Saiba tudo sobre a ISO 22000 – a norma da Segurança de Alimentos

A ISO 22000 trata da implementação de um sistema de gestão da segurança de alimentos nas empresas. Veja quem deve seguir esta norma e quais são as 10 etapas para implementar desde já.

Tempo de leitura: 7 minutos
Profissionais seguindo os requisitos da ISO 22000 para garantir segurança de alimentos

Sabia que vários fatores como a falta de higiene pessoal, más condições sanitárias e práticas de fabricação impróprias durante a produção de alimentos, embalagem ou qualquer outra etapa da cadeia alimentar podem causar vários problemas? É por isso que a Organização Internacional de Padronização criou a ISO 22000.

Esse é um padrão de sistema de gestão de risco específico da indústria alimentícia. Afinal, a comercialização de alimentos não seguros podem levar a sérios problemas de saúde para o consumidor. Por isso, o controle adequado em toda a cadeia alimentar é essencial.

Ao longo deste conteúdo vamos explicar a lei em detalhes, indicar quem precisa segui-la e qual a importância da sua implementação para as empresas. Confira!

O que é ISO 22000?

ISO 22000 é uma norma internacional que define e especifica os requisitos para o desenvolvimento e implementação de um sistema de gestão da segurança de alimentos

Sendo assim, ela mapeia o que uma organização precisa fazer para garantir que somente os alimentos seguros irão chegar ao consumidor final.

Os principais objetivos desta norma são:

  • Garantir a proteção do consumidor;
  • Fortalecer a segurança de alimentos;
  • Garantir a cooperação entre indústrias, fornecedores e governo;
  • Melhorar o desempenho dos custos em toda a cadeia de abastecimento alimentar.

Os requisitos especificados na ISO 22000 são genéricos e podem ser aplicáveis a todas as organizações da cadeia alimentar. Isso acontece independentemente do tamanho ou complexidade da empresa, incluindo organizações direta ou indiretamente envolvidas em uma ou mais etapas dessa cadeia.

Como funciona esse padrão?

A ISO 22000 fornece às organizações uma estrutura que podem usar ao criar e implantar um FSMS, ou seja, um Food Safety Management System – traduzido como Sistema de Gestão de Segurança Alimentar. Entretanto, mesmo assim as organizações têm um nível de flexibilidade na maneira como criam seus sistemas, de forma a adaptá-la a sua realidade.

É importante destacar que a conformidade a ela é voluntária, embora algumas organizações possam exigir a certificação antes de trabalharem com uma empresa da área. 

Além disso, você pode promover as melhorias para buscar a certificação ou implementar aspectos dele para manter-se no padrão internacional considerado ideal. Isto é, almejar obter esse certificado.

Versões da ISO 22000

A ISO publicou seu padrão revisado de segurança de alimentos, a ISO 22000:2018, em 19 de junho de 2018, substituindo a versão anterior, que era de 2005. Com essa mudança, todas as organizações que eram certificadas pela ISO 22000: 2005 precisaram fazer a transição para a nova versão.

Porém, nada precisou ser feito de uma hora para outra. Afinal, todos os certificados existentes para ISO 22000: 2005 expiraram três anos após o lançamento e publicação do novo modelo.. Sendo assim, desde junho de 2021 que as empresas tiveram que realizar as adaptações.

A revisão serve para ajustar o padrão, ajudando a enfrentar os novos desafios de segurança de alimentos. Além disso, ela chegou para alinhar a ISO 22000 com outros padrões de sistema de gestão. Tornando mais fácil a adequação das empresas a mais de uma norma.

Quem deve seguir a ISO 22000?

Uma dúvida comum de aparecer é por que é importante implementar a ISO 22000 e quem precisa de fato seguir suas determinações?

Na prática, o padrão é aplicável a todas as organizações, independentemente de seu tamanho e tipo. Sendo assim, podem ser:

  • Fabricantes de alimentos;
  • Produtores de rações;
  • Operadores de transporte logístico e armazenamento de alimentos;
  • Subcontratados para lojas de varejo e serviços de alimentação;
  • Produtores de equipamentos e material de embalagem para alimentos;
  • Agentes de limpeza;
  • Revendedores de ingredientes e matéria-prima.

Isso significa que não está incluída apenas a indústria final, responsável pela produção. Mas também os prestadores de serviços, como fornecedores e empresas de transporte.

Qual a importância da ISO 22000 na gestão da segurança de alimentos?

Vimos que o padrão ISO 22000 mapeia como uma organização pode demonstrar sua capacidade de controlar os riscos à segurança dos alimentos. Mas qual a importância e as vantagens de implementar na prática?

Ao se alinhar a ela, uma organização será capaz de garantir esses benefícios:

  • Melhora a saúde e segurança alimentar da população: Minimizar os riscos dos alimentos leva a melhores resultados de saúde e segurança para clientes, funcionários e outras pessoas que possam entrar em contato com eles;
  • Maior satisfação do cliente: Ter um Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos ajuda você a entregar produtos que atendam às expectativas do cliente de forma confiável;
  • Ajuda a atender aos requisitos regulamentares: A conformidade com os requisitos regulamentares é necessária para qualquer empresa – e o mesmo se aplica à ISO 22000;
  • Ajuda no cumprimento de outros padrões e diretrizes: A ISO 22000 está vinculada a vários outros padrões e diretrizes internacionais. Isso pode ajudar as organizações a atenderem aos requisitos desses sistemas também;
  • Aumenta a transparência da operação: A norma ajuda as organizações a melhorar a rastreabilidade de seus produtos e obter maior transparência em relação às operações;
  • Melhor resposta aos riscos: Seguir o direcionamento da norma pode ajudar a responder de forma mais rápida e eficiente as questões que podem comprometer a segurança dos alimentos. Na prática, a empresa conseguirá impedir a contaminação potencial antes que ela ocorra;
  • Tempo de investigação reduzido: Se ocorrer algum problema, a ISO 22000 ajuda as organizações a reduzir o tempo que leva para investigar qualquer violação da segurança, resolvendo o problema mais rapidamente.

Quais as vantagens em relação a outros padrões ISO?

O próprio padrão da norma também oferece várias vantagens em comparação com outros sistemas, incluindo:

  • Fácil integração com outras normas: A estrutura da ISO 22000 é semelhante à de outras normas internacionais. Assim, ela é projetado para se integrar perfeitamente com outros sistemas de gerenciamento da ISO, como ISO 9001, ISO 45001 e ISO 14001;
  • Reconhecimento global: A ISO 22000 é um padrão internacionalmente reconhecido. Logo, contar com a sua certificação melhora a reputação com clientes, fornecedores e investidores em todo o mundo;
  • Aumento das oportunidades de negócios: A certificação em um padrão internacional, como a ISO 22000, abre portas para um negócio. Inclusive, algumas organizações exigem isso antes de fornecerem ou trabalharem com uma empresa.

Como é a aplicabilidade da ISO 22000?

Existem algumas exigências na norma que as organizações precisam seguir. Já vimos que hoje a ISO 22000 exige que você projete e documente um FSMS, certo? Porém, ela também traz alguns requisitos específicos, que tratam da sua aplicabilidade prática. 

Nesse caso, os requisitos da ISO 22000 a serem seguidos são:

  • Ter uma Política de Segurança de Alimentos global para sua organização, desenvolvida pela alta administração;
  • Definir objetivos que irão direcionar os esforços de sua empresa para cumprir esta política;
  • Planejar e projetar um sistema de gestão e documentar o sistema;
  • Manter registros do desempenho do sistema;
  • Criar um grupo de pessoas qualificadas para formar uma Equipe de Segurança de Alimentos;
  • Definir os procedimentos de comunicação para garantir uma comunicação eficaz com contatos importantes, tanto fora como dentro da empresa;
  • Realização de reuniões de análise da gestão para avaliar o desempenho do Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos;
  • Fornecer recursos adequados para a operação eficaz, incluindo treinamento e qualificação dos colaboradores, infraestrutura e ambiente de trabalho adequado para garantir a segurança alimentar;
  • Seguir os princípios da APPCC – Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (em inglês Hazard Analysis and Critical Control Point ou HACCP);
  • Estabelecer um sistema de rastreabilidade para identificação dos produtos;
  • Estabelecer um sistema de ação corretiva e controle de não conformidades;
  • Manter um procedimento documentado para lidar com a retirada dos produtos;
  • Fazer o controle e monitoramento dos dispositivos de medição;
  • Estabelecer e manter um programa de auditoria interna;
  • Atualizando e melhorando continuamente as ações de segurança de alimentos.

