Como padronizar a manutenção de aeronaves usando um checklist?

Realizar a manutenção em aeronaves é importante pensando na segurança e na qualidade do voo. Uma forma de não esquecer nenhum detalhe é utilizar um checklist. Neste conteúdo, veremos como usar essa ferramenta para padronizar e otimizar esse processo!

Tempo de leitura: 7 minutos
Profissional realizando a manutenção em aeronaves

A manutenção de aeronaves é importante para manter ou melhorar a sua aeronavegabilidade e confiabilidade. Ou seja: garantir que o funcionamento do avião está perfeito, seguro e confortável para pilotos e passageiros. 

Engana-se, porém, quem acredita que é fácil realizar essa atividade. Na verdade, existe uma série de itens que devem ser levados em consideração. Sendo necessário, portanto, contar com equipes especializadas, bem como processos claros e definidos.

No Brasil, a manutenção de aeronaves é fiscalizada pela Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC. Assim sendo, esse trabalho deve ser feito de forma periódica, a fim de evitar problemas legais. Quer saber mais sobre o tema e, principalmente, ver como padronizar esse processo? Continue com a gente!

Qual a importância de realizar a manutenção de aeronaves?

Resumidamente, a manutenção de aeronaves visa garantir a segurança e qualidade nos voos. A maioria dos acidentes ocorre por negligência. Ou seja, são situações que poderiam ter sido evitadas por meio da constante averiguação.

Assim sendo, a manutenção de aeronaves é essencial para evitar problemas que podem causar catástrofes.

Ela pode ser realizada de forma preventiva, a partir de um plano de manutenção anual. Mas também pode ser feita caso ocorra algo fora do comum, como barulhos. Neste caso, o diagnóstico deve ser rápido, assim como a resolução do problema.

Lembrando que os tipos de aeronave possuem suas peculiaridades. Logo, é essencial que o profissional responsável as conheça e saiba atuar em caso de urgência.

A seguir, veja os tipos de manutenção de aviões que podem ser realizados!

4 tipos de manutenção de aeronaves mais comuns

De forma periódica, devem ser realizadas revisões nos aviões. Nelas, decide-se quais dos tipos de manutenção serão feitas, de acordo com o seu tempo de utilização.

Em suma, existem 4 tipos principais de revisões a serem feitas em aviões comerciais. Conheça cada uma delas:

1. Manutenção de Linha

Trata-se da manutenção em aeronaves considerada menos complexa. Ela é feita durante o trânsito das aeronaves ainda dentro do aeroporto. Ou seja, após o avião ter pousado e enquanto se prepara para sair novamente.

Na maioria das vezes, o mecânico checa se foi reportada alguma anomalia ou defeito durante o voo. E, então, prepara-se para executar o reparo.

Desta forma, nesse modelo, checa-se apenas se está tudo certo para a próxima decolagem. Logo, é algo muito dinâmico, uma vez que não há muito tempo hábil.

2. Manutenção de Hangar ou Manutenção Diária

Essa é mais complexa do que a anterior. Isso porque ocorre, normalmente, quando a aeronave tem um tempo de espera entre os voos superior a 6 horas.

Nela, são feitos os serviços e as revisões mais demoradas. A fim de detectar problemas que ainda não são aparentes.

3. Manutenção de checks de letras A, B e C

É o tipo de manutenção de aeronaves em que são feitos os serviços que demandam trabalhos mais longos. Geralmente, eles requerem diferentes técnicos (mecânicos de aviação comercial) para cumprir uma vasta área, bem como registrar tudo.

A manutenção de checks de letras A, B e C são comumente chamados de “checks de rotina”, pois dependem diretamente das horas de voo da aeronave.

Portanto, a cada vencimento desse prazo, a manutenção deve ser refeita da seguinte forma:

  • No check A, é feita uma revisão uma vez ao mês, no período do noite;
  • No check B, a revisão é realizada com base nos dias do calendário ou horas de voo. Nesse caso, seu tempo de duração é de, aproximadamente, 48 horas;
  • No check C, é promovida uma revisão de 12 a 18 meses, sendo necessário que o avião deixe de operar durante esse período.

4. Overhaul

Também conhecida como check D, trata-se de uma perícia mais profunda realizada na aeronave. Nela, o avião é totalmente desmontado e remontado para a manutenção. Inclusive, a pintura é refeita, deixando-o como novo.

Assim, a manutenção do tipo Overhaul também depende das horas de voo da aeronave. Em média, ela deve ser feita a cada 3 ou 4 anos. Ou, ainda, caso o avião esteja chegando ao fim da sua vida ou “phase out”.

É importante destacar que, em cada tipo de manutenção, determinadas áreas e peças são averiguadas. Logo, é essencial criar um checklist com tudo que precisa ser feito. Assim, a empresa não perde tempo, enquanto otimiza o trabalho de todos.

Checklist para a manutenção de aeronaves

Existem diversos processos que devem ser seguidos durante as manobras de manutenção. E mais: eles possuem periodicidades distintas, dependendo do tipo de cuidado que será realizado e em qual item.


    Logo, para que nenhum detalhe deles seja deixado de lado, é interessante criar uma lista de verificação. Confira os itens que não podem faltar:

    Limpeza interna

    Apesar de não estar ligada à parte mecânica, a limpeza interna também integra a manutenção de aeronaves. Isso porque ela garante a higiene dos assentos e do assoalho. E, consequentemente, mais conforto para os passageiros.

    Esta etapa também inclui o polimento das janelas, bem como a organização do espaço destinado aos tripulantes.

    Pneus

    O estado dos pneus deve ser avaliado durante a manutenção. Afinal, eles podem sofrer desgastes devido ao uso. Dependendo do caso, eles podem ser recauchutados — cerca de quatro a cinco vezes — antes de ser realizada a troca permanente.

    Rodas

    Assim como os pneus, as rodas também devem ser verificadas. Afinal, qualquer problema no seu funcionamento pode prejudicar o pouso e a decolagem de um avião.

    Motor

    Verifica-se a integridade do motor e o seu funcionamento, a fim de detectar falhas ou mau funcionamento de algum componente. Esse é um dos itens mais importantes e que devem ser analisados periodicamente. 

    Afinal, uma pane pode fazer com que o avião fique impossibilitado de voar. E não queremos que isso ocorra enquanto ele está em deslocamento, não é mesmo?

    Óleo lubrificante

    Também é preciso avaliar a condição do óleo e efetuar trocas depois de determinado período. Assim como ocorre nos demais tipos de veículos, ele influencia diretamente no funcionamento do motor. E, consequentemente, no desempenho do avião.

    Freios

    Os freios duram em média 900 ciclos. Sendo que cada ciclo compreende um pouso e uma decolagem. Após esse período, eles devem ser trocados, pois deixam de oferecer o desempenho esperado.

    Fuselagem

    Além da manutenção de aeronaves avaliar algum possível dano à fuselagem, é preciso ter um cuidado especial na hora de retocar a pintura. Isso porque cada camada de tinta influencia no peso total da aeronave. E isso acaba afetando a segurança do voo.

    Asas

    As asas também são itens que sempre devem ser verificados em uma manutenção periódica de aeronaves. Especialmente porque elas não são estruturas rígidas. Mas sim  compostas por uma série de itens, como:

    • Fios, cabos e tubos;
    • Freios aerodinâmicos; 
    • Rolamentos;
    • Superfícies hipersustentadoras para pousos e decolagens;
    • Combustível.

    Logo, elas devem estar adequadas, para que nada seja prejudicado. 

    Turbinas

    Esse é outro ponto importante que deve ser avaliado. A turbina é o item responsável por movimentar o avião através do deslocamento das massas de ar. Qualquer problema pode desestabilizar a aeronave ou causar sérios acidentes, como a queda do avião.

    Para-brisa

    O para-brisa também requer cuidados especiais. Qualquer dano deve ser reparado e, de tempos em tempos, o vidro deve ser polido, assim como os das janelas.

    Como padronizar os processos na aviação?

    Como mencionamos, a aeronave não vive apenas de manutenção. A aviação é um setor que demanda padronização de uma série de processos, visando seguir normas rígidas de segurança. 

    Com o grande número de operações diárias e em diferentes locais, as empresas precisam criar e seguir processos bem definidos. Somente assim elas garantem que o trabalho interno e o atendimento externo seguem o mesmo padrão de qualidade.

    Mas, como realizar isso? Confira nosso passo a passo:

    1. Identifique as atividades

    Primeiramente, a empresa deve fazer um diagnóstico das tarefas que tem que executar em diferentes áreas. Esse levantamento vai desde a manutenção de aeronaves até serviço de check-in e despacho de bagagem.

    Para tanto, deve ser feito um mapeamento de processos, apontando os seus respectivos responsáveis. Nessa fase, são avaliadas as sequências operacionais, com a ordem e os tempos de cada tarefa, por exemplo.

    2. Contribua com melhoria

    Depois de coletadas as informações sobre as rotinas da empresa, passa-se à fase de contribuições para melhoria. Nesses casos, geralmente uma consultoria faz o trabalho de padronização de processos – com o auxílio da equipe interna da empresa.

    Acima de tudo, a criação de padrões tem como base o respeito às leis e às boas práticas de aviação. Também embasam esse processo os princípios de otimização de recursos visando aumento da produtividade, qualidade e segurança.

    3. Realize um trabalho contínuo

    Depois de ter os processos revistos e padronizados, a empresa deve focar na melhoria contínua. Ou seja, seguir promovendo as adequações. Esse aperfeiçoamento ajuda a reduzir falhas, retrabalhos e tempos ociosos. Elevando, consequentemente, a produtividade das equipes.

    Para que a padronização traga resultados positivos, porém, cada colaborador deve conhecer o processo ao qual faz parte. Assim como devem ter a capacidade de realizar a tarefa para a qual foram encarregados.

    Por isso, ofereça treinamentos periódicos. Isso tornará o técnico em manutenção de aeronaves ainda mais especializado. Elevando o seu desempenho.

    4. Acompanhe os resultados

    Assim como é preciso realizar um controle efetivo das atividades, é preciso se certificar que elas estão sendo executadas adequadamente. Afinal, de nada adianta desenhar um processo se ele não é seguido à risca, não é mesmo?

    Para isso, crie indicadores e metas claras. No caso da manutenção de aeronaves, por exemplo, certifique-se que todas as peças foram conferidas antes da decolagem. 

    Por mais que o indicador mais importante no caso da aviação esteja relacionado à segurança, procure mensurar o ganho em produtividade e desempenho. Isso irá facilitar, inclusive, no planejamento futuro de melhorias.

    Conte com a tecnologia para padronizar seus processos!

    No artigo de hoje, citamos alguns itens que devem entrar em um checklist de manutenção de aeronaves. Além disso, mostramos a importância de padronizar esse e os demais processos envolvidos, a fim de otimizar o dia a dia da operação.

    Nesse cenário, a tecnologia pode ser a sua grande aliada! Especialmente se ela for personalizável ao seu negócio.

    O Checklist Fácil é um software que padroniza e automatiza a realização de checagem, auditoria e inspeção. No caso da manutenção de aeronaves, ele permite criar uma lista de verificação com todos os itens que precisam ser avaliados. Assim, o profissional sabe ao certo o que precisa fazer – e quando.

    Outro ponto importante é que o sistema possibilita agendar checklists – o que é ideal para as manutenções preventivas. Isso significa que você pode prever o mês ou ano que cada atividade deve ser realizada novamente, evitando esquecimentos.

    Assim sendo, ele otimiza o seu trabalho. Ao mesmo tempo em que reduz o uso de papel e permite a geração de relatórios em tempo real.

    Quer saber mais sobre o Checklist Fácil e entender na prática ele pode lhe ajudar a tornar a manutenção de aeronaves ainda mais eficiente? Então, entre em contato conosco!

    Jornalista e especialista em Comunicação Empresarial. Sou apaixonada por marketing, escrever, criar e inovar - inclusive nas horas vagas.
    Estefânia Martins

    Posts Relacionados

    3 Replies to “Como padronizar a manutenção de aeronaves usando um checklist?”

    1. Gostaria de saber quais itens são vistos em revisões de 50 horas em aeronaves monomotora e bimotoras.

    2. Não conheço de avião, mas pergunto numa emergência existe alguma manutenção que pode ser feita em vôo?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *