O que é a ISO 45001 e como obter essa certificação?

Quem deseja promover ações visando a saúde e segurança do trabalho precisa conhecer a ISO 45001. Isso porque essa norma internacional apresenta as diretrizes para melhorar o ambiente ocupacional. Quer saber tudo sobre o assunto? Então continue a leitura!
Atualizado em: 13 de outubro de 2022
Tempo de leitura: 7 minutos

Quem atua na segurança do trabalho certamente já ouviu falar da ISO 45001. Publicada em 2018, trata-se de uma norma internacional que regulamenta o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (SGSSO).

Esse documento visa melhorar os processos direcionados à qualidade de vida do colaborador. Assim sendo, é aplicável em qualquer organização. Independentemente do tamanho, tipo e natureza.

Quer saber tudo sobre a ISO 45001? Ou seja: entender para que ela serve, os benefícios que oferece e como aplicá-la? Então continue a leitura, pois abordaremos esses e outros pontos importantes neste conteúdo. Vamos lá?

Afinal, o que é ISO 45001?

A ISO 45001 é uma norma internacional que visa aprimorar o desempenho das empresas no que tange à saúde e segurança do trabalho

Ela foi pensada para ajudar organizações dos mais variados setores econômicos. Fazendo com que consigam prevenir acidentes, bem como reduzir as lesões e as doenças ocupacionais.

De acordo com a norma, as empresas são responsáveis pela saúde física e mental dos seus colaboradores. Logo, precisam entender de que forma as atividades desempenhadas podem afetá-los. E, a partir disso, criar um plano de ação para minimizar os impactos.

Sendo assim, a ISO 45001 fornece a estrutura para que consigam gerenciar os riscos de forma mais eficaz. Com isso, preservam a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, evitam multas e outros custos que surgem no momento em que os acidentes ocorrem.

Como a norma surgiu?

A ISO 45001 foi criada devido a necessidade de contar com uma norma que, de fato, integrasse gestão da qualidade e meio ambiente. Uma vez que, na maioria das empresas, essas áreas andam lado a lado.

Este, porém, não é o único motivo que levou ao seu surgimento. Na verdade, os números relacionados a acidentes ocupacionais é que geraram esse senso de urgência.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 2,3 milhões de pessoas morrem e 300 milhões ficam feridas anualmente. Isso representa uma morte e 153 acidentes a cada 15 segundos no mundo.

Já no Brasil, a média é de 700 mil acidentes e doenças ocupacionais por ano – conforme dados divulgados pela Previdência Social. E mais: o país contabiliza uma morte a cada 3 horas e 40 minutos.

Preocupante, não é mesmo? Isso demonstra a importância de abordar o assunto com mais rigor. Bem como implementar um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho que, de fato, vise o bem-estar dos profissionais.

Para que serve a ISO 45001?

Resumidamente, a ISO 45001 ajuda as empresas a repensarem seus processos. Visando, assim, diminuir os acidentes e as doenças ocupacionais.

Para isso, ela fornece uma estrutura que permite gerenciar os riscos e as oportunidades identificadas na organização. Fazendo com que o ambiente se torne cada vez mais seguro e saudável.

A norma reforça a importância de promover ações preventivas. Ou seja: adotar medidas para conter os eventos. Evitando, desta forma, expor o colaborador aos riscos iminentes.

Mas e como ocorre a melhoria na Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional? Isso se dá através de:

  • Desenvolvimento e implementação de uma política direcionada à saúde e segurança no trabalho;
  • Envolvimento e comprometimento dos profissionais de todos os níveis hierárquicos;
  • Estabelecimento de processos que levem em consideração o contexto da empresa;
  • Determinação dos perigos e riscos associados à atividade, buscando minimizá-los;
  • Aumento da conscientização sobre a importância de preservar, de fato, a vida dos profissionais;
  • Criação de uma cultura organizacional focada na saúde ocupacional.

Benefícios de implantar a ISO 45001 na sua empresa

As vantagens de agregar essa norma na organização são diversas. Com ela, a empresa consegue otimizar o gerenciamento dos riscos, reduzindo a incidência de acidentes. Consequentemente, melhora a qualidade de vida do colaborador, fazendo com que ele se torne ainda mais produtivo.

Outrossim, reduz os custos que advêm dos acidentes, afastamentos e turnover. Bem como minimiza os prejuízos financeiros decorrentes de multas e passivos trabalhistas.

Conheça os principais benefícios da ISO 45001 a seguir:

Mudança na gestão da empresa

A norma tem o intuito de promover uma mudança na cultura e gestão da empresa. Ou seja, ela não deve ser vista apenas como uma obrigação legal. Mas sim, estar enraizada na forma com que a organização lida com a segurança no trabalho.

Toda mudança, é claro, é vista com ressalvas. Logo, é preciso que o próprio colaborador entenda a importância de adotar os cuidados no dia a dia. Principalmente no que tange ao uso adequado dos EPIs.

Para isso, o gestor precisa se dedicar a implementar estratégias seguras. E, ao mesmo tempo, engajar o seu time, visando o seu cumprimento.

Adequação à legislação brasileira

No Brasil, existem 35 Normas Regulamentadoras em vigor. São elas que oferecem diretrizes para garantir a saúde do trabalhador. O seu descumprimento pode levar a multas, processos judiciais, entre outras consequências.

Nesse cenário, a ISO 45001 ajuda as empresas a adequarem seus procedimentos internos. Fazendo com que estejam de acordo com aquilo que é previsto em lei. Evitando, portanto, custos e despesas desnecessárias.

Junto a isso, acaba melhorando as relações de trabalho. Afinal, reduz as incertezas e os temores que podem fazer com que o profissional não consiga realizar suas atividades.

Prevenção de acidentes e doenças ocupacionais

Esse é, certamente, o benefício mais importante da ISO 45001. Ao seguir suas diretrizes, a empresa passa a elevar a segurança no trabalho. Com isso, reduz os acidentes e as doenças ocupacionais. E, consequentemente, os afastamentos, a taxa de rotatividade e os custos com seguros.

É importante destacar que a organização não é responsável apenas por disponibilizar os Equipamentos de Proteção Individual. Mas também ficar atento ao ambiente como um todo. Promovendo, assim, as melhorias necessárias para preservar a saúde do colaborador. 

Redução de custos

Muitas empresas veem a aquisição de EPIs e as adequações no ambiente de trabalho como um custo. Porém, isso nada mais é do que um investimento.

Afinal, ao gastar com proteção dos profissionais, você irá economizar no futuro. Uma vez que terá menos acidentes, afastamentos, pedidos de demissão e contratação de novos colaboradores.

Além do mais, como já mencionamos, a implantação da ISO 45001 evita multas governamentais e indenizações. Tudo isso impacta até na imagem que os clientes têm da marca.

O que significa que suas vendas também podem aumentar no momento em que você demonstra preocupação com a saúde das pessoas.

Qual a diferença entre a Ohsas 18001 e a ISO 45001?

A ISO 45001 veio para substituir a Ohsas 18001, promovendo melhorias para fortalecer ainda mais a segurança do trabalho. 

Porém, antes de falarmos sobre o que mudou, é importante destacar suas similaridades. As duas normas têm como objetivo principal gerir a prevenção de acidentes, lesões e doenças ocupacionais.

Ambas possuem requisitos em comum, que foram apenas aprimoradas, consolidadas ou expandidas no texto da ISO 45001.

E quanto às diferenças? Podemos dizer que a nova norma apresenta melhorias tanto na estrutura quanto na abordagem. Sua proposta é garantir um sistema de gestão integrado. Em que qualidade de processos e resultados e gestão ambiental passam a ser efetivados junto à segurança ocupacional.

Outros pontos de diferenciação são:

ISO 45001

  • Baseada em processos;
  • Possui cláusulas dinâmicas;
  • Considera tanto os riscos quanto às oportunidades;
  • Inclui os pontos de vista das partes interessadas.

OHSAS 18001

  • Baseada em procedimentos;
  • Possui cláusulas fixas, não propensas a mudanças;
  • Lida unicamente com os riscos;
  • Desconsidera os pontos de vista das partes interessadas.

Como implementar a ISO 45001?

Conquistar o selo ISO 45001 é importante por diversos aspectos. Além de garantir um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional eficaz, ele também traz reconhecimento internacional. 

Sem falar que faz com que os colaboradores valorizem mais a empresa. E, ainda, ela passa a atrair novos talentos mais facilmente.

Mas como implementar a norma, na prática? Confira o nosso passo a passo:

1. Faça o levantamento de perigos e riscos

A primeira etapa consiste em realizar um diagnóstico do sistema utilizado atualmente. Estude os processos internos da empresa, bem como a sua infraestrutura. Pergunte-se, por exemplo, se as saídas de emergência estão visíveis para o caso de evacuação.

Algumas áreas que devem ser avaliadas são:

  • Processo produtivo;
  • Instalações;
  • Maquinário;
  • Layout dos ambientes de trabalho, incluindo a mobília utilizada;
  • Atividades rotineiras e não rotineiras;
  • Tarefas realizadas por terceiros.

Desta forma, você consegue identificar oportunidades e lacunas e avaliar o que, de fato, precisa ser melhorado.

Nessa varredura, é essencial vislumbrar, também, os perigos e riscos iminentes de cada atividade. Para isso, é essencial contar com o apoio da CIPA, uma vez que ela é formada justamente para garantir a saúde do colaborador.

Quer facilitar a sua rotina em segurança do trabalho? Confira 7 recursos no vídeo a seguir:

2. Promova a conscientização

O ser humano tem uma tendência a achar que os acidentes apenas acontecem com os outros, não é mesmo? Pois é esse pensamento que, muitas vezes, faz com que as pessoas não sigam as regras e não adotem medidas preventivas.

Assim sendo, o engajamento é essencial para implantar a ISO 45001. Mas como fazer isso? Promova conversas e treinamentos, explicando a importância que a norma tem para a empresa e para o recurso humano.

Você pode, ainda, promover palestras, distribuir cartazes ou e-mails educativos e emitir alertas periódicos de segurança. O que importa é fazer com que os seus profissionais chamem para si a responsabilidade de se cuidar também.

3. Desenvolva um plano de ação

Tanto as ações de melhoria no ambiente de trabalho quanto às propostas de comunicação devem estar descritas em planos de ação. Esse planejamento detalhado é essencial porque registra as etapas que devem ser seguidas, definindo responsáveis, custos e prazos.

Uma metodologia muito utilizada é a 5W2H. Ela é baseada em 7 perguntas, que são:

  • What? – O que será feito?
  • Why? – Por que será feito?
  • Where? – Onde será feito?
  • Who? – Quem irá fazer?
  • When? – Quando será feito?
  • How? – Como será realizado?
  • How Much? – Quanto custará?

Veja como implementar a metodologia 5W2H na sua empresa e baixe nossa planilha completa e personalizada para colocar em prática agora mesmo!

4. Promova as mudanças

Com a análise do cenário e os planos de ação em mãos, é hora de colocar a mão na massa. Ou seja: comece a propor as mudanças no sistema atual.

A tecnologia pode ser muito útil para organizar e padronizar os processos. Bem como para não deixar nenhuma melhoria de fora. Atualmente, existem softwares para segurança do trabalho que auxiliam desde a organização das tarefas até o acompanhamento. 

Uma ótima opção é utilizar um checklist online. Com ele, você cria listas de verificação para que a implantação das melhorias transcorra adequadamente. Sem falar que é possível centralizar todas as informações referentes a acidentes de trabalho na plataforma. Logo, facilita o controle estatístico para tomadas de decisão mais certeiras.

5. Realize auditorias e externas

Toda empresa que pretende conquistar o selo ISO 45001 precisa passar por uma auditoria. Isso porque ela é responsável por verificar se todos os pré-requisitos para a certificação estão sendo cumpridos. E, em caso negativo, por apontar quais mudanças devem ser promovidas.

As auditorias são muito úteis para encontrar não conformidades e oportunidades. Também auxiliam no levantamento de riscos e perigos que nem sempre são tão visíveis.

Você deve estar se perguntando: é preciso contratar uma empresa para realizar isso? Neste caso, sim. Isso porque ela traz uma opinião especializada e isenta. E, ainda, está apta a assinar o documento comprovando a adequação.

6. Promova atualizações e busque a certificação

Após a auditoria, é importante realizar uma análise crítica dos dados obtidos. Trate as eventuais não conformidades e atualize o que for necessário para cumprir os requisitos de certificação.

Aqui, é importante ficar atento aos documentos exigidos. Bem como se há regras ou práticas que precisam ser adequadas no seu negócio.

Com as melhorias realizadas, é hora de procurar o órgão certificador da ISO 45001. No Brasil, quem realiza isso é o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

Neste conteúdo, você conheceu tudo sobre a ISO 45001. Viu que os benefícios da norma são diversos, desde a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais até a redução de custos.

Visualizou, também, um passo a passo para obter a certificação. E percebeu que um checklist para segurança do trabalho pode ser uma ótima opção para que todas as etapas sejam cumpridas integralmente.

Agora, se você quiser otimizar esse processo ainda mais, precisa conhecer o Checklist Fácil, sistema líder na América Latina em checklist. Ficou curioso? Então agende uma demonstração gratuita agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o software Checklist Fácil:

Categorias

Artigos relacionados

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.