O que significa profissional 4.0 e como se tornar um trabalhador do futuro?

O profissional 4.0 é uma realidade em meio ao avanço da tecnologia e da era 4.0. Leia o artigo para descobrir tudo sobre o assunto e faça parte desse novo momento do mercado!
Atualizado em: 1 de agosto de 2023
Tempo de leitura: 6 minutos

As transformações constantes provocadas pela tecnologia não mudaram somente as organizações. Por isso, o profissional 4.0 é uma realidade no mercado atual, mostrando que a mão de obra e as diretrizes de qualificação precisam acompanhar essa evolução. 

Aliás, essa é uma consequência da Indústria 4.0 (ou 4ª Revolução Industrial) e de avanços tecnológicos que chegaram às corporações com ela, como:

Frente a isso, o trabalhador 4.0 deve ser uma pessoa pronta para novos desafios, funções e exigências nas rotinas das organizações. 

Quer se preparar e ficar por dentro de como se adequar a esse cenário? Descubra com este artigo tudo o que você precisa saber sobre o assunto, desde o que é o profissional 4.0 até dicas de como se preparar para fazer parte de um mercado em transformação contínua! 

O que é um profissional 4.0?

O profissional 4.0 é uma pessoa acostumada a interagir com máquinas inteligentes e a otimizar seu nível de produtividade com automatização de processos. Em resumo, o conceito se refere a colaboradores multidisciplinares, com capacidade para se adaptar a uma nova realidade, reunindo um conjunto de aptidões referentes a:

  • Conhecimento técnico;
  • Habilidades comportamentais;
  • Habilidades emocionais.

Mesmo sendo chamado de “trabalhador do futuro”, o trabalho 4.0 faz parte de uma configuração de mercado que já está em prática. Segundo uma sondagem do Portal da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 69% das empresas já utilizam pelo menos um dos tipos de tecnologias digitais existentes. 

Em 2016, o mesmo índice era de 48%. Apesar disso, a pesquisa indica que o processo está apenas no início, porque a quantidade de recursos tecnológicos utilizados por cada indústria ainda é pequeno. Entre as principais barreiras para aderir à transformação digital com mais consistência, o alto custo para investimento e a dificuldade em encontrar profissionais qualificados são destaque. 

Por isso, além de conhecer o mercado 4.0 e novas habilidades profissionais, esse trabalhador deve, acima de tudo, ser uma pessoa com agilidade para aprendizados contínuos e constantes. 

Lembrando que o conceito de Indústria 5.0 também está batendo à porta, com o objetivo de propor meios de que a tecnologia seja uma ferramenta para impulsionar a capacidade produtiva humana. Então, não há tempo a perder e informar-se sobre tudo isso é essencial para se tornar um profissional 4.0, e buscar conhecimento é somente uma entre diversas skills que esse trabalhador precisa ter. 

Quais as características de um profissional 4.0? 

Para que você entenda melhor quais competências o profissional da Indústria 4.0 deve ter, reunimos abaixo as principais, dividindo-as entre hard skills (habilidades adquiridas a partir de capacitações) e soft skills (aptidões relacionadas a comportamentos no ambiente de trabalho). Veja a seguir!

Hard skills do trabalhador 4.0

Nenhum conhecimento será desperdiçado com a incorporação cada vez maior de tecnologias no dia a dia dos profissionais. Portanto, continua sendo desejável que um profissional 4.0 domine sua área técnica de atuação. 

A capacidade analítica, porém, é um destaque: saber analisar e interpretar dados na era do Big Data é uma competência esperada no perfil profissional 4.0. Outra aptidão esperada é o domínio de idiomas, especialmente o inglês. 

Além disso, é desejável conhecer e saber operar tecnologias inteligentes ligadas aos pilares da Indústria 4.0, como: IA, Internet das Coisas, Realidade Aumentada, Automação, entre outras.

Soft skills do trabalhador 4.0

Entre as características do profissional 4.0, as soft skills são as mais valorizadas como consequência de novos padrões de trabalho. 

Segundo o estudo “Habilidades, competências e atitudes profissionais no contexto da Indústria 4.0”, divulgado pelo Instituto Federal de São Paulo, a diferença de relevância é de cerca de 80% frente a hard skills. 

Nesse sentido, algumas das competências de comportamento mais esperadas para um profissional 4.0 são: 

  • Comunicação;
  • Mentalidade digital;
  • Resolução de problemas;
  • Trabalho em equipe;
  • Criatividade;
  • Autocapacitação;
  • Flexibilidade para se adaptar a mudanças. 

E o que é esperado das lideranças de profissionais 4.0?

A liderança de profissionais 4.0 também exige um perfil diferente do tradicional. Um dos principais desafios em um mercado cada vez mais competitivo é justamente a retenção de talentos.

Por essa razão, líderes 4.0 devem promover o desenvolvimento das equipes, integrando iniciativas de feedback, capacitação e reconhecimento. Outro ponto fundamental é estar pronto para lidar com a volatilidade das novidades de mercado e tecnologia, sempre priorizando os seres humanos. 

A empatia e a resiliência somam-se a essa lista como aspectos essenciais para manter o foco em meio a tantas informações novas e necessidades, não só por parte dos profissionais 4.0, como também de todas as circunstâncias desse momento diferente vivenciado pelas organizações.

Quais são as novas profissões da Quarta Revolução Industrial?  

A nova Revolução Industrial impulsionada pelos avanços tecnológicos define um cenário que se divide entre as profissões mais destacadas, como especialistas em robótica e analistas de negócios, e as profissões 4.0 ou novas, como analista de Internet das Coisas (IoT), especialista em Big Data e engenheiro de cibersegurança. 

A lista de oportunidades criadas em diversas áreas para um profissional 4.0 vai além. A CNI e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) divulgaram uma relação que contempla diferentes áreas com 30 profissões novas, considerando especialidades como:

  • Na Construção Civil, instalador de sistema, técnico em automação e integrador de sistema de automação predial;
  • No caso de máquinas e ferramentas, principalmente na indústria, projetistas para tecnologias 3D, técnico de manutenção de automação, programador de ferramentas CAD/CAM/CAE/CAI e operador de High Speed Machine;
  • No segmento de alimentos e bebidas, técnico em impressão de alimentos e especialista em aplicações de embalagens para alimentos;
  • Na indústria automobilística, mecânico de veículos híbridos e técnico em informática veicular são exemplos de profissões 4.0 que tendem a se destacar;
  • Em serviços, analista de suporte com foco em chatbot e profissionais com experiência em computação em nuvem. 

Frente a essas e outras oportunidades, cabe aos profissionais que querem se inserir nessa nova configuração (que veio para ficar) buscar formas de desenvolver o conhecimento exigido pelo mercado 4.0 com novas habilidades. Vamos ver algumas dicas na sequência! 

Como se preparar para o mercado na era 4.0? 

Há algumas atitudes que também podem ajudar trabalhadores a conseguirem alcançar posições de destaque. A primeira delas é a comunicação. O profissional 4.0 precisa ser capaz de facilitar processos, de criar conexões com os colegas de trabalho e de ter boa oratória. Afinal, com a possibilidade de uma relação de trabalho remota em alguns casos, é fundamental ter clareza na hora de transmitir informações.

Cooperar e saber trabalhar em equipe é outro diferencial, com empatia e respeito à diversidade. Aliás, um dos fatores que tem sido muito observado é o fortalecimento da presença das mulheres na Indústria 4.0, além de outros perfis diversos em questão de raça, orientação sexual e cor. 

Outras características importantes para conquistar um bom posicionamento no mercado são a multidisciplinaridade – como já falamos anteriormente – e a busca por ideias inovadoras. A criatividade e a ousadia por parte do profissional 4.0 são qualidades esperadas pelas empresas dessa era para propor melhorias e refinar processos. 

Dicas para se tornar um profissional do futuro 

Não há dúvidas de que a era 4.0 se aplica a diversos segmentos, e a expressão da vez é eficiência operacional. Por esse motivo, preparamos a seguir algumas dicas específicas para cada tipo de empresa. 

Logística 

A Logística 4.0 trouxe novas tendências para orientar os profissionais envolvidos nesse tipo de atividade. Algumas das soluções mais comuns no segmento são a Inteligência Artificial, os veículos autônomos e drones, combinadas às novas necessidades dos consumidores. 

Com a maior integração de toda a cadeia de suprimentos, o profissional 4.0 que atua nesse segmento deve manter atenção à análise de dados e a possíveis mudanças de processos, de acordo com o tipo e o porte de cada negócio. 

Varejo

Uma das mudanças de maior expressividade no segmento varejista é a integração de canais por meio de ferramentas que aproximam os ambientes de loja física e virtual. 

O profissional 4.0 desse setor, por exemplo, deve estar habituado a visualizar a experiência do cliente em sua totalidade. Isso significa pensar em vendas omnichannel e conhecer as diferentes formas de aplicar tecnologias no varejo.

Indústria

A aplicação das novas tecnologias na indústria é, provavelmente, uma das mais amplas. As atividades de controle de qualidade representam um dos casos, e o conceito de Qualidade 4.0 diz respeito justamente a essa nova maneira de alcançar a excelência utilizando meios digitais para aumentar o desempenho na produção.

Portanto, se você quer ser um profissional 4.0 da indústria, a sugestão é: busque conhecimento sobre tecnologias de base, sensores IoT e digitalização de processos em geral (como a realização de auditorias e inspeções via web ou aplicativos).  

Por onde começar a se tornar um profissional 4.0?

Há dois caminhos pelos quais você pode dar os primeiros passos rumo à formação profissional 4.0. Vamos contar mais sobre eles a seguir! 

Busque opções de capacitação

Com a internet, as opções de cursos gratuitos são muitas! Existem, inclusive, programas de empresas em parceria com universidades ou mesmo com o Governo Federal. A Escola do Trabalhador 4.0 é um exemplo, com cursos gratuitos de tecnologia e produtividade.

Pesquise sobre tecnologias disponíveis no mercado

Usar e abusar das pesquisas é um outro jeito de garantir a sua atualização sobre profissionais 4.0. Afinal, você pode levar sugestões de melhorias ou de tecnologias que vão facilitar o seu dia a dia na empresa onde trabalha, não é mesmo?

Um primeiro passo pode ser digitalizar os processos e a coleta de dados nas rotinas a partir de checklists online, independentemente do segmento em que você atua. 

Utilizar um sistema como o Checklist Fácil para padronizar as atividades e metrificar resultados, por exemplo, pode aumentar a produtividade do time e impactar os lucros do negócio. Há a opção de usar, inclusive, a Inteligência Artificial do ChatGPT no Checklist Fácil para criar questionários personalizados.

Com esse e outros recursos, você vai economizar, pelo menos, duas horas de trabalho de uma pessoa analista. Há, ainda, outros ganhos como a visualização de dados em tempo real, ROI (Return on Investment, ou Retorno Sobre Investimento, em português) de até 204% em até três anos, e mais de 150 funcionalidades disponíveis para impulsionar os resultados de qualquer operação.

Solicite uma demonstração e comece o quanto antes a digitalizar as rotinas da sua organização!



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.