Em resumo, esses requisitos fazem parte de 3 camadas de trabalho que vamos detalhar agora:

Responsabilidades da gestão

A alta administração da empresa precisa demonstrar seu compromisso com o desenvolvimento, implementação e melhoria contínua do processo de segurança alimentar. Isso deve ser feito através de ações como:

  • Comunicar à organização a importância do cumprimento desta norma internacional;
  • Cumprir os requisitos regulamentares;
  • Estabelecer a política completa de segurança de alimentos;
  • Conduzir análises de gestão;
  • Garantir a disponibilidade de recursos.

Gerenciamento de recursos

A segurança de alimentos depende do uso de recursos para cada tarefa. Isso inclui a consistência de uma equipe competente com o apoio de ferramentas que permitam seguir os requisitos da ISO 22000.

Na prática, você pode utilizar um sistema de checklist online para lidar com todas as etapas e recursos. Com ele, basta desenvolver listas de verificação por setor ou atividade e agendar as checagens. E mais: pode tornar esse processo periódico, para garantir que as ações continuem sendo realizadas adequadamente.

Isso é comprovado por todas as informações documentadas de empresas que adotam a norma no dia a dia de trabalho. A comunicação interna e externa da organização deve ser considerada nesta área, incluindo a criação, atualização e controle das informações documentadas.

Planejamento e realização dos processos de controle

A organização é responsável por planejar e desenvolver os processos necessários para a realização de uma produção segura. Deve implementar, operar e garantir a eficácia das atividades planejadas e documentar as alterações.

Estas são as condições e atividades básicas necessárias para manter um ambiente higiênico em toda a cadeia alimentar. Dessa forma, ele estará adequado para a produção, manuseio e fornecimento de produtos.

Ao estabelecer estes processos, a organização deve considerar o seguinte:

  • Disposição das instalações, incluindo espaço de trabalho;
  • Fornecimento de ar, água, energia e outras utilidades;
  • Contar com serviços de apoio, incluindo coleta de lixo e de limpeza;
  • Gestão de materiais adquiridos, insumos, descarte e manuseio de produtos;
  • Medidas de prevenção de contaminação;
  • Controle de pragas.

Passo a passo para quem quer implementar a ISO 22000 na empresa

Agora que você chegou até aqui já sabe quais os principais requisitos e aspectos necessários para ficar em conformidade com a ISO 22000. Mas a dúvida é justamente por onde começar, não é mesmo?

Abaixo vamos trazer uma lista com 10 passos necessários. Eles funcionam como um roteiro que pode ser implementado:

  1. Descreva quais pré-requisitos de segurança de alimentos já existem, como os exames de saúde dos funcionários, limpeza de superfícies, lavagem dos espaços de trabalho, entre outros;
  2. Estabeleça instruções, procedimentos e formulários de controle para as atividades a serem documentadas e controladas;
  3. Desenvolva especificações para todas as matérias-primas, incluindo água, embalagens e equipamentos;
  4. Após, estabeleça especificações para os produtos. Isso deve incluir os usos esperados dos produtos para entender se há um padrão de qualidade no final dos processos de produção ou de logística;
  5. Para cada linha de produção ou processo de trabalho, produza um fluxograma mostrando todas as entradas e saídas esperadas;
  6. Usando as informações acima, identifique todos os perigos potenciais à segurança de alimentos para cada processo. Assim, os profissionais terão agora uma lista de todos os perigos potenciais;
  7. Cada perigo deve ser enquadrado dentro de um nível de risco. Isso ajuda a identificar o que tem um alto risco ou o que representa um risco menor;
  8. Uma vez que se sabe o nível de risco aceitável, elimine todos os perigos que estão acima desse nível – que pode ser feito através da criação de um plano de ação;
  9. Em seguida, crie as medidas de controle para confirmar que irá reduzir os principais riscos;
  10. Uma vez implementadas, essas medidas precisam ser verificadas periodicamente.

É bastante coisa para colocar em prática, não é mesmo? Por isso, a solução Checklist Fácil, sistema líder na América Latina em checklist, pode ser sua grande aliada para seguir as exigências da ISO 22000.

A ferramenta permite criar checklists específicos, destinar responsáveis por cada área e, ainda, fazer as verificações diretamente pelo aplicativo de celular. Agora quer colocar em prática? Então agende uma demonstração gratuita!

Especialista em Produto em Checklist Fácil
Especialista na solução Checklist Fácil, procuro colocar em cada conteúdo minha experiência e conhecimento. Assim, ajudo as empresas e seus colaboradores a terem mais qualidade e eficiência no trabalho.
Luciana Silva

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *