Como otimizar a manutenção de frota na sua empresa? 

Quer otimizar a gestão da manutenção de frota da sua empresa, garantindo a disponibilidade e segurança da operação logística? Confira nosso guia completo!
Atualizado em: 13 de maio de 2024
Tempo de leitura: 7 minutos

A manutenção de frotas engloba todas as práticas essenciais para garantir a eficiência máxima, a segurança e a longevidade dos veículos utilizados em operações comerciais.  

Desde inspeções periódicas até reparações de emergência, esse processo inclui uma variedade de atividades destinadas a manter os veículos em condições ideais de funcionamento.  

Quer conhecer mais sobre a manutenção de frotas? A seguir, vamos aprofundar em tudo o que implica esse processo e como é possível otimizá-lo através de soluções tecnológicas avançadas.  

O que é manutenção de frota? 

Manutenção de frota é um conjunto de procedimentos e práticas para assegurar a eficiência máxima, a segurança e a durabilidade dos veículos que fazem parte de uma frota

Esse conjunto de ações, que engloba desde inspeções programadas até reparos de emergência, pode ser classificado em três principais categorias: manutenção preventiva, manutenção preditiva e manutenção corretiva.      

Ao considerar a manutenção de uma frota, é essencial priorizar a regularização de inspeções e serviços, especialmente na manutenção preventiva. Afinal, problemas crônicos podem se transformar em desafios ainda maiores se não são identificados e resolvidos a tempo.  

Além disso, a escolha de serviços confiáveis e capacitados é fundamental para assegurar a qualidade dos processos. Uma rede autorizada e completa, que oferece acompanhamento e manutenção, garante o acesso a serviços profissionais em todo o território de operação da empresa.  

A manutenção de frotas também desempenha um papel crucial na segurança dos colaboradores e de outras pessoas que circulam nas vias. Por isso mesmo, um dos principais benefícios dessa estratégia é a diminuição de acidentes causados por falhas mecânicas, o que reforça a boa reputação da empresa. 

BAIXE GRÁTIS | Kit Estratégico para Transporte e Logística

Quais são os tipos de manutenção de frota? 

Esses são os três tipos de manutenção de frotas: 

Manutenção preventiva  

A manutenção preventiva envolve a realização de inspeções e reparos periódicos, segundo um cronograma estabelecido com o propósito de prevenir falhas inesperadas e a deterioração precoce dos componentes dos veículos. 

Quando é realizada de maneira proativa, permite que a empresa evite falhas mecânicas e problemas mais graves, assegurando, dessa maneira, que os veículos possam ser utilizados durante o maior tempo possível. 



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Manutenção preditiva 

Utilizando tecnologias avançadas e análise de dados, a manutenção preditiva monitora o estado de conservação dos veículos e antecipa possíveis falhas, com base em indicadores específicos. Isso permite a realização de medidas corretivas antes que os problemas se agravem.  

Manutenção corretiva 

Por fim, a manutenção corretiva é implementada quando acontecem falhas, com a intenção de corrigir problemas identificados e restaurar o funcionamento normal dos veículos.  

BAIXE GRÁTIS | Modelo de Checklist para Transporte e Logística

Como fazer uma gestão eficiente da manutenção de frotas? 

Para garantir uma gestão de frotas eficiente, é essencial adotar um foco estratégico e completo para um funcionamento sem imprevistos e o sucesso nas operações comerciais que dependem dos veículos. 



Para mais esclarecimentos sobre o tratamento de seus dados pessoais, leia nosso Aviso de Privacidade.

Esse foco estratégico demanda a implementação de práticas e processos cuidadosamente planejados para que os veículos estejam em eficiência máxima, impulsionando, assim, a eficácia, a confiança e a segurança a todo momento. 

Nesse sentido, a gestão eficiente da manutenção começa com um planejamento detalhado de todas as atividades relacionadas, assegurando, com isso, a organização e a supervisão de cada tarefa para cumprir prazos e realizar as ações necessárias de forma adequada.  

Esse planejamento engloba diversos aspectos, desde inspeções e reparos programados, que são essenciais para manter os indicadores de eficiência máxima do veículo, até intervenções corretivas de falhas imprevistas.   

Um dos principais objetivos dessa gestão eficiente é maximizar a disponibilidade dos veículos, evitando demoras desnecessárias e otimizando a produtividade de forma geral.  

Erros para evitar na gestão de manutenção de frota

Entender cada um desses erros será fundamental para que você adote ações rápidas para evitá-los!

1. Ignorar a manutenção preventiva

A manutenção preventiva se refere a uma série de ações periódicas que devem ser previamente agendadas e realizadas na frequência exata. A ideia principal é evitar problemas com os veículos ou equipamentos.

Desse modo, o foco é identificar e corrigir antecipadamente qualquer risco antes que ele gere um defeito.

Essa ação é essencial para impedir que você tenha problemas nas suas entregas devido à inatividade de um veículo. Ela também ajuda a prevenir qualquer tipo de acidente que coloque em risco a vida dos seus colaboradores.

Para isso, todo o processo de inspeção deve seguir um processo uniforme sempre com a mesma sequência. Isso evita a negligência acidental de alguma etapa importante.

O ideal é que sua empresa desenvolva um checklist com todas as tarefas a serem realizadas e com as funcionalidades adequadas para facilitar o trabalho dos colaboradores.

Um software de checklist digital e automático é bastante útil nessa atividade. Ele permite que com apenas alguns cliques, eles poderão declarar as ações realizadas e inserir todas as informações necessárias, como peças que foram trocadas.

2. Não fazer o gerenciamento de rotas

Esse tipo de gerenciamento se refere à análise estratégica das rotas que são percorridas, de modo que o gestor possa pensar em como otimizar o tempo, os gastos e a mão de obra.

Antes da tecnologia, essa era uma atividade muito difícil de ser executada, pois envolvia uma série de anotações por parte do motorista — o que não tinha muita adesão.

Atualmente, com o surgimento de algumas tecnologias, o processo ficou muito mais simples.

Por exemplo: um sistema de gestão integrado a um GPS pode fazer automaticamente grande parte dos cálculos em relação ao trajeto.

Além disso, alguns aplicativos simplificam o registro de informações pelo motorista, como quilometragem, problemas no tráfego, número de paradas, gasto com combustíveis etc.

Essas informações são essenciais para que o gestor entenda como ocorre o processo de deterioração da frota e elabore processos de manutenção mais eficientes.

BAIXE GRÁTIS | Modelo de POP para Logística

3. Não treinar os colaboradores

Sem um treinamento, os colaboradores acabam não conhecendo adequadamente os processos da sua empresa, assim como não saberão os objetivos do seu planejamento estratégico.

Então, suas atitudes serão baseadas nas experiências anteriores ou no senso comum. Com isso, nunca será possível implementar processos de melhoria contínua na gestão de manutenção da frota.

Um bom treinamento deve ser organizado e planejado com muita antecedência para que conhecimentos, habilidades e técnicas sejam listados e transmitidos aos funcionários.

4. Não controlar o uso de combustível

O uso de combustível permite que o gestor identifique rapidamente qualquer problema em um veículo. Afinal, quando qualquer peça não está funcionando bem, isso reduz a eficiência energética do motor, e isso indica a necessidade de alguma ação de manutenção.

Toda empresa bem-sucedida no mercado de transporte controla bem esse aspecto com ferramentas digitais rápidas e eficientes.

5. Não saber sobre o histórico dos veículos

O histórico do veículo envolve vários dados relevantes. Alguns exemplos são:

  • Quilometragem;
  • Marca;
  • Tempo de uso;
  • Manutenções realizadas anteriormente;
  • Acidentes;
  • Troca de peças;
  • Correção prévia de defeitos.

Isso é imprescindível para avaliar os riscos operacionais de cada item da frota, com a finalidade de estimar a frequência necessária de inspeções preventivas.

Quanto mais exposto a danos for um veículo, maior será a probabilidade de que ele apresente algum defeito, necessitando de ações menos espaçadas entre si. Por essa razão, as manutenções geralmente são personalizadas de acordo com um histórico.

Por exemplo: um caminhão que faz uma rota muito acidentada precisará de revisões mais frequentes no sistema de amortecimento. As peças de um veículo com maior quilometragem que se expuseram a uma deterioração maior demandam uma inspeção completa com maior regularidade.

6. Não implementar a tecnologia

A tecnologia é imprescindível para que você coloque o seu plano de ação de gestão de manutenção de frota em prática e o monitore constantemente.

Há aplicações disponíveis que automatizam grande parte das funções de gestão de frota, permitindo:

7. Não observar a vida útil das peças e dos pneus

O motor e a carroceria de um veículo normalmente o acompanham durante toda a vida útil. Porém algumas peças dos veículos precisam ser trocadas frequentemente, pois estão sujeitas a um desgaste maior.

Esse é o caso dos pneus e dos amortecedores, que têm sua duração determinada pela quilometragem. A partir de testes de segurança e de eficiência, os fabricantes delas sempre trazem informações sobre a necessidade de trocas — e a fiscalização monitora de perto o cumprimento dessas regras.

Afinal, grande parte dos acidentes estão relacionados a pneus “carecas” e sistemas de suspensão inadequados. Isso impede que o veículo responda aos comandos do motorista rapidamente, como as freadas e as mudanças de direção.

Esses erros atrapalham bastante o dia a dia das empresas de transporte, pois aumentam os custos operacionais e os atrasos nas entregas. Esse problema pode gerar também uma grande insatisfação nos clientes.

Além disso, a falta de gestão de manutenção de frota predispõe os seus funcionários a riscos de acidentes graves, os quais podem ter como consequência a incapacitação deles ou, até mesmo, o óbito.

Como escolher o melhor software para o controle de manutenção de frotas? 

Na hora de escolher o software mais adequado para a gestão de manutenção de frotas, é fundamental considerar diversas características que assegurem a eficiência, a qualidade e a segurança das operações.  

Nesse sentido, o Checklist Fácil é uma solução integral, que atende aos mais altos padrões e necessidades. A seguir, detalhamos algumas funcionalidades e como elas podem influenciar na escolha do melhor software para o controle da manutenção de frotas: 

Checklists inteligentes 

Através de checklists inteligentes, o software padroniza os elementos inspecionados, reduz erros manuais, elimina custos associados ao uso de papel e controla o uso de materiais e suprimentos.  

Além disso, com a digitalização de processos, permite registrar arquivos multimidia e obter assinaturas digitais para validar as inspeções, melhorando, assim, a precisão e a eficiência no processo de manutenção.  

ASSISTA AGORA SEM CUSTO | Checklist Fácil aplicado à logística

Ações planejadas 

Ao criar, programar e acompanhar os planos de ação personalizados, o Checklist Fácil garante a execução de tarefas necessárias para manter os veículos em eficiência máxima. Essa funcionalidade também permite designar responsáveis, estabelecer prazos e analisar o efeito das atividades finalizadas para assegurar uma melhoria contínua nos serviços.  

Etapas automatizadas 

A automatização das etapas de trabalho facilita a coordenação de tarefas colaborativas, melhora a comunicação interna e externa da empresa, reduz erros nos processos de inspeções e controla prazos e cronogramas de operações, otimizando, com isso, a gestão de manutenção de frotas.  

Dados e relatórios 

Com a capacidade de supervisionar indicadores de eficácia e qualidade, realizar um acompanhamento do desempenho das inspeções, identificar falhas e cumprir normas regulatórias, o Checklist Fácil assegura uma gestão eficiente e transparente da manutenção de frotas

A integração com Power BI também permite criar dashboards personalizados para uma análise detalhada de dados.  

Manutenção de frotas: a chave para mais segurança no trabalho e maior eficiência operativa 

A manutenção de frotas é uma parte fundamental das operações comerciais que dependem de veículos para o seu funcionamento, prevenindo falhas e otimizando a segurança nas vias. 

Padronizar as inspeções, programar ações, automatizar etapas de trabalho e gerar relatórios detalhados pode melhorar significativamente a gestão de manutenção de frotas, ajudando, também, no controle de custos.  

Nesse sentido, o Checklist Fácil é uma solução integral, que, por oferecer todas essas funcionalidades, pode te ajudar a aumentar significativamente a eficiência operacional da sua empresa. Com mais de 1.500 clientes em 14 países, o software é líder de mercado na América Latina e atende perfeitamente as necessidades do setor de Transporte e Logística.

Empresas como Loggi, Expresso São Miguel, Solistica, Femsa Logística, Via Lácteos e Grupo Mirassol são algumas empresas do ramo que já utilizam o Checklist Fácil, agora é sua vez!

Faça agora uma demonstração gratuita e descubra como essa solução pode impulsionar sua gestão de manutenção de frotas para novos níveis de eficiência. 

2 respostas

  1. Quanto maior for a operação, o veículo maior deverá ser o acompanhamento, e treinamento e cuidados dispendidos nestas operações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ideal para o seu negócio!

Categorias

Assine nossa newsletter e acesse, em primeira
mão, conteúdos relevantes para o seu negócio.

25 de Abril | 16h | ao vivo

Boas Práticas
de SST:

Como zerar acidentes e criar processos eficientes de segurança