Pare de perder dinheiro! Veja como otimizar a gestão de custos no comércio varejista

Se você deseja aumentar o lucro do seu negócio, precisa começar a fazer uma gestão de custos no comércio varejista mais eficiente. Mas como fazer e quais benefícios essa ação oferece? Vem que a gente te conta!

Tempo de leitura: 8 minutos

Quem atua no varejo se preocupa constantemente com lucros, vendas e resultados. Afinal, quem não deseja ter mais dinheiro para realizar novos investimentos, não é mesmo? Mas você sabia que todos esses processos e objetivos estão relacionados à gestão de custos no comércio varejista? Pois é! 

Através dessa estratégia, você consegue entender melhor o cenário em que o seu negócio se encontra. Ao mesmo tempo em que consegue aprimorar seu controle, planejamento e até desenvolvimento das operações. Tendo em vista que, no fim das contas, é esse gerenciamento que garante que você terminará o mês com o caixa positivo.

Quer saber mais detalhes sobre o assunto? Então acompanhe este conteúdo e descubra o que é gestão de custos no comércio varejista e seus benefícios. E mais: veja na prática como realizar essa tarefa de forma eficaz. Boa leitura!

O que é gestão de custos no comércio varejista?

A gestão de custos no comércio varejista nada mais é do que um controle mais próximo de tudo que o estabelecimento gasta.

Para entender melhor esse conceito, precisamos explicar o significado de “custo”. Ele envolve todos os investimentos que uma empresa realiza para garantir o seu bom funcionamento. 

Sendo assim, ele abrange gastos como:

  • Mão de obra;
  • Insumos para o dia a dia, como papel;
  • Aluguel;
  • Energia elétrica;
  • Encargos trabalhistas;
  • Impostos.

Desta forma, a gestão de custos no comércio varejista é uma estratégia que reúne e administra todos esses valores que, às vezes, podem passar despercebidos. Para, assim, entender tudo que é gasto e enxergar a margem de lucro.

Como ela permite detalhar as despesas, possibilita precificar melhor as mercadorias. Isso significa que você consegue identificar os produtos que possuem maior valor agregado e, portanto, precisam ser revistos. Também determina aqueles que podem ser vendidos por um preço mais baixo, uma vez que precisam compensar em volume de vendas.

Por que eu devo fazer uma boa gestão de custos no comércio varejista?

Os custos representam uma parte crítica da administração de qualquer negócio. Se você não os gerencia adequadamente, pode colocar em risco a saúde financeira da organização. E, em casos mais extremos, levar à falência.

Isso porque os ganhos devem sempre ser maiores que os gastos. Caso contrário, não há dinheiro em caixa para realizar novos investimentos, aumentar o estoque ou mesmo quitar as contas.

Sendo assim, a gestão de custos no comércio varejista é importante para que você comece a aumentar seus lucros. Para isso, ela utiliza práticas e processos para identificar, analisar, descartar e gerenciar os fatores que geram gastos à empresa.

Ponderando o que, de fato, é importante para o negócio e o que pode ser reduzido ou mesmo eliminado pensando na saúde financeira.

Vamos supor que você realiza checklist no dia a dia e conta com um colaborador apenas para passar as informações do papel para o computador. Através desse trabalho, você pode descobrir que é possível reduzir esse custo se passar a utilizar um checklist online

Afinal, os dados coletados são armazenados automaticamente no sistema, evitando uma série de processos e burocracias, bem como perdas de dados. Sem falar que a redução de papel é substancial!

Claro que não estamos sugerindo substituir as pessoas por tecnologia no varejo. Mas sim adequar as funções para que seus colaboradores passem a atuar de forma cada vez mais estratégica.

Logo, esse profissional que se dedicava a transcrever os dados pode aprimorar o pós-venda, de forma a fidelizar seus clientes, por exemplo.  

Principais benefícios de melhorar a gestão de custos no comércio varejista

Adotar essa estratégia no seu varejo gera diversos benefícios a curto, médio e longo prazo. Mas quais são eles? A gente te mostra a seguir:

Redução de despesas

Essa é, de fato, a vantagem mais óbvia que a gestão de custos oferece ao comércio varejista. No momento em que você se aprofunda na análise dos gastos e passa a gerenciá-los, a tendência é que haja redução expressiva das despesas.

Isso porque são identificados todos os custos, bem como sua procedência e implicações. Então, após análise de necessidades, consegue descartar os que não agregam ao seu negócio e gerenciar os demais, com maior atenção. 

Aumento dos lucros

Se você reduz os custos sem diminuir seus ganhos, os lucros passam a aumentar de forma natural. Percebeu que em momento algum dissemos que você deveria aumentar suas vendas para obter as mudanças? Pois é!  

Isso acontece porque, gastando menos, sobra mais dinheiro, mesmo que as vendas permaneçam no mesmo ritmo. Portanto, essa gestão por si só já é capaz de melhorar sua saúde financeira.

Crescimento na qualidade

Quando nos referimos à qualidade, não estamos falando do produto em si, tendo em vista que a maioria dos varejistas não fabrica as mercadorias que vende. Mas sim de diversas áreas dentro do negócio.

No momento em que sobra mais dinheiro, você consegue investir na qualidade de:

  • Atendimento;
  • Infraestrutura;
  • Sistemas de informação;
  • Marketing;
  • Layout de loja;
  • Uniforme.

Consequentemente, melhora a imagem da sua marca, a estrutura de trabalho e a qualidade do trabalho como um todo. Garantindo, inclusive, melhores condições para que seus colaboradores atuem de forma mais produtiva.

Redução dos riscos

De acordo com o SEBRAE, a cada quatro empresas, uma fecha as portas antes de completar dois anos no mercado. Há vários motivos para que isso aconteça, porém a falta de gestão de custos é considerado um dos principais.

Isso porque, sem esse controle com base em dados, não é possível gerir o negócio ou ter uma visão a longo prazo. Especialmente pensando que você pode estar gastando mais do que ganha.

Sendo assim, a gestão de custos garante maior precisão quanto à lucratividade da empresa, fornecendo maior segurança e reduzindo os riscos. Logo, os investimentos são feitos com os pés no chão, baseando-se naquilo que é possível de ser feito. 

Maior eficiência na precificação

Não é novidade para ninguém que o consumidor tende a adquirir os produtos com preços mais atrativos. Claro que a qualidade é importante, porém estar atento aos preços praticados no mercado é essencial, tendo em vista que a concorrência está cada vez mais elevada.

Para combater essa competitividade e se destacar, é preciso dar atenção aos gastos variáveis a fim de, assim, garantir uma precificação adequada.

Afinal, no momento em que há essa gestão no varejo e os custos estão controlados, você pode oferecer preços que o consumidor pode arcar, sem que isso reduza o faturamento desejado. 

Aumento na satisfação do público

Se você eleva a qualidade dos serviços que o seu varejo oferece e precifica o produto pensando no cliente final, é claro que a satisfação tende a aumentar.

Isso representa uma elevação nas vendas e, principalmente, a fidelização do consumidor. Este último é essencial pensando a longo prazo, tendo em vista que gera indicações e recompras ao longo do tempo.

Saúde do negócio

Juntando todos os benefícios acima, fica fácil entender que a saúde da empresa ganha muito com a gestão de custos no comércio varejista. 

Lembre-se que a sustentabilidade do seu negócio depende da forma com que você gerencia suas despesas.

Afinal, como otimizar a gestão de custos no comércio varejista?

Você entendeu que essa atividade é uma tendência do varejo, uma vez que ajuda a se  manter saudável no mercado, mas deve estar se perguntando: como eu faço essa gestão de custos, afinal?

A seguir, conheça as melhores práticas e comece a aplicar desde já:

1. Entenda de onde vêm seus custos

A primeira coisa que você deve fazer é criar uma lista com todos os custos fixos e variáveis. Isso é essencial para entender onde o dinheiro da empresa está sendo gasto e a finalidade de cada operação.

É comum encontrar valores que são gastos sem necessidade. Se isso ocorrer, é momento de promover cortes. Porém isso requer atenção especial – o que nos leva ao próximo ponto.

2. Faça um bom planejamento

Antes de tomar qualquer atitude brusca com seus custos, avalie o quanto isso irá impactar na geração de receita. Isto é, será que você não está cortando algum investimento achando que está economizando?

Uma alternativa para ter esse conhecimento com mais clareza é realizando auditorias de despesas em todos os setores. Esse procedimento é eficiente porque apresenta critérios rigorosos e, por este motivo, costuma ser executado por profissionais especializados e sem vínculo empregatício.

Eles conseguem identificar os processos que estão gerando prejuízos e onde estão os gargalos mais críticos. Com isso, você pode planejar melhor os cortes e direcionar seu dinheiro.

Para facilitar a realização das auditorias, a dica é utilizar o Checklist Fácil. Com ele, você cria checklists por áreas ou atividades e agenda a aplicação.

Funcionalidade do Checklist Fácil para gestão de custos no comércio varejista

Como os dados são inseridos em um único sistema, você tem uma visão geral do negócio através de relatórios e gráficos personalizados, permitindo elaborar ações pontuais para a redução de custos.

Funcionalidade do Checklist Fácil para gestão de custos no comércio varejista

3. Renegocie seus contratos com fornecedores

Renegociar contratos é uma atividade comum no varejo. Afinal eles se tornam obsoletos com o tempo e, na maioria das vezes, percebemos que é possível obter melhores preços no mercado.

Sendo assim, chame o seu fornecedor e reveja pontos como prazos, condições de pagamentos e valores por unidade. Por mais que você tenha um bom relacionamento com determinada empresa, lembre-se que o contrato deve ser vantajoso para ambos os lados. Se, de alguma forma, você está saindo perdendo, é hora de fazer novas cotações.

4. Controle seu estoque

Se um dos seus produtos está em alta no mercado, mas seu estoque está baixo, isso pode levá-lo a perder oportunidades de vendas. Em contrapartida, quando há baixa demanda e excesso de itens no almoxarifado, é prejuízo na certa.

Nas duas situações fica clara a necessidade de controlar o estoque, de forma a mantê-lo equilibrado e de acordo com as demandas dos clientes.

Neste ponto, a tecnologia é indispensável. Afinal, fazer isso de forma manual demanda tempo, energia e, ainda assim, é suscetível a falhas.

O Checklist Fácil conta com diversas funcionalidades que ajudam nessa gestão. Você pode, por exemplo, utilizar a leitura de código de barras para identificar e organizar os volumes rapidamente.

Funcionalidade do Checklist Fácil para gestão de custos no comércio varejista

Sem falar que cria checklists digitais para que seus profissionais inspecionem o estoque com agilidade. E quando encontrarem alguma não conformidade, que pode ser a baixa quantidade de determinado produto, pode ser obrigatório o preenchimento de um plano de ação.

Assim, garante que os problemas serão solucionados, evitando perda de vendas e dinheiro.

5. Fique de olho nos gastos com transporte

Com o crescimento do e-commerce, o varejo precisou se adequar rapidamente e dar uma atenção ainda mais especial à questão das entregas. 

Segundo uma pesquisa da Fundação Dom Cabral, cerca de 12% do faturamento das empresas é destinado às atividades de transporte e logística. Deste percentual, 63% se refere unicamente ao transporte de cargas. Convenhamos que é bastante coisa!

Sendo assim, não podemos deixar esse tema de fora ao realizar a gestão de custos no comércio varejista. Avalie, por exemplo, os gastos com frete e os compare à qualidade da transportadora. Observe, ainda, o tempo que os produtos demoram para chegar ao destino final e se eles são armazenados adequadamente.

Com isso em mente, escolha o tipo de entrega que ofereça o melhor custo-benefício. Lembrando que a satisfação do cliente deve ser vista como prioridade.

6. Automatize a sua gestão de custos

Essa é, possivelmente, a dica mais importante, pois permite que todas as demais sejam seguidas de forma mais ágil e segura.

A questão é que você precisa monitorar seus gastos com frequência, o que apenas é possível com o apoio de um software de gestão. Afinal, dependendo do porte do seu negócio, anotar tudo manualmente se torna uma tarefa desumana. 

Porém, quando pensamos em automação de gestão de custos, não podemos nos ater a um ambiente virtual onde os dados financeiros são armazenados. Precisamos pensar em outras tecnologias que ajudem a reduzir esses gastos na prática.

E é aqui que chegamos novamente ao Checklist Fácil, ferramenta indispensável para quem realiza checagens, auditorias e inspeções no dia a dia. Ao criar e aplicar os checklists, você avalia seus processos visando padronizá-los e promover melhorias contínuas.

Isso significa que, com ele, você consegue:

  • Avaliar, conferir e validar processos;
  • Manter a manutenção e a limpeza dos ambientes;
  • Prevenir perdas;
  • Identificar falhas e pontos de melhoria visando elevar a qualidade dos seus produtos e serviços;
  • Gerenciar os processos de estoque;
  • Fazer a gestão de pessoas.

Com tudo isso, fica mais fácil manter os seus custos equilibrados, de forma a garantir a saúde do seu varejo.

Não perca mais tempo! Faça que nem Tok & Stok, Casa & Construção, Angeloni, Petz e tantas outras marcas varejistas. Converse com um dos nossos consultores e agende uma demonstração gratuita do Checklist Fácil agora mesmo!

Produtora de Conteúdo em Checklist Fácil
Jornalista e especialista em Comunicação Empresarial, sou apaixonada por marketing, escrever, criar e inovar. Além disso, amo correr, ler, ver filme e curtir uma praia.
Estefânia Martins

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.