Isso significa que a empresa que não faz isso deixa de acompanhar seus principais concorrentes e, consequentemente, perde sua capacidade competitiva. Com o tempo, a tendência é que não consiga se manter em um mercado tão ágil e com decisões tomadas com base em informações sólidas da operação.

É por isso que esses sistemas são tão recomendados para controlar o dia a dia do setor de manutenção. Além disso, há tecnologias e ferramentas para regulagem e reparos que também devem ser levadas em conta. 

6. Faça parcerias

Nem sempre haverá, dentro da empresa, técnicos especializados em todas as necessidades que podem surgir na manutenção de máquinas pesadas. Na verdade, costuma-se terceirizar esse tipo de serviço – quanto mais específico ele for.

É por isso que se deve buscar empresas e profissionais capacitados, que possuam as ferramentas certas, para deixar as manutenções em dia. Ainda que o maquinário seja novo, é importante ter parceiros selecionados de antemão para cumprir com o calendário de manutenções de forma confiável. 

Como o Checklist Fácil ajuda a manter em dia a manutenção de máquinas industriais?

Como falamos, o uso das ferramentas certas para a manutenção de máquinas industriais é indispensável. Não apenas aquelas que são utilizadas pelos técnicos para o trabalho em si, como também soluções de gestão que otimizam processos e garantem a fluidez dessa operação.

Ao contar com uma ferramenta que permita a automação de processos, o gestor tem como ganho a eficiência operacional, garantindo agilidade na execução de tarefas.

Uma dessas ferramentas que ajudam na gestão é o Checklist Fácil. Ele permite a criação de checklists personalizáveis para se adequar à realidade da sua empresa, ajudando na administração de processos, bem como auditorias de segurança – tão importantes para a indústria.

Além de organizar a rotina e agilizar a operação, essa plataforma de checklist digital permite a extração de relatórios completos, com base em dados que são atualizados em tempo real. 

Aqui, vamos conhecer algumas aplicações que o Checklist Fácil pode agregar à sua gestão: 

Agendamentos

Com o checklist digital da Checklist Fácil é possível acessar agendamentos cadastrados e consultar históricos de planos de ação, facilitando o acompanhamento de tratativas por parte do gestor.

Isso significa que é possível definir um dia da semana específico para cada manutenção ou etapa do cronograma de manutenções.

O responsável por esse controle apenas acompanha os prazos. Assim, o agendamento de checklists ajuda a evitar esquecimentos e faz com que o calendário de manutenções seja cumprido conforme a cadência planejada. Consequentemente, as vistorias são feitas com a frequência correta, o que também ajuda na organização do histórico de manutenções. 

Categorização de itens

Além dos agendamentos, outro recurso que facilita a gestão de manutenção de máquinas industriais é a categorização de produtos no checklist. Afinal, esse recurso permite a elaboração de um banco de dados com listagens de cada máquina e suas respectivas características, categorizadas por:

  • Modelo;
  • Tipo;
  • Tamanho;
  • Funcionalidade.

Dessa maneira, ao aplicar o checklist, é só utilizar o código indicado de cada máquina para obter as informações do banco de dados, validando o que precisa ser auditado.

A prática reflete até no setor de compras, pois, uma vez organizado, a área pode se programar para manter em estoque aquilo que faz sentido, conforme as manutenções vão ocorrendo. A integração de dados minimiza erros, desperdícios e reduz custos. 

Uso do QR code na aplicação de checklists por unidade

Com a categorização, é possível gerar um QR code para cada máquina e realizar a consulta de informações por meio deste código, facilitando o trabalho de técnicos e auditores.

Também é possível utilizar um modelo já existente, caso sua empresa já tenha mapeado as unidades e configurado seus respectivos QRs codes.

Com ela, o responsável pela manutenção passa a ter rápido acesso aos checklists disponíveis por cada unidade. Assim, na hora da aplicação, basta apontar o celular para o código para obter as informações daquela máquina industrial específica.

Isso significa que o acesso à informação de cada máquina pode ser realizado em tempo real, o que é uma grande vantagem para o gestor que deseja agilidade e redução de erros e retrabalhos.

Afinal, isso ajuda na visualização de quais checklists já foram aplicados, quando esses trabalhos foram realizados e qual tempo cada manutenção levou para ser executada.

Do mesmo modo, o QR code ainda identifica de forma automática quais questionários ainda precisam ser respondidos e a quais setores eles se referem

Reconhecimento por padrão de imagem

O sistema ainda pode reconhecer padrões de imagem para auxiliar nas respostas dos checklist, o que é uma grande mão da roda para manutenções do setor industrial.

Isso porque essa funcionalidade permite que o técnico registre, por meio da câmera do celular, um determinado objeto considerado ideal. Com esse dado parametrizado, o sistema faz o reconhecimento automático dos padrões detectados na imagem, a fim de informar se o equipamento segue ou não o que foi definido. 

Para fazer isso, basta que um padrão seja estabelecido pelo técnico, isto é, que ele aplique alguns checklists da mesma maneira, indicando para o sistema qual é o padrão a ser seguido.

Isso ajuda na aplicação de inspeções, vistorias e auditorias de manutenção de máquinas industriais, uma vez que evita que equipamentos em estado diferente do que foi estipulado passem despercebidos e continuem em uso de forma inadequada. 

Afinal, por que é importante criar um plano de manutenção de máquinas industriais?

O fluxo de produção industrial depende de uma série de etapas e fatores multidisciplinares. Isso significa que mesmo um pequeno detalhe da operação que esteja fora do planejado pode desencadear grandes problemas. Assim, chegando a influenciar a capacidade produtiva e, consequentemente, as vendas.

Parece uma previsão exacerbada, mas não é. Afinal, a ocorrência de falhas não costuma demandar tanto tempo assim ao longo da rotina diária. Porém, se o gestor somar todo o tempo desperdiçado em um ano, verá com clareza a necessidade de otimizar a performance do setor de manutenção.

E não é só a frequência de falhas. Muitas vezes, a falta de manutenção faz com que uma máquina perca seu rendimento de maneira definitiva, o que para a produção é péssimo. O ROI sobre o investimento do equipamento tende a cair, e todo o equilíbrio financeiro do negócio pode ser comprometido.

Além disso, a extração de dados também garante a assertividade desse trabalho, para que tudo seja feito conforme normas técnicas de segurança, evitando multas e até acidentes envolvendo os colaboradores.

É por isso que procedimentos de manutenção de máquinas industriais devem ser realizados no menor tempo possível e de forma eficiente. A linha de produção depende disso, influenciando assim no custo total da fabricação, qualidade do produto e produtividade do time. Bem como o alcance de metas internas e externas de produção.

Assim, é necessário que os procedimentos corretivos de manutenção de máquinas industriais sejam realizados no menor tempo possível e de maneira eficiente. Isso assegura que a falha não volte a ocorrer e permite que a linha de produção retorne à operação normal. 

Como o Checklist Fácil otimiza esse trabalho? Conheça 8 benefícios

Como falamos, o checklist digital é uma boa pedida para ajudar no acompanhamento de manutenção de máquinas pesadas, principalmente em empresas de grande porte, que tem muitos equipamentos industriais para gerenciar.

Primeiramente, centralizar dados em um único lugar é indispensável para a organização dos itens. Além disso, a integração favorece a análise de informações de forma abrangente e assertiva. 

A padronização de processos é um benefício que também não fica para trás, uma vez que, com o sistema, tudo passa a ser feito conforme o que foi parametrizado.

Isso significa o cumprimento de cadências de manutenção da melhor forma possível. Aqui, listamos as 8 maiores vantagens para quem está pensando em investir em uma solução inteligente, como o Checklist Fácil:

  1. Coleta e análise de dados
  2. Automatização de processos operacionais da indústria; 
  3. Integração de equipes e demandas
  4. Controle de compras e estoque
  5. Agendamentos e históricos
  6. Conferências e gráficos;
  7. Checklist por imagem;
  8. Categorização de produtos e itens.

Quer garantir esse nível de produtividade e redução de custos na sua empresa? Agende uma demonstração gratuita do Checklist Fácil.

Especialista em Produto em Checklist Fácil
Especialista na solução Checklist Fácil, procuro colocar em cada conteúdo minha experiência e conhecimento. Assim, ajudo as empresas e seus colaboradores a terem mais qualidade e eficiência no trabalho.
Luciana Silva

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *