O que é inspeção e como realizar de forma estratégica na sua empresa

A inspeção é uma prática que deve fazer parte do cotidiano das empresas. Ela ajuda a identificar as não conformidades e a garantir segurança aos colaboradores e qualidade para os produtos. Vem saber mais sobre como fazer e quais são os principais tipos!

Tempo de leitura: 7 minutos
Profissional realizando inspeção de equipamentos

A sua empresa tem hábito de realizar processos de inspeção de forma regular? Essa prática é uma das responsáveis por trazer mais segurança para o ambiente de trabalho e otimizar toda a produtividade da organização.

No entanto, ainda é comum ver quem não dá a devida importância para ela — muitas vezes por desconhecimento dos seus benefícios. Por isso, entender quais são os tipos e como ela atua em uma empresa é essencial para aplicá-la de forma estratégica.

Pensando nisso, neste artigo você vai entender tudo sobre a prática. Vamos explicar o que é inspeção, os seus tipos, como colocar em prática e, também, seus benefícios. Quer saber mais? Então, acompanhe a leitura!

O que é inspeção?

A inspeção consiste em um tipo de checagem que elenca itens para verificação. O seu objetivo é identificar se as condições para a execução das tarefas estão em conformidade com o padrão de qualidade. 

Dessa forma, trata-se de uma ação que se relaciona diretamente com a implementação e a padronização de processos. Além disso, é imprescindível para manter a qualidade nos serviços e a segurança na produção. 

Por isso, a execução dessas checagens é importante para garantir que todas as fases de um processo, os equipamentos e o ambiente estejam em pleno funcionamento. 

Consequentemente, a inspeção serve para reduzir erros, enganos, riscos e, até mesmo, acidentes de trabalho

Como fazer uma inspeção?

Com essas características, esse tipo de atividade desempenha um importante papel em uma empresa. Contudo, para fazer uma inspeção é preciso seguir uma estratégia clara e alinhada à sua realidade.

Alguns dos critérios essenciais são:

  1. O que será inspecionado? 
  2. Qual a periodicidade?
  3. Qual é o objetivo: segurança, qualidade, manutenção ou gerenciamento de riscos?

Na primeira questão, a equipe deve definir os itens centrais da inspeção. Nesse cenário, podemos incluir os processos da empresa, os ambientes, os equipamentos e, também, os recursos humanos.

Já no segundo item, o seu objetivo é definir a frequência das inspeções. Elas podem ser diárias, semanais, mensais etc. Essa questão depende do tipo de material que precisa de checagem. Os EPIs, por exemplo, demandam uma maior regularidade.

Por fim, também é preciso definir o objetivo. A inspeção pode ter intuito de trazer uma maior segurança, agregar mais qualidade aos processos e garantir a manutenção, entre outros.

Assim, feito esse mapeamento geral, é hora de identificar o que será verificado em cada item. A meta é possibilitar que as não conformidades sejam facilmente reconhecidas. Neste contexto, ter processos estruturados é essencial para montar a sua lista de inspeção.

Após identificar todos esses elementos, é importante criar um documento que será a base da sua inspeção. Um checklist funciona muito bem para essa atividade, pois você faz a conferência dos itens e confirma cada um deles no seu material.

Quais os tipos de inspeção?

Há uma série de formas de fazer essas verificações. Por isso, os diferentes tipos de inspeção podem apresentar diferenças entre si — considerando os seus objetivos e a sua periodicidade. Os principais são: 

  • Gerais: Nesses casos, elas normalmente são feitas pela CIPA. A verificação se dá em todos os setores da empresa, analisando aspectos de segurança do trabalho;
  • Parciais: Essas inspeções se concentram em uma área, um equipamento, uma atividade ou um processo da empresa;
  • De rotina: Consistem nas inspeções de segurança que devem ser feitas para garantir o bem-estar dos colaboradores e evitar acidentes;
  • Periódicas: As inspeções periódicas se conectam à manutenção e verificação de equipamentos, ferramentas e instalações; 
  • Eventuais: São feitas de forma esporádica, para observações gerais, e não possuem uma agenda pré-definida; 
  • Especiais: As inspeções especiais são realizadas por especialistas técnicos em conjunto com integrantes da CIPA;
  • Oficiais: São aquelas realizadas por órgãos oficiais.

Entretanto, a inspeção também pode ser qualificada de acordo com os itens. Nesse cenário, os principais tipos são:

Inspeção de segurança

A inspeção de segurança consiste em um conjunto de atividades que visam diminuir os riscos de acidentes de trabalho. Assim, funcionam para trazer padrões para identificar situações de risco.

Além disso, uma outra característica interessante das inspeções de segurança é que servem para garantir que a política de trabalho da empresa esteja de acordo com a legislação trabalhista. Assim, também funcionam para evitar problemas jurídicos ao negócio.

Dessa forma, investir na realização regular desse tipo de inspeção é importante para garantir que o trabalho diário seja eficiente e, principalmente, seguro. Consequentemente, pode trazer resultados positivos na produtividade da empresa.

Inspeção veicular

Como seu nome adianta, a inspeção veicular visa assegurar que os veículos em circulação estejam em conformidade com as leis do código de trânsito. No entanto, engana-se quem pensa que ela funcione apenas para trazer mais segurança.

Embora este seja um de seus principais objetivos, as inspeções de veículos também têm o intuito de reduzir os impactos ambientais dos automóveis — visto que verificam o nível de emissão de gases.

Assim, ele traz benefícios para a sociedade como um todo. Primeiramente pela diminuição de riscos na estrada e, em segundo lugar, pela tentativa de diminuir a poluição.

Inspeção de equipamentos

Por sua vez, a inspeção de equipamentos tem como foco os materiais de trabalho. O seu objetivo é garantir que as máquinas e demais equipamentos de proteção estão, de fato, próprios para uso.

No entanto, é comum encontrar pessoas que confundem esse processo com o de manutenção — porém, há diferenças importantes. Enquanto a inspeção visa averiguar as condições de uso, a manutenção é destinada para os reparos necessários.

Em linhas gerais, quando a inspeção de equipamentos identifica algo fora do padrão, ela encaminha o item para manutenção. Dessa forma, essa prática serve para trazer mais segurança aos colaboradores e aumentar a vida útil dos equipamentos.

Inspeção de qualidade 

Um outro tipo de verificação é a inspeção de qualidade. Ela tem o objetivo de garantir que todo o processo de produção de uma empresa esteja seguindo os padrões exigidos — tanto em nível interno quanto para o mercado.

Além disso, esse tipo de inspeção não é conduzido pelos próprios profissionais da organização. Por isso, é preciso que exista a presença de especialistas externos.

Dessa forma, é importante não confundí-la com o controle de qualidade. Ele, por sua vez, visa avaliar o processo em si — visando aprimorar o próprio sistema de produção.

Inspeção de produto

Por fim, um outro tipo de inspeção é o de produto. Ele tem uma relação próxima com a inspeção de qualidade que você viu acima. Assim, o seu objetivo é verificar a qualidade de um produto em cada fase de produção.

Dessa forma, esse tipo de prática é fundamental para garantir a sua qualidade. Ademais, também visa trazer uma maior economia para a empresa — com a diminuição de perdas e descartes.

Quais ferramentas utilizar no processo de inspeção? 

A realização regular de inspeções é uma prática muito benéfica para as empresas. Por isso, contar com o suporte de algumas ferramentas pode tornar esse processo mais ágil e eficiente. 

Elencamos, aqui, as três principais. Saiba quais são:

1. Questionários em papel

Os checklists em papel são a listagem impressa dos itens a serem verificados. Neste caso, geralmente, utiliza-se a prancheta como apoio para facilitar o preenchimento no momento da inspeção.

Em empresas menores, onde não há grande quantidade ou alta frequência de verificações, essa prática pode atender no médio prazo. Isso se dá pois o volume de papel não será alto. Porém, a longo prazo, a necessidade de arquivar os registros requer espaço e dificulta a busca por informações específicas.

No entanto, essa opção é mais difícil quando falamos de negócios maiores. Primeiramente, unir as informações de todos os setores leva muito tempo. Em segundo lugar, a quantidade de material diário será muito alta.

Portanto, seja a curto ou a longo prazo, os questionários em papel acabam por ser uma alternativa provisória. Especialmente se pensarmos em otimização de espaço e tempo, podem atender apenas durante um período curto.

2. Planilhas em Excel

As planilhas em excel ajudam a resolver a questão da digitalização dos dados. Assim, a necessidade do papel fica reduzida. 

Porém, esse recurso pode ter algumas limitações no momento da inspeção. Às vezes, há obstáculos no preenchimento, como editar uma pergunta sem querer, não salvar as respostas automaticamente ou dificultar a adição de anexos.

De todo modo, as tabelas auxiliam na economia de material físico. Entretanto, o gasto para registrar todos os dados ainda é alto — embora seja uma boa ferramenta para começar a organizar a casa.   

3. Checklist Fácil

Já o Checklist Fácil é a ferramenta completa para as inspeções. Ele foi desenvolvido com uma finalidade: otimizar processos de checagem. Além disso, ele traz funcionalidades como:

  • Tipos de respostas personalizadas;
  • Anexo de mídias;
  • Bloqueio de galeria;
  • Plano de ação;
  • GPS;
  • Agendamentos;
  • Relatórios;
  • Aplicação offline.

Assim, cada um desses diferenciais auxilia na coleta e no armazenamento dos dados. Além disso, com a geração automática de relatórios, a otimização do tempo também é evidente. Dessa forma, a empresa consegue melhorar a eficiência operacional e a produtividade do time.

Portanto, para quem busca aprimorar ainda mais os seus processos de inspeção e, consequentemente, não acumular papéis, o Checklist Fácil é a solução ideal.

Quais os principais benefícios das inspeções? 

Independentemente do tipo adotado, investir em inspeções de forma regular trará uma série de benefícios para sua empresa. Conheça alguns dos principais:

Padronização de processos

Um dos primeiros pontos positivos das inspeções está na padronização de processos. Isso significa trazer uma maior organização para a empresa, em todas as suas fases de produção.

Essa lógica nos processos, além de trazer uma economia de tempo, também será capaz de reduzir falhas. Outro ponto de destaque está em manter um padrão alto de execução de tarefas.

Redução dos acidentes

As inspeções também são um dos fatores responsáveis por reduzir o número de acidentes. Como você viu acima, embora esse seja um processo diferente das manutenções, eles se interligam.

Dessa forma, será responsável por trazer uma maior segurança para o ambiente de trabalho. Assim, reduz as chances de doenças ocupacionais que podem afetar os colaboradores.

Identificação de riscos

Além disso, a inspeção tem um papel fundamental na identificação de riscos. Quando realizada de forma regular e estratégica, esse processo é capaz de reconhecer não conformidades de forma rápida.

Assim, a empresa pode buscar soluções imediatamente. Garantindo, com isso, uma maior segurança do trabalho, além de prolongar a vida útil das máquinas e equipamentos da organização — proporcionando uma redução de custos.

Otimização da produtividade

As inspeções são um elemento essencial para o aumento da produtividade em uma empresa. Isso se dá pois a manutenção dos padrões de qualidade dos equipamentos e a segurança para os trabalhos criam um ambiente propício para a melhor execução de atividades.

A redução dos acidentes também tem um papel importante aqui. Como os trabalhadores estarão mais seguros, os riscos de ficarem afastados do trabalho diminui consideravelmente. Dessa forma, a empresa consegue manter um ritmo de produção alto.

Além disso, essa prática também atua para trazer uma melhor gestão de tempo. O motivo para isso é que um profissional consegue desempenhar suas tarefas com maior agilidade ao contar com os equipamentos corretos e em pleno funcionamento.

Aumento da qualidade

Por fim, as inspeções são elementos essenciais para o aumento da qualidade no processo de produção — e isso vale para todos os tipos. Como ela vai padronizar processos, ajuda a definir os níveis de qualidade em cada um.

Dessa forma, todas as fases de produção de uma empresa estarão de acordo com o planejando. Assim, ela conseguirá atingir um aumento da qualidade de forma estratégica. Além disso, os resultados já poderão ser percebidos no curto prazo.

A inspeção é uma prática com um papel fundamental em uma organização. Quando utilizada de forma regular e com objetivos claros, ela é uma das responsáveis por elevar o padrão de produção e qualidade de uma empresa

Outrossim, para atingir uma melhor qualidade nesses resultados, é fundamental contar com um suporte de soluções tecnológicas. Elas serão capazes de trazer uma maior produtividade ao mesmo tempo que reduzem custos com papéis.

Então, se interessou por aplicar inspeções na sua organização? Agende uma demonstração gratuita do Checklist Fácil e entenda como ela vai agir de acordo com a sua realidade.

Produtora de Conteúdo em Checklist Fácil
Jornalista e especialista em Comunicação Empresarial, sou apaixonada por marketing, escrever, criar e inovar. Além disso, amo correr, ler, ver filme e curtir uma praia.
Estefânia Martins

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *