Conheça tudo sobre checklist para segurança do trabalho

O uso de checklist para segurança do trabalho possibilita aos colaboradores um ambiente adequado para o desenvolvimento de suas funções, além de manter a empresa adequada às normas regulamentadoras. Entenda como fazer isso!

ícone autor blogpost Luciana Silva ícone data de postagem e atualização14/08/2020 ícone data de postagem e atualização08/10/2020 ícone comentários0 comentários ícone categoria principal Segurança do Trabalho ícone tempo de leitura 8 minutos
Compartilhe este Post  : 

Um checklist para segurança do trabalho é um formato prático e eficaz de garantir a integridade física dos funcionários e prestadores de serviços. Com esse recurso, é possível avaliar se equipamentos, ferramentas e ambientes estão de acordo com as especificações e requisitos estabelecidos para cada processo. 

Além disso, é muito importante pensar na sequência dos itens, para que as inspeções sejam fluidas e efetivas. Por isso, os processos já devem estar bem estabelecidos, no momento da checagem para segurança do trabalho. 

Quer saber mais sobre o checklist para segurança do trabalho e suas vantagens? Neste post, vamos falar sobre a importância de realizar as verificações, apresentar exemplos de checklist e mostrar o que você deve levar em consideração na hora de fazer esse serviço. Acompanhe!

Checklist para segurança do trabalho: o que é e para que serve?

Um checklist para segurança do trabalho é uma lista de verificação detalhada que serve para avaliar procedimentos, locais de trabalho, equipamentos e condutas. 

Assim, ao aplicá-lo, a empresa se certifica de que está operando dentro das normas. Dessa forma, diminui o risco de acidentes de trabalho e também evita problemas no momento da fiscalização.

No documento, há tópicos que devem ser avaliados antes do início das atividades. Portanto, os objetivos da sua aplicação são:

  • Detectar riscos iminentes;
  • Verificar se todas as normas de segurança foram cumpridas; 
  • Prevenir acidentes ou eventos indesejados.

Em resumo, o checklist serve para verificar as condições de determinados equipamentos, máquinas e ferramentas. Além disso, também é usado para avaliar se todos os requisitos para a execução de determinada tarefa estão sendo realizados.

Além de garantir a segurança dos colaboradores durante a operação, o checklist para segurança do trabalho permite atingir resultados mais satisfatórios com o procedimento. Isso acontece porque o sistema pode antecipar problemas e soluções.

A partir dessa análise, tem-se a certeza de que os processos estão seguindo as diretrizes estabelecidas, o que aumenta a qualidade de vida no trabalho, a saúde e a segurança do funcionário.

Quais são as vantagens de utilizar checklists?

Antes de focarmos nas vantagens dessa abordagem, vale lembrar que os checklists possuem três principais ferramentas de aplicação, independente do segmento do seu negócio: papel, planilhas ou software. 

Enquanto as duas primeiras exigem tarefas manuais, elaboração de relatórios e tempo para organizar essas atividades, o checklist eletrônico traz automatização, centralização de dados e produtividade.

O sistema pode oferecer uma série de benefícios para a segurança do trabalho na empresa. Confira abaixo as principais vantagens:

Impulsiona a eficiência

Implementar um sistema  de checklist dá mais agilidade ao trabalho, pois possibilita a visualização de todas as etapas do processo. Isso permite que as tarefas sejam delegadas de forma mais adequada, o que acelera a produção, aumentando a eficiência operacional.

Além disso, a sensação de amparo promovida pelo seguimento de todas as normas de segurança do trabalho, faz com que os colaboradores se sintam confiantes para realizar as suas atividades.

Garante mais qualidade

Utilizar o sistema de checklist — antes de, efetivamente, dar início à atividade — é uma forma de se certificar de que tudo que é necessário para realizar a operação está dentro das conformidades.

Consequentemente, isso garante um resultado melhor na entrega final, já que equipamentos e processos que apresentarem o menor indício de falha serão revistos e reavaliados antes da execução do trabalho.

Aumenta a segurança do trabalho

O propósito do checklist para segurança do trabalho é justamente esse: garantir a integridade física dos trabalhadores, assim como da própria estrutura da empresa.

Muitos procedimentos podem apresentar riscos não apenas para o prestador do serviço, mas também para o ambiente onde a operação está sendo realizada e para as pessoas que circulam por essa área. 

Por isso, a aplicação de checklists busca garantir que, diante de operações de risco, o espaço de trabalho esteja protegido. E, ainda, que todas as pessoas que circulam pelo local sejam preservadas dos perigos que os procedimentos podem oferecer.

Auxilia na análise de dados

Os resultados obtidos com o checklist podem oferecer informações riquíssimas para a empresa. É possível, por exemplo, que a organização identifique quais são as máquinas que estão operando corretamente e quais necessitam de manutenção.

Para obter resultados de gestão ainda melhores, pode-se fazer o cruzamento dos dados e identificar qual é a média de vida útil de cada máquina e detectar se houve alguma falha dentro de determinado espaço de tempo que reduziu o seu período de operação.

Quais são os tipos de checklists?

Geralmente, há dois principais tipos de checklist que são implementados pelas empresas. Ambos são muito flexíveis e podem ser adaptados em diversos contextos. Conheça:

Checklist de afirmação

Esse é o tipo de checklist que busca afirmar positivamente ou negativamente. Essas indicações podem ser representadas pelas palavras “sim” e “não”, por sinais de positivo ou negativo ou por smiles.

Por exemplo, imagine um checklist de prevenção e combate a incêndio, que conta com uma questão como “os extintores estão sinalizados?”. A resposta pode ser simplesmente positiva ou negativa. Assim, as medidas necessárias podem ser tomadas a partir dessa identificação.

Checklist de conformidade

Já o checklist de conformidade, baseia-se em formulários para checar se determinada situação está em conformidade (de acordo com os padrões) ou em inconformidade (fora dos padrões).

Por exemplo: em um checklist de verificação da área dos vestiários de uma empresa, a questão “os armários possuem cadeado?” pode ser respondida com “conforme” ou “não conforme”. 

Aliás, podem haver casos em que o checklist também apresenta a opção “não se aplica”. Ainda no exemplo dos armários, se houverem compartimentos coletivos que não necessitam de fechadura, a alternativa “não se aplica” pode ser selecionada durante a inspeção.

Assim, utilizar o checklist é uma medida essencial para garantir que seus trabalhadores executem os serviços com excelência, sem colocar em risco sua integridade física. Além disso, o sistema também permite a preservação do ambiente de trabalho e a qualidade na entrega final.

Fatores importantes em inspeções de segurança do trabalho

Existem diversos modelos de checklist e cada um deles depende do objetivo proposto e do projeto ou operação a ser realizado. Porém, quando se trata de segurança do trabalho, recomenda-se a adoção de algumas práticas.

O documento deve conter uma série de orientações e a verificação pode ser realizada com o apoio de softwares e ferramentas integradas, que permitem uma visualização compartilhada com mais integrantes da empresa.

Confira abaixo o que não pode faltar no checklist para segurança do trabalho.

Verificação dos equipamentos

O primeiro passo é verificar se todos os equipamentos necessários para a operação se encontram no devido local e se a manutenção de cada um deles está em dia. Isso também vale para os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Um dos modelos de checklist mais utilizados para essa etapa consiste em um formulário de quatro colunas, em que a primeira descreve os equipamentos utilizados e as outras três se dividem nas categorias “Conforme”, “Não Conforme” e “Não Aplicável”.

Logo após a avaliação, a pessoa responsável pela verificação deve assinalar o estado de cada equipamento.

Acompanhamento de processos

Além de avaliar os equipamentos, o checklist também pode incluir os processos prévios à operação que serão necessários para um resultado satisfatório.

Portanto, é importante fazer um controle e definir o status de cada elemento, como “Em fase de testes”, “Para aprovação”, “Aprovado”, entre outros.

Profissionais capacitados

Para garantir a eficiência do checklist para segurança do trabalho, é preciso que ele seja elaborado por um profissional capacitado. Inclusive, é necessário que seja devidamente revisado antes de ser entregue à pessoa responsável pela verificação. 

Por isso, é importante que o documento ofereça todas as orientações necessárias para uma análise precisa e segura. 

Como fazer o checklist para segurança do trabalho?

O primeiro passo para elaborar um checklist para segurança do trabalho é identificar quais requisitos devem ser cumpridos no exercício de cada atividade. Isso pode incluir apenas a utilização de EPI ou abranger também a verificação de procedimentos, ferramentas e máquinas.

A partir daí, o checklist é elaborado para que as condições de trabalho possam ser analisadas. O ideal é documentar tudo, pois em caso de problema ou acidente, é possível verificar se todos os requisitos foram avaliados e cumpridos.

Confira mais dicas para fazer um bom checklist:

Planeje

Bons resultados só são atingidos quando você planeja suas ações. Isso também é necessário para o checklist, seja para sua elaboração, seja para sua aplicação.

Identifique requisitos

O checklist deve conter os requisitos de cumprimento obrigatório. Isso deve ser definido de acordo com a legislação e as exigências da sua empresa.

Adapte-se às especificações técnicas

Diversos equipamentos e máquinas contêm especificações de fábrica, que devem ser respeitadas para que o objeto seja utilizado da melhor forma possível.

Essas especificações devem constar no checklist, para que você não as esqueça e o resultado do seu processo seja ainda melhor.

Atente-se aos detalhes

Certamente, cada ação a ser executada deve ser detalhada. Por isso, quanto mais foco você tiver aos detalhes, mais vai poder analisar de forma efetiva todos as partes do processo.

Atualize o checklist

O checklist não deve ser um documento fixo. Na realidade, é fundamental estabelecer uma periodicidade para que ele seja revisto. 

Portanto, a ideia é adicionar novas práticas e rever aquelas que já existem para melhorar continuamente.

Faça e refaça

O checklist deve ser aplicado com frequência para aumentar a segurança no trabalho. Dessa forma, é possível assegurar que todos os equipamentos estão sendo eficientes e que as regras de segurança estão sendo seguidas pelos colaboradores.

Itens do checklist para segurança do trabalho

Para fazer o seu checklist, é preciso fazer o planejamento e considerar os aspectos de segurança do trabalho, de acordo com as Normas Regulamentadoras (NRs). Alguns elementos importantes são:

  • Nome da empresa;
  • Data;
  • Área que está sendo avaliada;
  • Sinalização dos extintores;
  • Uso, guarda e conservação de EPI;
  • Aviso de não fume em locais inflamáveis;
  • Treinamento admissional;
  • Validade dos extintores;
  • Instalações elétricas;
  • Instalações sanitárias;
  • Livro da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes)
  • Alarmes de incêndio.

É importante destacar que algumas atividades devem ter rotina diária, enquanto outras podem ser mensais ou semanais. 

Conforme já evidenciamos, a segurança em qualquer empresa requer que diferentes elementos sejam analisados. A seguir, alguns questionamentos que podem ajudar:

  • Os procedimentos para garantir a saúde e a segurança dos funcionários foram realizados? Todos conhecem suas funções e as responsabilidades dos colegas?
  • Quais são os deveres exigidos pela legislação de segurança do trabalho? 
  • Todos os riscos principais foram identificados e as medidas necessárias para sua redução foram realizadas?
  • Os equipamentos passam por manutenção de forma adequada e no prazo correto?
  • Os funcionários possuem EPIs e foram treinados para utilizar esses equipamentos?
  • Os colaboradores têm treinamento para agir em casos de emergência e sabem dos possíveis riscos que correm em suas funções?
  • Os funcionários são consultados sobre problemas de segurança e saúde, inclusive a respeito de políticas, mudanças de procedimentos e equipamentos que devem ser utilizados?
  • Os trabalhadores sabem de que forma podem reportar possíveis falhas de segurança e acidentes a seus superiores?
  • São adotadas ações pontuais e imediatas para investigar erros, acidentes e problemas que sejam reportados por funcionários?
  • O ambiente de trabalho passa por inspeções regulares? 
  • A empresa faz revisão dos riscos, da política de segurança e de outros procedimentos?

A partir das respostas, o checklist de segurança do trabalho fica mais completo.

Exemplos de checklist em segurança do trabalho

Cada empresa é composta por várias rotinas e segmentos de trabalho. O ideal é que o checklist seja elaborado de acordo com as áreas do negócio. Isso ajuda a simplificar o trabalho e a facilitar a pesquisa e identificação de informações desejadas.

Por exemplo, você pode criar tópicos referentes aos equipamentos de proteção de trabalho individuais e coletivos, maquinário, processos, ferramentas, entre outros. Veja alguns modelos a seguir:

Checklist de equipamentos de proteção individual

Como mencionado anteriormente, os EPIs são de extrema importância para um trabalho seguro. Por isso, sem nenhuma exceção, todos os equipamentos devem ser verificados antes do início da atuação do profissional. 

Os itens obrigatórios que podem entrar para a verificação no checklist são:

  • protetores auriculares;
  • capacetes de segurança;
  • aventais;
  • sapatos de segurança;
  • luvas de proteção;
  • óculos de segurança;
  • máscara de proteção respiratória.

Cada um desses objetos deve ser avaliado para que se constate a possibilidade e a viabilidade de sua utilização. Por exemplo: luvas furadas devem ser descartadas e trocadas por pares novos. Já os capacetes, precisam ser certificados pelo Inmetro.

Checklist de ferramentas

Nesse caso, devem ser verificados os contextos que indicam se a ferramenta disponível está funcionando normalmente para o propósito destinado ou se necessita de reparos.

Certamente, a não inspeção das ferramentas de trabalho pode trazer várias consequências. Por exemplo: a falta de eficiência de uma atividade, o aumento dos custos e a diminuição dos padrões da produção. 

Além disso, em termos de segurança do trabalho, um colaborador pode se ferir com materiais inapropriados para o uso ou, até mesmo, resultar em acidentes que envolvam outras pessoas que estejam no local.

Alguns pontos podem ser incluídos nesse checklist, como:

  • fornecer de ferramentas adequadas;
  • inspecionar periodicamente os materiais utilizados;
  • reportar aos supervisores as ferramentas com falhas;
  • verificar se as ferramentas de impacto não apresentam sinais de dano;
  • conferir se as ferramentas elétricas contêm indicação de voltagem.

Na checagem, ao verificar que algo não está funcionando adequadamente, o objeto deve ser encaminhado para o reparo e/ou substituição. Assim, o colaborador não corre o risco de sofrer algum acidente ao fazer uma utilização inapropriada.

Checklist de procedimentos

O checklist de procedimentos envolve todas as etapas padrão para que uma determinada tarefa seja executada. Por exemplo, imagine o caso do recebimento de uma carga e que o procedimento de rotina da empresa é o seguinte:

  • agendamento da entrega;
  • conferência dos dados cadastrais da nota fiscal;
  • identificação do entregador;
  • conferência dos itens contidos no pacote (produtos quebrados, falta ou excesso);
  • assinatura de recebimento;
  • encaminhamento ao responsável.

Contudo, cada área da sua empresa pode ter seu próprio checklist, com procedimentos especificados que devem ser seguidos pelo colaborador.

Checklist de maquinário

Nesse documento, devem ser incluídas algumas avaliações importantes no maquinário da empresa e nos seus itens relacionados, com a finalidade de um bom funcionamento. Alguns pontos são:

  • luzes;
  • abastecimento de combustível;
  • funcionamento do motor;
  • freios;
  • botões de emergência;
  • especificações técnicas vindas de fábrica;
  • inspeção periódica.

Agora que você já sabe como fazer um checklist para segurança no trabalho e conheceu vários exemplos, como é feito esse processo de verificação na sua empresa?

Que tal fazer como Unilever, Renault, Walmart, Polishop e várias outras empresas que já utilizam a solução Checklist Fácil para os seus processos? Então peça já uma demonstração!

Luciana Silva

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *