11 tendências e inovações na construção civil

Assim como a Indústria da Construção Civil, as novidades tecnológicas para o setor estão em plena expansão.
Atualizado em: 6 de janeiro de 2023
Tempo de leitura: 6 minutos

A inovação é um tema que nunca sai das principais conversas entre gestores no mundo corporativo. Além dos necessários incrementos tecnológicos, a inovação também diz respeito a tudo o que pode trazer maior desempenho e sustentabilidade ao negócio. É por isso que as inovações na construção civil são tão importantes para a evolução do setor.

De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), essas inovações podem:

  • Melhorar a edificação para o usuário em termos de estrutura, desempenho térmico, impacto ambiental, etc.;
  • Otimizar o processo produtivo, seja em materiais, componentes ou sistemas;
  • Revolucionar processos internos, não somente aqueles ligados à construção em si, mas também os processos administrativos;
  • Impulsionar ações de marketing.

Ou seja, a inovação reduz custos, aumenta a produtividade e agrega valor à empresa e ao projeto. Mas o que mais a inovação pode fazer pela construção civil, quais são as principais tendências e como o Brasil está inserido nesse cenário? É o que você vai conferir neste artigo. Boa leitura!

A importância das inovações tecnológicas na construção civil

Ao longo dos anos, as inovações tecnológicas na construção civil significaram grandes avanços para a engenharia como um todo. Com menos falhas, as operações se tornaram também mais ágeis e seguras, o que até hoje tem forte impacto competitivo para as empresas inovadoras.

Além disso, gestão de dados através de sistemas promove tomadas de decisão mais embasadas, o que ajuda gestores a se aprofundarem em novos mercados ou mesmo se conectarem com mercados em desenvolvimento. 

Do mesmo modo, a tecnologia na construção civil é capaz de otimizar a performance financeira da empresa, inclusive levando ao desenvolvimento de novas fontes de suprimento de matéria-prima e insumos. 

Como está o mercado da construção civil hoje?

Em 2021, as empresas que mais investiram em P&D no mundo ampliaram esses gastos em quase 10%, movimentando mais de US$ 900 bilhões. A cifra chega a ser superior à registrada em 2019, antes mesmo da pandemia. 

Essa expansão foi impulsionada por quatro setores. E adivinhe? Construção e metais industriais é um deles.

Em 2022, o Brasil avançou três posições no ranking do Índice Global de Inovação em relação a 2021. Assim, chegando a 54ª classificação.

A taxa de crescimento do setor de construção civil no país apresentou crescimentos recordes. Em 2021, chegou a 7,6%, superando positivamente a paralisação de obras e projetos devido à pandemia.

Mas como esses números podem ser tão positivos quando o mercado estava desestabilizado em tantas outras áreas? A resposta é mais simples do que se imagina. Afinal, é importante lembrar que a construção civil é uma área diretamente envolvida com o mercado imobiliário. 

Assim, a implementação do home office e outras rotinas remotas gerou uma crescente demanda por moradias, seja em edificação ou manutenção de edifícios, estradas, vias públicas e saneamento. 

Em 2022, o número de admissões de profissionais da área de construção civil foi maior do que o número de profissionais desligados, segundo o Ministério do Trabalho. Desse modo, gerando 184.748 novos empregos formais.

Leia também:

Tendências da construção civil para ficar de olho

A exemplo de outros setores, a busca por alternativas sustentáveis para garantir um desenvolvimento tecnológico saudável, alinhado com ESG, é o que promoveu a inovação em inúmeros empresas no Brasil e no mundo. 

Dessa maneira, o que há de mais moderno na construção civil são os materiais ecossustentáveis, também mais econômicos. 

Além disso, há as alternativas que contribuem para que uma construção respeite políticas ambientais, seja de consumo consciente, segurança e saúde aos usuários e trabalhadores, além do respeito à realidade socioeconômica da região, bem como à arquitetura e urbanismo.

A seguir, vamos conferir quais são as inovações na construção civil e como inovar no ramo da construção civil na prática!

11 inovações tecnológicas na construção civil

Atualmente, as soluções digitais são frequentemente utilizadas para alcançar resultados mais eficientes. 

Isso não tem a ver apenas com a redução de custos, segurança da operação e alinhamento dos valores sustentáveis que mencionamos anteriormente. Afinal, também está atrelado a um outro fator de extrema importância para um setor em desenvolvimento: o tempo. 

Assim, essas tecnologias também servem para otimizar os prazos de entrega sem comprometer a qualidade do serviço. Pelo contrário! 

Vamos conhecê-las?

1. Robôs e drones

Bem diferente das versões fictícias dos filmes, séries e livros, os robôs já estão presentes em diversas operações e aumentam a eficiência e qualidade de tarefas repetitivas, como assentar tijolos, por exemplo. Braços mecânicos são opções já presentes nas construtoras inovadoras. 

Além disso, os robôs podem ser usados para mapear áreas e fazer captura de imagens, inclusive em 3D, gerando dados sobre o que está sendo construído para fins comparativos. 

Nesse sentido, os drones também podem ser muito bem aplicados, a fim de monitorar todo o espaço da construção, melhorando a gestão no canteiro de obras. 

2. Sensores inteligentes

Os sensores já são utilizados para mensurar riscos em canteiros de obras, sinalizando locais de possível queda, por exemplo. Mas a novidade está na aplicação dessa inovação na automatização de processos de construção civil.

Com o uso de etiquetas Radio Frequency Identification (RFID), é possível rastrear materiais e evitar que eles sejam perdidos ou extraviados, garantindo economia e precisão à gestão de recursos.  

3. Biomimética

Trata-se da ciência que visa estudar as estruturas biológicas e suas funções. O objetivo? Aprender com a natureza e aplicar esses conhecimentos em diferentes áreas. A construção civil é uma delas.

A biomimética fornece uma projeção do que pode acontecer em um ambiente em meio à intervenção humana. Isso leva os gestores a tomadas de decisões mais inteligentes, sustentáveis e eficientes durante a execução de uma obra. 

4. Impressão 3D e construções modulares

Antigamente, mesmo o desenvolvimento de uma simples maquete demandava muito tempo e dinheiro. Hoje, por outro lado, requer apenas alguns minutos. Com uma impressora 3D, é possível imprimir projetos com inúmeras opções de matéria-prima e combinação de cores.

Mas a inovação não para por aí. Impressoras 3D podem pré-fabricar componentes para construções modulares, o que significa redução de prazos, de gastos com logística, de materiais, e também de emissão de gases na atmosfera – além de deixar os espaços mais customizáveis. 

5. Rastreamento de ferramentas

Os códigos de barras são indispensáveis para o controle de mercadorias em supermercados, certo? Esse mesmo conceito pode ser muito bem aplicado ao canteiro de obras, a fim de monitorar materiais, ferramentas e utensílios utilizados para a construção. 

Além de evitar prejuízos, o rastreamento de ferramentas demonstra compromisso da empresa com a comunidade, uma vez que esses itens, quando desviados, podem causar acidentes. 

6. Trena a laser

Na lista de materiais inovadores está a trena, que também evoluiu com a tecnologia. O modelo a laser permite medições mais precisas e em menos tempo, com maior praticidade no manuseio e portabilidade. 

Sua principal aplicação é medir longas distâncias, em unidades diferentes e de forma contínua. Ela também permite identificar outras informações como área e volume, por exemplo. 

7. Bioconcreto

O bioconcreto é formado por uma superbactéria. Quando adicionada ao concreto e ativada por meio de água e oxigênio, o concreto começa a rachar. Assim, as bactérias são ativadas e começam a liberar calcário. Desse modo, a fissura é preenchida.

É por isso que se diz que o bioconcreto é o material que permite que um edifício feche as suas próprias rachaduras. 

8. Realidade aumentada e realidade virtual

O mercado de realidade virtual já se encontra em ampla expansão. Segundo a revista Reports n Reports, ele deve atingir o marco de R$ 247 bilhões em novos negócios até 2023.

Chegando no ramo da construção civil, a realidade aumentada e a realidade virtual permitirão que os profissionais da área, munidos de projeções 3D e óculos especiais, possam visualizar todas as etapas da obra, apontar reparos, instruir manutenções e aplicar treinamentos sobre situações de risco. 

9. BIM (Building Information Modeling)

Ainda no assunto da realidade virtual, temos o Building Information Modeling, ou Modelo de Informação da Construção, que é um sistema de criação de modelos virtuais de obras. 

O BIM permite obter o modelo virtual 3D de um edifício, isto é, um modelo de realidade virtual. Assim, ele viabiliza a reunião de dados técnicos da edificação em 3D em todas as suas etapas – do desenho do projeto ao gerenciamento da construção. 

Isso significa que engenheiros, arquitetos e todos os envolvidos com a obra possam acompanhar e contribuir em suas diferentes etapas, adicionando ou editando dados em tempo real. Assim, o BIM promove projetos mais completos e precisos em suas especificações, documentações e orçamentos. 

De acordo com mapeamento da BIM Brasil Maturidade, divulgado em 2020 pelo Estadão, o sistema é prioridade para 70% das empresas consultadas. 

10. Cidades inteligentes

Cidades inteligentes são empreendimentos constituídos por construções sustentáveis e soluções para o eficiente consumo de recursos, como uso de água, energia e transporte. Seu objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas.

No que confere à construção civil, um bom exemplo são os edifícios que geram dados a partir de sensores. Essas informações podem ser utilizadas para avaliar tendências e oportunidades de melhorias na construção. 

11. Ferramentas de gestão

Segundo a consultoria PwC, a construção civil gera cerca de 2,5 milhões de terabytes por dia. No entanto, 95,5% desses dados são descartados pelas empresas. Ainda: 90% deles são gerados de forma não estruturada.

Assim, um software para manusear a geração de dados de forma estruturada, além de promover o monitoramento dessas informações, torna-se indispensável para o setor. 

Com o checklist digital da Checklist Fácil, é possível programar inspeções de obras e vistorias, além de anexar imagens e outras mídias que podem ser conferidas em tempo real pelo gestor. A ferramenta também ajuda a empresa a estar de acordo com as Normas Regulamentadoras, como a NR 18.  

Os dados ficam padronizados e podem ser analisados em um BI (business intelligence), o que auxilia o gestor na identificação de perdas de materiais.

Com essas tecnologias, é possível aumentar o destaque da sua empresa no mercado, aumentar sua eficiência operacional e reduzir os gargalos em toda a operação. Quer dar o primeiro passo para o seu projeto de inovações na construção civil? Agende uma demonstração do Checklist Fácil e automatize seus processos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o software Checklist Fácil:

Categorias

Artigos relacionados

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.