O que é Loja Perfeita e como aplicá-la da indústria ao varejo 

A colaboração entre indústria, distribuidores e varejistas pode impulsionar as vendas com excelência no ponto de venda e satisfação máxima do consumidor na jornada de compra.
Atualizado em: 10 de outubro de 2023
Tempo de leitura: 6 minutos

Loja Perfeita — ou Perfect Store, em inglês — é uma estratégia de trade marketing para reunir indústria, distribuidores e varejo em prol de atender as expectativas do cliente no ponto de venda. E, como o próprio nome diz, esse trabalho em conjunto oferece uma experiência perfeita de compra.  

Mas, o que faz parte de um processo de compra ideal? De acordo com a Global Consumer Insights Pulse Survey, uma pesquisa global sobre o consumidor realizada pela PwC, um dos problemas mais impactantes para a experiência de compra de cerca de 40% dos entrevistados é a impossibilidade de comprar um produto por falta de estoque.  

Além disso, devemos levar em conta outros fatores, como preço, promoção e mais “4 Ps” fundamentais para uma execução perfeita no ponto de venda (PDV). Então, para vencer desafios e aumentar seus resultados em vendas, confira este artigo até o final para descobrir o que é Loja Perfeita, quais são seus pilares e como colocar tudo isso em prática! 

O que é Loja Perfeita? 

A estratégia de Loja Perfeita, também conhecida como Perfect Store, surgiu por iniciativa de empresas de bens de consumo como Unilever e Bain & Company. A proposta é maximizar as vendas colocando em prática tudo que é preciso para que o shopper — nome usado para se referir a quem compra o produto no PDV — tenha a melhor experiência no momento da compra. 

Para tanto, é necessário que se trabalhem pontos relacionados aos “6 Ps” do marketing em toda a operação, como: 

  • Produto (Product); 
  • Preço (Price); 
  • Praça (Place); 
  • Promoção (Promotion); 
  • Pessoas (People); 
  • Processo (Process). 

Para resumir tudo isso, podemos afirmar que chegar à Loja Perfeita depende da padronização de processos e de melhores práticas que fabricantes, distribuidores e varejistas precisam conquistar para garantir a performance máxima na ponta da operação.  

O conceito se popularizou a partir dos anos 2000 e ganhou nomes diferentes em outras indústrias. Na Procter & Gamble (P&G), por exemplo, é chamado de “Golden Store”. Já na Coca-Cola, de “RED – Right Execution Daily”.  

Por onde começar uma estratégia de Perfect Store? 

Antes de mais nada, o ponto de partida para uma estratégia infalível de Perfect Store deve ser o conhecimento aprofundado sobre o negócio e sobre o shopper. 

Por isso, mapear processos em toda a cadeia de suprimentos é um primeiro passo. O que é possível fazer para atender as preferências dos clientes desde o processo de produção? Quais são os pontos capazes de aumentar o apelo de venda da mercadoria na loja, desde a produção? 

Para exemplificar, podemos mencionar os valores ligados a temas de ESG (Environmental, Social and Governance). Segundo o Relatório ESG e Sustentabilidade, da Opinion Box, 75% das pessoas no Brasil afirmam que as práticas de sustentabilidade das empresas influenciam as decisões de compra.  

Além de aspectos como esse, devemos observar outros pontos relacionados a controle de qualidade e à logística para assegurar a entrega de um bom produto nas lojas. Ou até mesmo para desenvolver novos produtos!



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Depois disso, entra em jogo a disputa nas prateleiras ou em marketplaces: é a hora das ações de merchandising e de trade marketing para a eficiência do sell-out. 

A Loja Perfeita, portanto, é capaz de conectar a indústria à execução em loja com o que é mais importante: um consumidor satisfeito. Como você pode ver, é um trabalho multidisciplinar que busca a eficiência operacional na cadeia produtiva, tanto na loja física quanto em e-commerces

Indicadores da Loja Perfeita: quais são os KPIs dessa prática? 

Para definir quais são os Key Performance Indicators (KPIs), ou indicadores de desempenho, da Perfect Store, você deve se perguntar o que é o sucesso para os processos que foram mapeados em todo o trajeto de um produto. Não há uma definição única, e os indicadores vão depender do perfil de cada negócio.  

Porém, existem quatro grandes grupos de resultados que devem ser monitorados em uma estratégia. Eles são classificados como os quatro pilares da Loja Perfeita, e vamos conhecê-los na sequência! 

Disponibilidade ou eficácia de um produto 

Esse indicador mede a capacidade da loja em manter os produtos disponíveis para os clientes, ou seja, o estoque deve conter todas as opções do mix de produto que o shopper deseja encontrar.  

Nesse caso, a uma pontuação alta depende de um bom planejamento com fabricantes, com previsão de demanda e processos logísticos bem estabelecidos para evitar problemas como a ruptura. 

Outro ponto essencial é evitar a frustração do consumidor com as prateleiras vazias – ou indisponibilidade do produto em lojas virtuais — a partir de uma boa política de reabastecimento e rapidez na reposição em loja. 

Visibilidade no PDV 

Com o produto exposto, outros indicadores de Perfect Store entram em cena, como espaço ocupado na gôndola (ou “share” de gôndola), nível de exposição na prateleira, cumprimento do planograma e participação do SKU (Stock Keeping Unit) de cada categoria. 

No ambiente digital, essas medições também se aplicam. Leve em consideração a usabilidade do site, as descrições dos produtos, as classificações corretas e a otimização dos mecanismos de busca.  



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Entender bem o fluxo seguido pelos clientes na hora da compra é uma ótima dica para alcançar bons índices do pilar de visibilidade da Loja Perfeita. Aplique essa compreensão na hora de categorizar os produtos e de encontrar o posicionamento que mais vai favorecer a venda.  

Exibição 

Os KPIs do pilar de exibição são um pouco diferentes dos de visibilidade. Nesta etapa, recomenda-se verificar a exibição total (incluindo, por exemplo, pontos extras), localização na loja e materiais de visual merchandising (MDV).  

Valor 

Os indicadores de valor na Loja Perfeita dizem respeito à precificação, mas não só isso. É preciso ir além e perguntar-se sobre o que o produto é capaz de entregar ao cliente, se ele possui diferenciais e o que o faz se destacar frente à concorrência.  

Acompanhar essas informações contribui para que as equipes comerciais reúnam bons argumentos para negociações com fornecedores ou varejistas. E, claro: essas características também podem ser aplicadas na venda do produto ao cliente final.  

Quais são as vantagens da Loja Perfeita? 

Um dos principais benefícios de colocar em prática a Perfect Store é a otimização dos processos de toda a cadeia produtiva com foco direcionado ao cliente. Como consequência disso, outras vantagens estão associadas ao conceito, como: 

  • Fortalecimento da marca, uma vez que todos os aspectos envolvidos na comercialização (desde a produção do produto) passam a ser medidos e monitorados;  
  • Fidelização dos clientes, pois a orientação dos processos com base nas preferências e hábitos do público tende a elevar a conexão emocional e a favorecer uma experiência positiva de compra; 
  • Processos aprimorados e padronizados, por consequência da revisão de todas as etapas percorridas pelas mercadorias até a efetivação da venda; 
  • Melhoria contínua, já que os pilares da Loja Perfeita permitem a metrificação de parâmetros de toda a jornada de compra, desde a produção e distribuição dos produtos até o sell-out no PDV; 
  • Maior colaboração entre players da cadeia de suprimentos, com a conexão de todas as atividades e a necessidade de comunicação entre indústria, distribuidores e varejistas; 
  • Mais competitividade, porque a marca passa a ter mais atenção às oportunidades para motivar a compra no PDV; 
  • Aumento das vendas, inclusive como reflexo de recomendações e avaliações positivas por parte de clientes satisfeitos e engajados com a marca.  

Como implementar a metodologia de Perfect Store? 

Em resumo, colocar em prática a estratégia da Loja Perfeita abrange uma fase de pesquisa com o público, passa pela definição de metas e pela criação de uma parceria entre as empresas envolvidas nos processos dos produtos. Confira agora como fazer isso em quatro passos! 

1. Busque respostas com o shopper do seu produto 

O primeiro passo é conhecer bem quem compra o produto no PDV. Reúna informações que ajudem a entender os seguintes fatores: 

  • Quais são as necessidades do shopper? 
  • O que o público espera da sua marca? 
  • Qual é a frequência com que o shopper compra o seu produto? 
  • O que faz o seu produto vencer a concorrência no PDV? 

Assim, depois de descobrir o que os clientes esperam, é hora de definir o que deve ser feito.  

2. Estabeleça objetivos 

Sabendo dos pontos fortes, dos gargalos e das possibilidades de melhoria da sua marca, determine os objetivos a serem alcançados com as diretrizes da Perfect Store. Dica: aplique o método SMART para ajudar a traçar as metas

3. Aproxime fabricantes, distribuidores e varejistas 

Com as informações em mãos, você deve alinhar as expectativas com os parceiros envolvidos na iniciativa de Loja Perfeita. Como vimos anteriormente, a atuação em conjunto da cadeia de suprimentos é fundamental para o sucesso dessa estratégia. 

4. Invista em ferramentas   

Como a Perfect Store abrange diversos segmentos do mercado e precisa de processos integrados e padronizados para acontecer, é muito difícil obter êxito nessa missão sem o investimento em ferramentas.  

Afinal, coletar e disponibilizar informações será primordial para manter a consistência da estratégia com diversas equipes — e, em muitos casos, com várias empresas — envolvidas.  

Então, considere a escolha de uma tecnologia para apoiar essa iniciativa, assegurar a entrega dos objetivos que foram traçados e acompanhar com precisão os resultados de todas as ações.  

Como escolher uma tecnologia para a Loja Perfeita? 

A Loja Perfeita depende da padronização de processos para acontecer e do controle sobre ações em diferentes frentes da cadeia de abastecimento. Tendo isso em vista, opte por um sistema de fácil usabilidade, que permita o acompanhamento de dados em tempo real e integrações com outras soluções.  

São características que facilitam a integração de todas as empresas e equipes que deverão colaborar em algum estágio, tanto do planejamento quanto da execução. Por isso, o Checklist Fácil é a escolha ideal.  

Algumas das 150 funcionalidades do sistema podem facilitar a implementação de Perfect Store, sobretudo porque viabilizam recursos como: 

  • Checklists online para definir o padrão das ações e fazer inspeções; 
  • Cadastro de imagem para acompanhar a execução no ponto de venda; 
  • Acesso online e offline; 
  • Dados em tempo real; 
  • Leitura de QR Code e código de barras; 
  • Criação de planos de ação
  • Relatórios de reincidência; 
  • Tipos de usuários e unidades; 
  • Business Intelligence (BI) integrado; 
  • Entre outras. 

Com isso, fica muito mais fácil monitorar o trabalho de equipes de campo, acompanhar negociações e fazer o repasse de insights entre indústria, distribuidores e varejistas. Que tal testar e ver tudo funcionando na prática? 

Peça agora uma demonstração e converse com o time de especialistas da Checklist Fácil para conhecer as facilidades da tecnologia e começar a sua estratégia de Perfect Store! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.