O que é franquia? Conheça esse modelo de negócio e veja 9 passos para empreender

É hora de tirar o sonho de empreender do papel. Saiba como funciona uma franquia na prática e as vantagens de optar por esse modelo. E mais: veja 9 passos para abrir seu próprio negócio!

Tempo de leitura: 8 minutos
Profissionais fechando um negócio de franquia

Você sabe como pode ser definido o conceito de franquia? Nesse modelo de negócio, estruturas pré-definidas e conhecimento prévio sobre o público-alvo são os principais atrativos para empreendedores de primeira viagem, que buscam no sistema um caminho rápido e seguro para o sucesso.

No Brasil, a lei nº 8.955/94 é a responsável por regulamentar esse conceito. Assim, ela define franchising – como é chamado – como um sistema cujo franqueador fornece aos franqueados o direito de uso de uma marca. Bem como de distribuição de um produto ou serviço, mediante remuneração, sem que isso caracterize vínculo empregatício.

Em outras palavras, a franquia é uma oportunidade para o franqueado ter o seu próprio negócio de uma forma menos arriscada. Afinal, ele usufrui da padronização de processos de uma marca já existente no mercado em sua empreitada. Já para o proprietário, o benefício é a possibilidade de expansão e crescimento. Vamos entender melhor como isso funciona na prática? Vamos lá! 

O que é franquia?

A franquia consiste na comercialização do direito de uso de uma marca, o que engloba sua patente, infraestrutura, tecnologia de implementação, know-how e direito de distribuição

Nesse sentido, é como se o franqueador concedesse uma fração do seu negócio ao franqueado.

Não confunda, entretanto, com cessão de uma parcela do negócio, o que poderia ser caracterizado como sociedade. 

O franchising consiste em um arranjo comercial, em que o franqueador recebe em royalties pela concessão, e o franqueado pode replicar em sua unidade todo o conceito e imagem da marca, como se estivesse os “clonando” em um novo ponto de venda. 

Principais características de uma franquia

Para identificar esse tipo de negócio, basta olhar em centros comerciais e shopping centers. Já notou que algumas marcas podem ser encontradas em mais de um lugar, muitas vezes em edificações diferentes, e estarem presentes até em cidades distintas? Trata-se, portanto, de uma franquia – uma marca replicada em diversos locais, por múltiplos franqueados.

O empreendedor à frente de uma franquia deve respeitar o padrão de qualidade da marca e seguir o sistema de gestão estabelecido. O franqueador, por sua vez, deve disponibilizar treinamentos para o empreendedor operar o negócio. Vem como parâmetros de arquitetura e mobiliário da loja e até o modelo de gestão de pessoas e setores contábil e fiscal.

Em caso de dúvidas ou possíveis problemas ao longo da gestão do negócio, o franqueado pode requisitar o apoio de consultores de campo, por exemplo. 

Mas, é importante ter em mente que, apesar disso, a gestão da unidade fica a cargo do franqueado. O empreendedor deve estudar manuais a fim de conhecer profundamente a marca.

Também deve-se lembrar que esse modelo de negócio envolve taxas para o franqueado. As principais delas são:

  • Taxa de franquia: Trata-se de uma taxa de concessão que representa o investimento inicial no negócio, e deve constar na Circular de Oferta de Franquia (COF);
  • Royalties: Ao contrário da taxa acima, que é paga apenas uma vez, os royalties devem ser pagos regularmente, uma vez que representam uma “remuneração periódica pelo uso do sistema, da marca ou em troca dos serviços efetivamente prestados” – de acordo com a lei de franchising;
  • Fundo de propaganda: Custo arrecadado mensalmente para cobrir despesas em ações de marketing.

Vale lembrar que as taxas podem variar de acordo com o negócio escolhido, bem como o faturamento bruto mensal da franquia.  

Franquia vs licenciamento

Assim, é possível perceber que a franquia se difere do licenciamento, uma vez que, no licenciamento, o empreendedor não adquire o conceito de marca, mas apenas a licença para usar o nome ao comercializar seus produtos ou serviços.

É comum, por exemplo, o empreendedor abrir uma loja com diversos produtos licenciados, ainda que o nome da loja, bem como seu sistema de funcionamento e estrutura, não siga parâmetros dos detentores dessas licenças.

Personagens e linhas patrocinadas por figuras públicas são exemplos de produtos comumente licenciados. Nesse sentido, por mais que a loja deva seguir as diretrizes da detentora da licença para a comercialização, ela pouco interfere no empreendimento em si. 

Franquia vs filial

Do mesmo modo, a franquia não deve ser vista como uma filial do negócio. Afinal, o franchising possui certo nível de independência, apesar de seguir os parâmetros do franqueador, estipulados em contrato. Decisões tomadas na franquia dificilmente possuem impacto na matriz.

Já a filial é como um braço do negócio e está totalmente subordinada à sua matriz. Sendo assim, ela ainda é parte da empresa, e não deve ser vista como um empreendimento separado. 

Desta forma, sua existência depende unicamente da necessidade da matriz, que pode decidir local da operação, contratações de funcionários e até fechar a filial se assim for conveniente. 

Benefícios de optar por uma franquia

Apostar em um negócio em que o caminho das pedras para o sucesso já é conhecido é uma vantagem e tanto. Mas, esse não é o único motivo pelo qual as franquias são tão famosas entre os empreendedores. Isso porque o sucesso desse modelo de negócio é uma via de mão dupla.

Para o franqueado

Uma das principais vantagens está na oportunidade de começar o empreendimento mesmo sem ter experiência no setor em que deseja investir.

Contar com o prestígio da marca é outro benefício, uma vez que o marketing é centralizado e bem estruturado, funcionando para o conceito da marca como um todo. 

A popularidade da marca também ajuda em outro fator importante: retornos imediatos. Afinal, a qualidade do seu produto ou serviço já é conhecida, e as vendas começam bem já nos primeiros meses.

Junto a isso, a troca de experiências com parceiros e os treinamentos ao longo da gestão do negócio enriquecem o repertório profissional do empreendedor.Assim, tendo toda a parte operacional já estabelecida, e podendo contar com suporte administrativo, sobra tempo para focar em decisões gerenciais e melhorias. 

Para o franqueador

O crescimento rápido da marca é sua principal vantagem, pois o dono levaria muito mais tempo e demandaria grandes investimentos para criar, uma a uma, as filiais do seu negócio.

Do mesmo modo, não é preciso gerenciar todas as unidades, o que igualmente seria muito mais difícil. Assim, a descentralização da gestão potencializa a eficiência de cada unidade e ainda ajuda o franqueador a manter o foco no desenvolvimento de novos processos, produtos ou serviços.

Principais tipos de franquia

Por se tratar de um tipo de comércio que permite a expansão em diversos formatos, é possível explorar estruturas compatíveis com o setor e o público-alvo da franquia

Sendo assim, é possível escolher entre uma das modalidades a seguir:

  • Lojas físicas;
  • Quiosques;
  • Food-trucks (setor alimentício);
  • Home-based (negócio em sistema home-office).

É importante destacar que a escolha precisa ser realizada em conjunto, após análise de mercado.

Como surgiram as primeiras franquias no Brasil?

As franquias surgiram inicialmente nos Estados Unidos, há mais de 170 anos. Lá, uma fabricante de máquinas de costura planejou uma forma de aumentar suas vendas concedendo licenças de sua marca, junto de métodos de comercialização para revenda de seus produtos.

Alguns anos depois, a General Motors gostou da ideia e resolveu fazer o mesmo, aumentando pontos de venda e criando o que conhecemos como concessionárias de veículos. Logo em seguida, foi a vez da Coca-Cola abrir sua primeira fábrica em formato de franquia.

Em 1954, a escola de idiomas Yázigi Internexus abriu a primeira franquia do Brasil. Mas, foi só em 1994 que a lei de franchising foi promulgada, estabelecendo regras importantes para esse tipo de negócio, que se tornou tão famoso entre os brasileiros devido à sua rentabilidade e versatilidade.

Afinal, mesmo em períodos de crise econômica, é um segmento que supera abalos e permanece ativo, rendendo lucros e investimentos. 

Franquias no Brasil hoje

Assim como negócios de todo o mercado, as franquias foram diretamente afetadas pelas reações econômicas da pandemia do coronavírus. As regras de isolamento fecharam portas de lojas e centros comerciais, e a queda no faturamento foi de 25% já na primeira quinzena de março de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo a ABF.

Nesse sentido, o segmento mais impactado foi o de hotelaria e turismo, devido à proibição de viagens. Em contrapartida, os segmentos automotivo, comunicação, informática e eletrônico, além de limpeza e conservação, foram os destaques desse período.

Os serviços automotivos registraram taxa de expansão de 7,4% em suas unidades, cujo público-alvo viu a necessidade de renovação no transporte individual, devido às circunstâncias.

No setor de Comunicação, Informática e Eletrônico, a taxa de crescimento foi de 7,8%, impulsionado pela necessidade de implementação de meios de pagamento digitais, bem como de comunicação online como um todo.

Mesmo os setores fortemente abalados conseguiram aprender com a adversidade e superaram os baixos números. É o caso do alimentício, que sentiu queda no faturamento no início da pandemia, mas que já vem se recuperando com a adição de sistemas de retiradas e delivery – o que também diminuiu os custos de manutenção por unidade.

É interessante ressaltar que, de acordo com esse mesmo relatório da ABF, 47,7% das franqueadoras mantiveram ou ampliaram seus planos de expansão. O que demonstra a confiança dos empreendedores na recuperação econômica definitiva no setor dentro dos próximos meses.

Afinal, o número de lojas abertas já supera o número de lojas fechadas por uma margem de quase 1%

Passo a passo para abrir uma franquia

Com tamanha força no mercado, é difícil não simpatizar com esse modelo de negócio, não é mesmo? Mas, se você está buscando a franquia certa para investir, precisa saber algumas coisas antes de aplicar o seu dinheiro.

Para que esse movimento seja o mais assertivo possível, separamos um passo a passo com tudo o que você deve fazer antes de bater o martelo e se tornar um franqueado: 

1. Entenda seu perfil

Com tantas franquias disponíveis, parece difícil escolher uma que trará retorno ao empreendedor. A forma mais adequada de decidir é justamente pensar qual o modelo que é mais compatível com o seu próprio perfil.

Afinal, você será responsável por essa gestão, deve entender as necessidades do seu público-alvo e partir para essa jornada com as expectativas alinhadas. Um erro muito comum é apostar em modismos, que nada tenham a ver com o que você conhece ou sequer consome. 

2. Arrume as finanças

Nada melhor que começar um negócio com o pé direito. Verifique sua capacidade de investimento e organize o dinheiro para fazer tudo com calma e sem urgência.  

Por isso, prepare uma folga financeira para os primeiros meses de operação. E não se esqueça: jamais confunda finanças pessoais com empresariais. Mesmo em franquias home office, tenha em mente que o dinheiro da empresa precisa ser separado da casa.

Além de problemas nos pagamentos, você pode acabar mal com a Receita Federal ao ter que prestar contas sobre o negócio. Então, nada de usar o dinheiro da empresa para fins pessoais! 

Se achar melhor, defina um salário para si mesmo e faça pagamentos mensais como se você fosse um funcionário. Fica mais fácil alcançar a estabilidade e não se confundir em nenhum dos lados. 

3. Pesquise a fundo!

Faça uma análise de mercado e conheça as opções de franquias para o nicho que deseja atuar. Não comece com uma apenas por ser a mais famosa ou a mais bonita. É preciso analisar as características como um todo, bem como seu histórico.

Quando foi criada? Quantas lojas têm? Qual o faturamento médio mensal? Quantos funcionários precisarei para mantê-la? Essas são apenas algumas das perguntas que você deve se fazer. 

5. Fale com quem já é franqueado

Conheça empreendedores que já deram o passo para o caminho que você planeja seguir. Visite as lojas e tire dúvidas para confirmar se a rede cumpre tudo aquilo que promete em contrato. 

6. Verifique a Circular de Oferta de Franquia (COF)

Trata-se de um documento disponibilizado pelo franqueador que apresenta todas as condições gerais do negócio. É a leitura do contrato. Aqui, também é momento de fazer uma análise minuciosa, bem como tirar dúvidas com o franqueador. 

7. Defina um bom ponto comercial

Não adianta encontrar a franquia perfeita e deixá-la escondida dos consumidores, em um ponto não favorável. Você precisará de um lugar que permita uma boa exposição, com tráfego de pessoas razoável

Dica: para investir no crescimento e expansão das unidades físicas do seu negócio, o consórcio é uma alternativa eficaz que garante segurança e economia.

8. Analise os concorrentes

Do mesmo modo, não é indicado ignorar a concorrência ao redor de seu ponto comercial. Faça uma análise de oportunidades e fragilidades de seus principais concorrentes e saiba como seu negócio pode representar um diferencial no espaço.

9. Utilize a tecnologia a seu favor

Como falamos, é preciso manter a qualidade e o padrão dos processos da rede. Dessa maneira, é preciso pensar na eficiência operacional para alcançar os melhores resultados.

Softwares de gestão são excelentes para essa demanda, uma vez que centralizam dados de toda a operação e promovem a padronização de processos.

Como o Checklist Fácil, por exemplo, é possível manter todas as aprovações na palma da mão. O aplicativo permite a auditoria de processos e ajuda no controle de estoque e automatização de tarefas rotineiras. Aumentando, assim, a agilidade e reduzindo custos com a prevenção de perdas.

E mais: os dados de toda a operação são compilados em tempo real e as informações ficam seguras no sistema.

Já seguiu os outros passos e organizou todo o seu planejamento para abrir uma franquia e agora precisa da tecnologia certa para dar esse passo? Agende uma demonstração e comece sua trajetória como empreendedor com o Checklist Fácil! 

Convidados especiais fazem parte do nosso blog. Especialistas incríveis que podem contribuir com conteúdo de qualidade para os leitores.
Autor convidado

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *